Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2010

Um passo adiante

Mariana veio correndo me pedir um "pepel" me mostrando que tinha feito xixi no penico sozinha. Só esqueceu de tirar as calças antes.

O post passado

Nem era deprê.

Os gritos contidos

Que vem da própria alma.  E os que nela se depositam.

De tanto que acumulam um dia isso se tranforma em choradeira, em palavras que só parecem ter sentido para quem diz. Transbordam num olhar cego, para lugar nenhum, calando. É ou não é?

Ponto.

Faz tempo que não escrevo um texto longo (nem rascunhos, juro), desses que ao dizer "Vai, postagem! Foi!" dou um longo suspiro. Suspiro de alívio pelo desabafo e pelo medinho (às vezes sem tamanho) do efeito das palavras. Mas não tenho escrito e não sou mulher de conter tudo por muito tempo. Um pouco, talvez, tudo não. E esse pouco, pode ficar contido anos, como acontece com qualquer ser humano que guarda segredos ou como os que mantém a boca calada por bom senso. Não importa o motivo, mesmo preferindo ser transparente, às vezes guardo, omito. E sei que nem sempre é sinal de bom senso. Eu nem sei direito o que é bom senso. Acho que é calar numa discussão. Ou seria aproveitar a única oportunidade de ser ouvida?

Bom senso, depende da ci…

Trip

Massive Attack-Atlas Air-directed by Edouard Salier from edouard salier on Vimeo.Tal com o LSD, essa música e esse vídeo também fazem o CGA ter 16 milhões de cores.
Tenho uma vaga ideia do que seja CGA, mas a piada me pareceu oportuna...
Massive Attack não permitia incorporação pelo you tube, mas hoje tive um acesso de esperteza súbita (e crônica, gostaria que fosse).

Da série: como não pensei nisso antes.
Outras duas boas sugestões que já dei no antigo Cética e Acética e aqui são Tear Drop e Sly, também de Massive Attack.

Castigo

é ter um filho que começa a ouvir música com domínio total do dial do radinho dele. E começa ouvindo sertaneja. E continua.

#onde foi que errei?
#o radinho vai sofrer um acidente.

Só para avisar

Que na prática sou bem menos atrevida que na teoria. Melhor não olhar de perto.

E aposto que não sou a única.

#bipolar

Dia do médico

Parabéns para aquele pessoal que quando escreve faz a gente se sentir o Tiririca 
Tuitada de Microcontoscos.


Ah se encontro Dr Paulo na rua hoje... me jogo! 


(Queria ter oferecido uma maçã para algum prof semana passada, mas eu não tenho nenhum. Se fosse na época da contabilidade, a vontade seria de dar bem mais que uma maçã para um determinado proferssor. Nunca fiz isso. Além disso, mascararam a data com o dia de lavar as mãos. Isso sim não merecia um dia. Como assim, já não aprendemos a lavar as mãos no ano passado, com a H1N1 rondando, sempre ameaçando?)

Atrativos

GRRRRR

Sabem a piada: software é o que você xinga e hardware é o que você chuta?

Não sei se sou eu apenas, ou se todos somos, mas tendo a esperar demais dos programas e das máquinas e seguindo esse mesmo princípio, o de que a máquina e o sistema raramente falham  e portanto quando dá qualquer problema logo se diagnostica: foi o USB - usuário semi-burro.

Pois é. De vez em quando tenho vontade de materialisar certos softwares só para poder fazer como faz o seu Madruga com o próprio chapéu, tamanha é a raiva que dá de certos probleminhas.

Dia desses, o "meu computador" sumiu. Assim como o "painel de controle". Sério! Tenho print de tudo, ou ninguém acreditaria! Está certo que tive um branco e não lembrava que com ctrl alt del acessava o painel de controle, mas não estava no menu. Ah, e não posso falar nada, ou estarei passando atestado de que não tenho o menor raciocínio lógico, coisa que não é verdade - tenho um pouquinho, sim.

Tive um pequeno branco no Word outro dia. Ai, …

Ah, é assim?

Tenho uma amiga de outras vidas (mas dessa encarnação) que gosto muito. Gosto mesmo. Fora a Vó ela era a única pessoa que me entendia (ela acha que é dda, portanto entende mesmo) que sabe que as coisas fogem do controle, etc, etc, etc.

(aqui uma história de amizade e cumplicidade que suprimi para encurtar o post)

Agora que estamos longe, dou oi no g talk quando a vejo. Ela nunca responde, mas eu sei o o que é, não é nada pessoal. Uma vez entrei no msn e ela saiu logo depois, mas eu sei não é nada pessoal. Deixo recado no orkut dela de tempos em tempos (sei lá, 3 meses, naõ paro para contar) e ela raramente responde. Mas eu sei, ela nem vê os recados, vai direto para a fazendinha dela, fundo do mar e sei lá mais o que, portanto também não é nada pessoal.

Hoje recebi um e-mail dela, fiquei feliz da vida. Quando abri vi que era vírus e portanto nem dela não era. Ainda que fosse para mandar  um vírus, spam, spyware, gostaria que ela entrasse em contato...

Não sei, mas acho que eu deveria …

O pior e o melhor da vida

São quando as emoções tomam conta.

tenho que me lembrar

de fazer um diário.
depois um razão.
e por último um balancete. (essa é a parte perigosa)

Não, não voltei para a contabilidade. É da vida mesmo, mas desta vez não virtual. Bem real e sigiloso. Como antigamente, no verso das folhas usadas. Só meu.

Por quê eu gosto do Twitter

Por que lá a gente fala o que quer, como quer e acabou.
Ou seja, dá para atender ao impulso da fala sem muita culpa, já que não vamos estar enchendo os ouvidos de ninguém especificamente.

Como num dia de calor fora de hora, que vi que a "fauna" do bairro estava igual formiga de asa, alvorotada. É só esquentar um pouquinho e vejo peitos e bundas em profusão. Me deu vontade de mandar uma sms. Mas fiquei na minha. Poderia ter tuitado e todos ficariam felizes.

mensagem na garrafa

os próximos posts giram ao redor do meu umbigo. Não por narcisismo, mas por que só falo do que conheço. E esse, conheço bem então posso falar com toda a propriedade, inclusive do que não tenho certeza - assumidamente.

Além disso, não estou sozinha. Posso ser a única dona desse umbigo por vezes exibido mas na maioria retraído, orgulhoso, cheio de razão, convicto e atrevido, mas não a única nessas condições.

(e o dda correu livre)

Não sou uma dona-de-casa comum.

Porque a última coisa que faço é cuidar da casa, portanto sou no mínimo incompetente.
Casa é sinônimo de:


e crianças, animações (mesmo que não tivesse filhos, uma costurinha aqui, um craft alí, uma pintura lá... Um dia vendendo, outro estudando. Mais precisamente, no dia de vendas estudo, e saio quando deveria estudar. Nas horas vagas costumo perceber que minhas sobrancelhas estão mais abrangentes que a da Frida Khalo. Até como amante de moda sou incompetente.

Sou a única? Nos pormenores sim, no todo, com certeza não. Levanta a mão aí quem não arranja tempo nem para se olhar no espelho!

Não sou uma artista plástica comum.

Vídeo que seja o avesso das artes plásticas? Não existe. Vai do gosto de cada um.
Esses que costumo postar são os que me relaxam, favorecem manter o foco. Mas para viajar mesmo, Enigma.

E nem preciso escolher, qualquer uma serve. Como me disse uma pessoa do coração, Enigma é o LSD da música.

Não sou uma representante comercial comum

Quando vi um vendedor com uma Zero Hora embaixo do braço e lembrei que tinha comprado um gibi, percebi que não me pareço nem com o profissional mais normal do mundo. Sim por que vendedores, são o meio termo. E precisam estar bem informados, claro. Sem ofensas, são mesmo, para garantir que o cliente se identifique. Num passado muito remoto eu era vendedora e tenho uma pequena porção aflorando hoje em dia.

Não sou uma costureira comum

Ao menos não me pareço com nenhuma que conheço. Nenhuma mesmo.

E para provar que não sou dona da razão

Um vídeo de uma música que não gosto. Isso mesmo. Mas talvez meus leitores gostem :)

Está bem, da gaita de boca eu gosto. Adoro!

Na madrugada

Estava eu bem querida e bem mimosa deitada tentando dormir (na verdade nem tão querida assim, começando a me irritar com a insônia) quando...

Um ladrão entrou no páteo? Não.
Meu marido me assediou? Não.
Eu tive a brilhante ideia então? Também não.

Começou a chover e só então a descabeçada aqui lembrou que tinha roupas importantes no varal. E que estavam lá faziam três dias, mas essa informação não é relevante...
(e a dúvida era como é que iria esconder minha bunda sob esse holofote que o vizinho tem apontado para o nosso quintal? Ainda bem que tive a ajuda do meu marido e me expus por menos tempo, ele tão elegante quanto eu, de cueca e tênis.)

curtas

-Um rapaz disse uma vez disse que quisesse ler qualquer coisa em casa antes teria que escrever.

-Sem internet, um dia acaba meu estoque de Shaun e Pantera Cor-de-rosa. Para resolver me ocorreu fazer o contrário do que Sun faz: enquanto ela borda um desenho animado, vou animar um desenho bordado.

(Até poderíamos formar uma dupla: ela usa o tecido como storyboard, fotografamos e eu me encarrego de dar movimento! Claro! Ficaremos ricas! E dominar o mundo! Bem vou parar por aqui, nem mais uma bobagem sequer e usar a hemorragia de dda para fins mais lucrativos).

Você percebe que está adulto quando

Não sei. Passei da adolescência para a velhice (ou algum nome mais bonito que possa definir essa fase da vida) num piscar de olhos. Então não sei mesmo.

Quando começa a trabalhar? Trabalho desde os 16. Quando tem seu primeiro carro? Não comprei nem meu próprio computador. Quando casa ou faz algo similar? Isso pode ser o ato mais infantil. Quando começa a xingar o pai a mãe? Chamo isso de falta de respeito. Discordar veêmentemente? Bem, err, ham, nasci discordando. Quando nasci, e o médico me deu um tapinha, respondi com uma série de palavrões inintelegíveis. Devo ter chorado depois. Portanto, não sei quando uma pessoa se torna adulta.

Hoje minha mãe tem menos rugas que eu (maravilhas da tecnologia aplicada à cosmética). E me vejo diante de uma nova missão que é empurrar pai e mãe ao médico. Como é difícil cuidar de adultos relativamente bons da cabeça! E se queixam. E tem dores. E nem um pingo de juízo no que se refere à alimentação, remédios e outras coisas.

Impressionante, eles nã…

Espero

que amanhã tudo volte ao normal.

Shaun, the sheep

Sim, sou boba. E daí?

Imagem
dia da criança
e viva a criança que existe em cada um de nós (a minha não tem a idade mental maior que cinco anos :D) 


(espera-se que uma mulher da minha idade tenha mais seriedade, mas não dá, não sei viver sem humor, risadas soltas e muita bobice)

Intro

Definitivamente: se o amor não é demais, ele não é o bastante.

Empty

Sim, eu tenho tanto para dizer.
Mas vou conter só por hoje, como fazem os AAs. Mais 24 horas.

dose dupla de indie parte 2

Já estava saindo, quando lembrei disso:


Eu gosto de versões ao vivo. Aquela energia toda sem as cotoveladas. (despeito e não superação de um detreminado traço dda, pode ser)

mais uma, para justificar o título:

Dose dupla de indie

e



essa última, instrumental perfeito para fones de ouvido. Não sei, assim é para mim. Opnião minha.

Diálogo curto

-Tu não ia fazer um chimarrão?
-siiiim. (assim que desentortar o fundo da chaleira, que aquela água ja evaporou toda, de tanto que ferveu)

(claro que as letras miúdas não falei, tenho uma imagem a zelar)

wicked game

Acham que sou deprê? Nada! Claro tem hora que a peteca cai, mas deprê é o que sentia quem escreveu a letra dessa música.
Ainda ontem falei que achava bonita. E hoje dei uma olhadinha na letra (linda) down para valer.

Em tempo: continuo achando lindo. principalmente a parte instrumental e o vocal. Ou seja, nem quero saber o quanto e triste o que ele diz...

Beleza que se compartilha

Das minhas paixões, já postei algumas. Morcheeba, Massive Attack, RHCP, Enigma. E outros tantos. Manu Chao... Hooverphonic, Nouvelle, Moby.

Mas sempre tem algo que a gente descobre e se apaixona. Koop, só descobri meses atrás, mas toca aqui como se fosse meu desde sempre. E seguindo (outra) sugestão de meu amigo Maritini, vejam isso:


Amei... que legal isso...
Me lembrou U2, mas com uma identidade totalmente diferente. O baixo, talvez. Não entendo de instrumentos mas é o que me parece. Mas enfim, difícil escolher qual postar.

Obrigada, amigo e para quem vem aqui ler um pouco (ou muito, dada a quantidade de post diários), rir, chorar de rir, chorar e ficar indignado, intrigado ou sei lá o quê mais, curioso, ou farto, mas principalmente quem quer música boa, super fica a dica.

The XX.

ah como eu queria

antes de continuar a ler, aviso que deixei a ironia de lado.

Ah como eu queria gostar de música sertaneja... Já pensou? Não me irritaria no mercado (no mercado que costumava ir antes fazia as compra ouvindo a Antena 1, que saudade), nem vendo tv, nem quando estou no páteo fazendo alguma coisa e meu vizinho escutando zezé di camargo a todo volume. Nem no ônibus. Se o som do ônibus está desligado logo aparece alguém com um gadget desses em que ser tirando o fone dá para todo o mundo ouvir (para quê, meu deus...). A parte do "como assim, acha que todo o mundo gosta disso que tu tá ouvindo" vou omitir porque todos gostam, só eu que não. Ao menos não sei de ninguém que fique tão incomodado...

...e eu fico fora de mim...



Se eu gostasse, ou pelo menos aceitasse, seriam menos situações de stress. Queria ir à Ocktoberfest. Queria tentar superar os aspectos ddas que me impedem de estar em situações parecidas e achar tudo legal só um pouquinho. Outro dia falo do que me torna cada vez m…

Vírus

Certa vez estive num site, digamos, erótico. Não fiquei excitada, mas devia ser esse o propósito, levando-se em conta o conteúdo recheado de sexo. E não digo que fosse de mau gosto por que não era. Fotos interessantes, razoavelmente escrito (digo razoável por que se fosse bem, teria voltado outras vezes), mas não me tocou.

Tocou foi o note, isso sim. O vírus era tão "importante" que devo ter passado até para meu marido.

há tempos ando pensando

em fazer algum trabalho voluntário.

Arte com crianças, algun tempo fazendo alguma coisa (que não sei qual) com doentes mentais ou idosos. Isso ecoa cada vez mais forte na minha cabeça.

Da série "não poder não me impede de querer"

Começar tudo de novo.Cortar de novo os cabelos.Dançar.Bem nessa ordem.

Putz

Já ia esquecendo que hoje é aniversário do pai do meu filho. Não fosse ter visto a data por acaso... Passaria mais um ano sem que o filho ligasse para ele.

E na boa, sendo ou não bom pai, tendo sido ou não um bom marido, tendo ou não uma relação conturbada com ele, tenho que ensinar bons modos ao menino.

O que a distância de casa faz

-meu sofá (hoje um colchão sobre o outro no chão) é o mais confortável do mundo.
-a gente precisa das coisas que não leva na mala.
-já posso ficar dois dias desconectada (mais que isso ainda não quero nem tentar)

Fui e votei

Estou com a consciência ecológica tranquila.
E consegui manter meu voto e postura política em segredo. Tem coisas que não gosto que saibam a meu respeito. Escorpiana.

Aposto que não esperavam isso de mim!

Não uso meia de desenho animado como o Chicuta, mas eu tenho bom humor. Eu sei, eu sei, não dá para notar... mas costumo rir, sim. Às vezes para dentro. Da própria desgraça (enquanto a desgraça for engraçada) ou cheia de sarcasmo.
Mas enfim, o fato é que eu tenho que sair, não estou com a menor vontade de me arrumar toda (não posso sair assim noiva do Chuck), sem energia para andar pelo centro e portanto, retardando o momento de sair fazendo hora postando.
Eu ri muito desse cara e hoje encontrei os vídeos dele outra vez.

A-rá!!!

RHCP não dá para incorporar...Mas essa animação dá!



E eu juro para mim mesma que vou conferir a postagem depois. Vai que eu me engane e poste um Shaun the sheep, ou Simone cantando música de natal. Do jeito que eu ando... tudo se espera.