Eu não canto.

Nem parabéns. Quando vou no aniversário de alguém, mexo os lábios e bato palmas, do verbo dublo o parabéns. Só. Não é por mal, é porque gente, seria uma afronta, criaças chorariam, as mães ficariam bravas comigo, de tão desafinada. Se bobear desafino até rindo. Mas tudo bem, nunca quis ser cantora.

Se o fosse, seria de blues, ou algum rock dos mais alternativos, trip-hop, chill out, coisa assim.

E depois de ouvir essa voz, nossa, ai sim tenho mais vergonha ainda. Com certeza já viram, mas é divina a voz dessa mulher. Ah, quem me dera, não calaria a boca um segundo. Daria bom dia cantando. Diria go hell cantando (num bad day, ou momento Amy)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz