Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2009

eu não tinha contado para vocês

Mas estou de computador novo! Feliz como se george clooney me convidasse para passar um fim-de-semana com ele em Ibiza (sim, gostaria que todos vissem, que graça teria uma praia deserta?). Justamente agora que estou saindo do trabalho...

engulo menos as letras,

os acentos são vistos em meus textos com mais frequênica (viu?)

e até já descobri os segredinhos do player que uso agora, o amarok. Por enquanto, e talvez não o faça, não vou baixar outro.Ah, além de rápido, é Linux. Eu faço parte do grupo que levanta a bandeira em favor de tudo o que tem código aberto (uuui). Clean e inteligente.


E vou me despedindo da máquina porque hoje é meu penúltimo dia. Valeu o contato mais íntimo com o Linux (da última vez que usei um computador com esse sistema, quando ainda trabalhava no SPC, não pude ir até o fim, me limitei a ligar, trabalhar e desligar).

Talvez eu volte para esse trabalho em março. Talvez não, se tudo correr bem.

Torçam por mim, é provável que realize um antigo sonho.

Eu sou uma mãe de sorte

Tenho as crianças mais fofas que conheço. Para quem duvida, olha isso.

eu sei que p


Ele é DDAzinho como eu, e é criança índigo. Ela, por enquanto não se sabe.

Não sei o que era pior

Se era tentar me concentrar no que fazia apesar do calorão de domingo ou abstrair do som da vizinhança.

Gente, pagode de péssimo gosto, ivete sangalo, bonde do forró e por fim, para encerrar, pagode de novo. Inclusive eu queria tanto que acabasse que emiti um "graças a deus"quando o vocalista agradeceu. Só que eu esqueci que o cd era ao vivo, não era um banda.

Mais tarde, um batuque, aí sim, ao vivo. Comecei a gostar.

(não me apedrejem, uma coisa e samba de verdade, outra, beeeem diferente e pagode medíocre recheado de oooô oooô, lelelerere)

E viva Bezerra da Silva.

Mais uma da série

"fiz e não saiu como o esperado" (Nem sempre conto aqui, ainda me resta um pingo de amor-próprio)

Primeiro um diálogo curto:
-Toda arrumada... Será que  hoje o teu judeu vai te visitar e te desejar Feliz Natal?
-Nada disso, bobo. Só quis ficar bonita... (discutível, mas estava me achando)

Chega o vendedor de rosas.
-Não, obrigada, embora não falte vontade de levar todas para casa. (Se fossem tulipas, voltaria para casa com as flores e um curativo, grande o suficiente para cobrir a cirurgia de retirada do rim).
Conversa aqui, conversa alí, me contou que tinha sofrido um acidente, blá, blá e acabei catando uns dinheiros do fundo da bolsa e comprei uma.

Isso mesmo. Uma. Acho lindo. Vaso solitário.

Aí, chega meu marido e se depara com a tal rosa numa xícara. É, quem não tem banda larga caça com modem, na falta do vaso, serve uma xícara.

E eu, toda arrumada.

Mistério.

Pergunta: -tu vai ou não me dizer de quem tu ganhou essa rosa? (surpresa, ele não costuma ser ciumento)

Considerando que o ci…

Amarok

O nome é bonito, mas o player é um droga... Por isso, abri mão de ouvir música hoje.

saudade   do foobar.

Estava eu alegre e saltitante

dando uma olhadinha num blog de uma francesa, e dizendo comigo mesma eu quero isso, isso e mais isso (refiro-me ao rapaz, as ruas, as luzes, coisa de gente deslumbrada, eu sei) quando...

me olhei no espelho e caí na real. E eu que estava me achando bonita, fashion, elegante...

pode me amassar e jogar no lixo.


(nesse calorão, pele suada, cabelo wild novamente, não há como manter a pose)

(...)

tá bom, tá bom...

eu posto a foto da moça que tira um olho do rosto com todo o charme.

Aos que me seguem

Me surpreendo com as pessoas.

Minha vida não é um filme, se o fosse, seria um devaneio de Almodóvar. Às vezes, uma comédia, dependendo do ponto de vista.

Sendo esse blog de conteúdo autobiográfico, me supreendo por ter 16 seguidores. Quando entram aqui, não esperam ver imagens engraçadas (nada contra, me falta paciência para usá-las), nem notícias, nem saúde, nem sexo, nem nada. |O "atrativo" principal sou eu. E, mesmo se deparando com posts recheados de acidez e crítica gratuita, muita pretensão e humildade zero, me seguem. Não se trata de falta de auto-estima (embora ela exista e me persiga às vezes), nem de solidão, tenho muitos amigos, mas me surpreende ver como sou compreendida aqui. No meu mundinho real, sou estranha. Aqui, sou a Graziela.

Obrigada. Isso é muito para mim. Isso é sem tamanho.

Charme e desenvoltura.

Num dos filmes que  assisti no feriado, uma mulher tirava o próprio olho (artificial, o natural ela perdeu quando criança) e jogava-o no chão, para que rolasse. Na verdade, era uma câmera, que transmitia para o relógio de pulso. Depois ela colocava o olho de volta no "'orifício" (sem desinfectar), tudo no maior charme! O movimento era digno de slow notion e uma música de diva!

Isso é o que eu chamo de "se a vida te dá um limão, faça uma limonada, ou coisa parecida".

Foi mal

Sobre o post abaixo.

Por que não arriscar? Fazer diferente pode ser divertido (sem duplo sentido, por favor, não é hora), que tal começar com um navegador diferente?

Se algúem se sentiu ofendido (coisa que acontece com frequência), por favor, se defenda.

Um beijo para o meu pai, para minha mãe e para você.

Jesus

Mantenha longe de mim pessoas que enchem a tela de ícones, e que só saibam usar o IE (leia pessoa com medo de descobrir coisas novas e que adora mostrar o seu mísero conhecimento).
Faça com que caia uma bomba sobre o aparelho de som ou o que quer que seja que a minha vizinhança usa em alto volume.
Me afaste das magrinhas que dizem, nooooossa como tu emagreceu como se eu fosse ex-baleia. (Eu era, mas isso foi num passado distante, tempo esse, que prefiro esquecer)

Mantenha ao meu lado pessoas reais, com problemas e defeitos reais, e não os que tem uma vidinha aparentemente cor-de-rosa. Sinceros. Vida longa, saudável e alegre para meus amigos. Quero também, meus inimigos bem perto, para que eu possa monitorá-los enquanto planejo minha vingancinha (sim, eu perco tempo com isso, e confesso que me divirto).

Mostre para as polianas da vida, que não é só sendo contente que se é feliz. Os problemas engrandecem a gente, e até um pontapé na bunda pode nos empurrar para a frente.

Saúde mental e espi…

correria de fim de ano?

Não. No mesmo ritmo (frenético) de sempre.

Sabe...

Eu sou daquelas pessoas que raramente pede desculpas quando ofendo. Na maioria das vezes, maioria mesmo, eu quis realmente dizer aquilo. Pode ser falta de humildade para alguns, mas eu sou tão tonga que até sinto um certo orgulhosinho quando consigo desabafar a ponto de ofender. Mais um defeito para aquela lista interminável...

Portanto, fica valendo o Vão todos tomar nos seus respectivos @#$#$%, em alto e bom som.

Me refiro às pessoas do post abaixo, que fique claro. Salvo aqueles que de antemão me avisaram que não poderiam vir por motivos bem maiores que falta de vontade.

Preciso...

-pen drive.
-ritalina.
-caixas de todos os tamanhos
-divisórias para gavetas
-um mancebo chiquesinho para pendurar bolsas (e outras esquisitices)
-um criado mudo beeem grande (ou falante, não me importaria)
-um estoque de fita crepe
-aqueles clipes com dobradiça, que a gente levanta duas partes para conseguir abrir. (adoro!)

-pastas
-etiquetas
-sacos plásticos (talvez eu esteja ficando velha)
-uma placa de rede, um cabo no meu quarto (que funcione)
-uma luminária power
-óculos para longe.

Eu sei que não é nada muito glamuroso, mas essas coisinhas me facilitariam a vida. Algumas eu até já tenho, mas preciso de um estoque grande.

Eu poderia escrever uma página inteira

Mas vou apenas dizer que o aniversário da minha filhotinha me deixou indignada, com pessoas que eu considero queridas mas que não deram a menor explicação para o fato de não terem vindo na festinha. E olha que eram pouquíssimos convidados, bem menos do que eu gostaria. Aos outros todos, que estiveram lá, ou que ligaram dizendo porque  não viriam, agradeço de coração. Um beijo especial em cada um.

Mas deu tudo certo mesmo assim. E aquela guriazinha tem todo o amor do mundo, mesmo que certas pessoas não tenham por ela tanto carinho assim.


(só para deixar registrado: a minha vontade é gritar F*****AM-SE, mas a educação que mamãe me deu me impede, não consegui engolir essa)

correção

É Badoo, o site, e não Baboo, como eu escrevi mais ou menos um milhão de vezes, nuns posts aí abaixo.

Pensando bem...

Talvez eu faça, sim, programas.

Baixei umas apostilas, tem mais umas tantas lá em casa. Eu tinha dito que ia tomar uma atitude, pois é: procurei e baixei.Só não tive tempo (vontade, leia-se) de começar a ler. 

html, artes gráficas, já deram (uuuuui) o que tinham que dar. Vou aprender outras coisas agora (ou tentar, ao menos).

ah eu não queria muito, não

mas esse solzinho e esse ventania me dão saudades da praia, e eu daria meus dinheiros todos para ver o mar.


(e minhas crianças brincando)

Qual é seu signo?

Você se identifica aqui?

Numa sexta-feira qualquer, na saída de uma fábrica às 17h, depois de uma jornada muito dura, doze pessoas estão saindo para voltar as suas casas, mas encontram o portão da fábrica ainda fechado, sem nenhuma explicação aparente... Cada uma das doze pessoas pertence a um SIGNO do ZODÍACO. Como reagiria cada uma delas diante do tal Portão Fechado?

ÁRIES
(batendo no portão)
Paam..., paam...,paam...,paam...!!!
PORQUE ESTE PORTÃO NÃO ESTÁ ABERTO PORRA !!!
Já são mais de 17h!! Essa merda desse portão deveria estar aberto!!!
Paam..., paammm..., paaammmm!!!! - Quero sair daqui AGORA!!!!
PPPaaaaaammmmm...., ppppaaaammmmm...

TOURO
Afasta lentamente o exaltado Áries
Pera... Vamos verificar... Tá fechado mesmo?...
Tem certeza?.... Deixa eu dar uma olhadinha...
(mexe...mexe...mexe... empurra... empurra...mexe...mexe)
É ..., parece que está fechado mesmo...

GÊMEOS
(mexendo freneticamente os braços)
Olha gente!
Eu ouvi dizer que o pessoal da segurança anda meio preocupado pois
outro dia ali na …

Natália

Se tu tá aí, diga olá.

Peço que visitem

o traduzindo para o meu hebraico.

Tem post mais leves lá. Aqui, não meço o azedume e me dou o direito de ser tão contundente quanto me der vontade.

Mas o que mais me atormenta

é saber que tenho que mudar. Que está tudo errado. Eu estou errada full time, nasci errada. Se eu for me reconfigurar, mudar totalmente, serei outra. Qual é o problema afinal? Eu nem sei o que é... Me tira o sossego não saber o que fazer, e se devo mesmo fazer.

(mas eu tenho o meu jeito de fazer as coisas e dá tudo certo, acho eu.)

Eu ia comentar sobre me amassar e jogar no lixo, se pudesse, eu mesma me daria um belo de um shift del mas removi esse parágrafo, porque teria que dar muitas explicações à respeito.

Não, não estou triste. Só me sentindo um pouco injustiçada, e perdida, talvez. Que ódio: uma mulher de trinta com dois filhos para cuidar e não está em paz consigo nunca? Sempre tem uma coisa...

DDA

Quem tem sabe o que é:
-olhar a hora na calculadora; e tentar desbloqueá-la.
-calcular no celular, assim, digitando, como se fosse na calculadora.
-ao som de um telefone tocando, atender o mouse.
-esquecer de colocar os calçados.
-ouvir e deletar da memória imediatamente.
-olhar e simplesmente não ver, coisas importantes, interessantes ou óbvias.
-muitas, muitas ideias, não dá tempo nem de anotar ou comentar com alguém.
-equecer dessas mesmas soluções geniais segundos depois.
-amar muito. O quê ou quem quer que seja, mas amar muito.
-viciar e querer de novo, de novo, de novo.

-ter a sensação de cabeça cheia, vontade de parar tudo e escutar o pensamento
-mas ele não cala nunca. Rarísimas vezes. Às vezes, não completa uma frase, não segue uma linha de raciocínio até o fim.
-esquecer o almoço em casa, inclusive nos dias em que se está sem dinheiro.
-sair sem pentear os cabelos; Nem lembrar que tem cabelos até passar diante de um espelho.
-não saber a cor da própria escova de dentes (a pequena é do …

Mais uma conversa de doido

(parece que eles se multiplicam)

-Oi, vim só deixar esse valor, que a Su mandou... X é dela e x é da amiga dela, fulana.
-Mas eu não sei quem é fulana.
-Mas recebe, anota na ficha da su, ela deve ter comprado na conta da su.
-Espera aí....

(segundos, longos segundos, brincos, pulseiras, essas coisinhas passaram pelos meus olhos)
-Aqui tem anotado uma calça, x reais, uma blusa y reais e uma blusa tantos reais com asterisco e uma calça tantos reais com asterisco!

E no meu balão de pensamento: se tu que é a dona da loja não sabe, eu é que não vou saber... Só aqui vende-se roupa com asterísco.

Quero as minhas com setinhas, por favor.

putz, mil vezes putz

Para manter a sanidade mental tomo três comprimidos diários. Um antes, outro durante o café. Esqueço um ou os dois todos os dias. cheguei a tomar meu "desjejum" três vezes e esquecer do segundo comprimido todas as vezes. Esse é o que me mantém sob controle, eu definiria. Mimosinha, calada e tolerante. Um amor.

O terceiro é o anticoncepcional. Imagine. Esse eu não posso esquecer nunca! Já pensou se me distraio dias seguidos e dou como se não houvesse amanhã?

E no foobar

Easy Star All Stars. Confiram. Reggae (zinho) gostoso.

Entre outras, Lucy in the sky with diamonds

Mais uma do baboo

recebi a seguinte mensagem:
-se eu jogar meu computador pela janela, quantos metros você acha que ele atinge?

Não respondi, é claro.

Mas me deu vontade de dizer: se tu é como eu estou pensando, não consegue nem tirar da tomada, ô criativo.

Conversa de doido

No Baboo: (nem sei como tenho perfil lá)
- de onde vc é? (carinha feinho pergunta)
-rs (eu, objetiva mode on)
- kkkkkkk

Minha cara de uadareu. Silêncio. 

não deixei barato:
- sou gaúcha.

E a conversa encerrou por aí.

mas os meus cabelos...

Lembram da história do cabelo bandido-quando não está armado, está preso. Eu vinha assumindo um visual meio selavagem, por isso fiz o alisamento. Meu cabelo estava sob custódia.

Bom, acontece uma rebelião aqui na minha cabeça. E eu, de novo, pareço a madame mim. Imagine o Sebastian Bach de cabelo curto.

Me ajudem. (toca de natação?)

Para onde esse mundo vai?

Já tem à venda (talvez há muito tempo, mas para mim é novidade) incensos com perfumes famosos. Gabriela Sabatini é um deles.

Quem gostaria de empestiar a casa com o próprio perfume? Não sei, eu prefiro cheiro de incenso mesmo, muito mais honesto e aí sim, essa cética que vos fala, acredita que atraia bons fluidos e limpe o ambiente, ajude na transmutação do karma, essas coisas.

Em pouco tempo, alguém vai fabricar e vender feito água, incenso Chanel n 5, alegando que cura até o câncer, evita aids, e por aí vai.

Quando se é magra

Até um balde cai bem.

Lendo os coments

Do post abaixo lembrei de uma coisa: como é que eu não contei antes...

Ontem, resolvi levar minha menina no médico novamente.Todo o mundo limpinho, roupa trocada, tic-tac no cabelo, e eu, feliz com meu cabelo flop flop de tão lisinho, minha sandália preferida, escolhida a dedo. Abafando.

Sentei toda metida com a menina no colo. Cruzei a perna e qual não foi minha surpresa quando vi que eu estava com as havaianas de tomar banho. De verde, estava com as tiras pretas e o solado todo mofado. Micão.

Bom como a cara de pau é meu nome do meio, fiz pose todo o tempo, como se fosse normal sair com umas havaianas velhas daquelas

Quem me conhece

Minha mãe me perguntou como eu estava. Ora, dificilmente uma mãe precisa ser tão objetiva. É só dar um tempinho que uma mãe descobre se o filho está ou não bem. Já os motivos, esses sim, devem ser questionados. Mas, isso é assunto para outro post. Por enquanto quero apenas lamentar que alguém tenha dado a entender numa conversa com ela que eu não estava bem.

E, realmente. Não mesmo. Mas, essa pessoa que disse que leu na internet o quanto eu estava mal, como se isso fosse motivo de vergonha, e se encarregou de encher a cabeça da minha mãe, se diz minha amiga e tem meu telefone. Quem me conhece de fato, sabe que não faço tipo. Não uso máscaras. Poderia ter me ligado, eu adoraria conversar e teria feito uma diferença enorme. Quanta perda de tempo e de energia.

Essa pessoa, esqueceu de dizer o quanto luto, o quanto me cobro, o quanto exijo de mim estar bem. Não disse que não culpo ninguém por isso (deu a entender que meus problemas seriam conjugais). Sim, tive problemas no meu casamento si…

Pobre é fogo.

Compra fricassê no mercado e põe dentro do pão. E se acha o máximo só porque comprou uma comida com acento no e.

Antes que me julguem preconceituosa, vou logo avisando: eu fiz isso.

Papo sem-noção

-O que é isso nessa salada?
-Tâmara.
-Como é que tu sabe?
-Pela cor, além disso é final de ano, nessa época entra na moda. Ou é damasco.
-Pelo preço, deve ser mesmo.

Era pêssego.

Eu vi o que vocês fizeram no verão passado (talvez eu conte para todo o mundo)

Do verbo: daqueles enroscos que todo o mundo se mete mesmo sem querer.

Duas amigas brigaram. Não sou íntima de nenhuma, mas as duas me contaram, em segredo, a versão de cada uma. E eu, tinha que omitir que já sabia da história. Tenho medo das duas, ambas carregam uma faca na bota.

Outra, veio desabafar a respeito do incômodo que é trabalhar ao lado da casa de meninas que "dormem de dia". Ela argumenta que é uma pouca vergonha, onde é que já se viu, homens casados comprando cebola em promoção porque gastaram tudo com as ditas cujas, isso, isso e aquilo. E eu só escutando. Minha opnião só declarei aqui. Não me importa o que elas fazem. Importa é a etiqueta que cola em mulheres que não são putas. Como se fôssemos obrigadas a sê-lo (na cama, talvez, gosto de cada um, mas isso é outra historia). Como se só existissem duas opções: profissional do sexo (leia garota esperta, bonita que luta pela própria vida, mas vítima da sociedade) ou mulher normal (leia invejosa, preconceituosa e r…

Desperate housewive, desperate

Comemoração em vista. (nada mais lindo que celebrar o aniversário, o tempo de vida de alguém, a existênicia). Pieguice? Pode ser, mas minha filha vai fazer um ano e eu quero fazer uma festinha. Só o básico, mas um básico caprichado. Nem música da Xuxa não vou pôr (avisei que seria caprichado, as crianaças vão ouvir louge, ahahah).

Questões práticas:

Muita coisa para fazer, cabeça fervilhando. Como eu já tenho um filho com 5 anos, tive pelo menos 5 oportunidades de testar meu talendo para organizadora de festa. Teve uma vez, que os pastéis desandaram antes da fritura, ficaram com um palmo de comprimento. Nessa mesma ocasião, a parte superior do bolo foi aos poucos, deslizando, escorregando para o lado. Sucesso absoluto!

Eu, como uma natureba convicta, suprimi as frituras num dos aniversários. Mas na hora, acabei fritando uns pastéisinhos por inistênicia do meu pai.

Quanto à decoração, hoje vou fazer os enfeites de parede, ou de mesa, na hora eu vejo onde colocar. A metida aqui vai pintar u…

É no que dá ser transparente

Eu deveria ter usado pseudônimo. Ou omitido boa parte do que contei.

Gente que me conhece leu, saiu comentando... E não foi aqui, mostrando a cara. Foi por mera curiosidade. E ainda se fazem de amigos. Então tá...

(como legítima escorpiana, garanto que não perdem por esperar)

vão lendo... Mentir, eu não minto.

E nem precisei cortar uma orelha...

Vendi meu primeiro quadro!

Rebu com gabriela

Ah, um vermelhão nas unhas, cheio de personalidade...

Uma pausa, um café. (um chá e um melhoral infantil, como diria a Ju, minha amiga)

Às vezes, as coisas que mais nos preocupam, não são mencionadas.

E, às vezes, temos um problema grave, uma dor profunda, ou um draminha administrável sem maiores traumas, latente, pedindo para ser resolvido. 

Mas, nada que uma boa dose de bom humor, uma certa inteligência (para entender que nada é eterno, tudo pode mudar a qualquer momento) e um pouco de teimosia não amenizem.

E, no apanhado geral, considerando dores e risadas, somos felizes. Baseados na expressão, ou em poucas palavras, não dá para saber quem é ou deixa de ser feliz, otimista ou corajoso.

Eu posso lamuriar à vontade, omitir ou escancarar as dores mais densas, e ainda assim, ser uma fortaleza.Ou, posso esonder de quem me lê, e até de mim mesma o lado cinza da vida (lembrando que cinza é fashion) e passar a imagem de que sou forte, realizada, como uma legítima poliana.

Minha vez

Vou passar um café, tomar devagar, comer uma saladinha de fruta, aproveitar o horário do almoço para fazer uma costura para uma cliente e já volto.

Munida, afinal estou sempre pronta para um embate.

(mas na minha acidez, rio mais do que qualquer pessoinha "feliz" que insiste em taxar de pessimista quem age como eu)

Olhem (evitei um ctrl+c e um ctrl+v)

Isso.

Coloquei o link, porque quero falar sobre o assunto, e não me passou pela cabeça copiar e colar.

vale a visitinha

Nisso.

Mais tarde, digo o que achei.

Como é isso para você?

Mica, não consigo comentar no teu blog, e bem que gostaria, viu?

Mulheres da vida

Rindo da desgraça alheia (já aviso que o x de fechar tá alí ó)

Não sou puta. Nunca fui. Se fosse, e dependendo da clientela, seria workaholic. Cometo o pecado da luxúria e tenho a mente para lá de suja, como uma legítica escorpiana. Não pretendo levantar a questão do certo/errado, longe de mim passar por preconceituosa ou conivente com o meio que certas mulheres honestíssimas escolheram para "sobreviver".  Aqui não é o programa da Luciana Gimenez e também tenho meu jeito discutível de levar a vida. Estou no terceiro casamento (coisa da qual me orgulho), tenho dois filhos de pais diferentes, e sofro preconceito por causa disso.

Sempre dei de graça. Nunca cobrei ou recebi sequer uma taxa de manutenção.

Pois é.

E eu, solidária com as mulheres que são tidas como despeitadas, invejosas, incompreensívas, incompetentes na cama, estou rindo por dentro.

O movimento hoje na casa das meninas está fraco :)

Agora, no playlist

"Sly"
Massive Attack.

Ouçam, essa eu recomeno, meeeesmo.

E no foobar

Your Mirror
Simple Red.


Eu recomendaria se não tivesse vergonha de admitir que gostei.

A solidão é fera, mesmo. A solidão devora, cara.

Mas já me recuperei.

Meu marido soube, da forma mais inteligente que existe, fazer cicatrizar a ferida que ele sem querer tinha aberto. E a coisa foi tomando um tamanho (oh my god! oh yes!, nada disso, não é que você está pensando), fui ficando cada vez pior, como deve ter dado para notar. Se é traço dda não sei, sei que sofri muito, e deixei claro, não sei fazer tipo só para as pessoas pensarem o quanto sou realizada, feliz, capaz, poliana e que o stress não passa de pequenos infortúnios, algo engraçado. E às vezes, é. Não, gente, não sou a boba da corte, me nego a me fazer passar pelo que não sou. Exibida, mas assumo minhas tragédias.

Pronto. Menos um problema.

 Me refiro àquela história da forma diferente de um ver o outro.  Não esquecendo o quanto sou cética, e portanto avessa a certas ilusões bobas, acreditei.

Ou ele mente muito bem e faz a coisa de um jeito que não teria quem não acreditasse.

-não recebi flores.
-não disse eu te amo
-sequer me contemplou com uma dose de sexo oral
-pres…

Vamos falar a verdade:

Dos que me seguem, o único que não está sumido é o Dimitri.

Vocês todos estão me devendo doses periódicas de remédio para o tédio.

Escrevam, por favor, sou uma pobre leitora abandonada.

(inclusive a desa)

Feito, o apelo.

Nosso feliz aniversário

Ontem me dei conta de que faltavam 11 dias para o aniversário da minha filha. Até aí, tudo bem. O problema, é que ela vai fazer um aninho, e preciso fazer uma festa.

Relativa falta de fundos. Tudo bem, se dá um jeito. Mas eu gostaria muito que ela tivesse uma festinha como toda criança merece: organizada, no mínimo.

Sou capaz de esquecer da velinha, como aconteceu no batizado dela. Pobre criança...

Imagine a cena:

Levantar da mesa feito uma erupção vulcânica, correr até a rua e gritar a plenos pulmões a indefectível frase "fodam-se toooodoooos!"

Estou me contendo...

Quem aqui, amigo, nunca esqueceu de dar um recado? Quem aqui, amigo, nunca perdeu um papel com número de telefone ou algum outro objeto tido no momento como fundamental?

Bom, ontem eu tive a gota d'água, com a história do horário que me confundi e pensei que poderia sair de casa no mesmo instante em que chegaria no trabalho.

E hoje, estou num beco sem saída. Nem um gato dentro de um saco se debateria tanto! Eu só queria uma dose de concentração, tino, ou juízo. Talvez um emprego que não fosse de pseudosecretária, auxiliar, caixa, faxineira, moleque de recado, babá de papeisinhos. Bom, dizendo que exerço as funções que mencionei, numa loja/atelier que reúne dois ramos bem diferentes um do outro e que tem por donos, marido e mulher, chega, né? Fico no meio tentando de forma inútil tomar conta de tudo e organizar tudo! Vontad…

Vê a que ponto cheguei

Mero desabafo.

A necessidade de me organizar de uma maneira geral é tanta, que não tenho os telefones da junta de médicos que cuida da minha cabeça. Digo cabeça, por que frequento um consultório psiquiátrico, recentemente dependi demais de um otorrino(que denuncio a tensão como causa das dores, inclusive a de ouvido) e faço acompanhamento com um endócrino. O que esse último tem a ver com a cabeça? A tireóide mexe muito com as emoções e o humor.

Acabei de ligar, e já não lembro o número. Fico sempre na ilusão de vou lembrar, sim, é um número fácil. Fiquei com tanta raiva que estou desabafando aqui.

Realmente, eu peço para levar. Deveria ter na agenda, mas...

No foobar

Tô tão slow, tão preocupada com a difícilima tarefa de não esquecer nada, que não ouvi nada ainda. Mas hoje quero ouvir ramones e green day.

Aproveitando que não tenho cheiro e nem solto as tiras

Meu assunto, tal como o do Chicuta nesse post do link, pode não ser de extrema utilidade pública. Mas as mulheres sabem a importância de um longo cabelo nas costas. Elas sabem o que é temer perder a vasta cabeleira.

Prosseguindo: Não é meu caso.
Sempre optei por tê-lo curto. Portanto, não é vasto, não é longo, e nem tão importante assim.Usaria sem problemas um lenço, ou uma bela tatuagem na cabeça. Sim, sou avessa à certos padrões, tipo uma mulher só ser bonita se tiver cabelão. Desculpa gente, mas toda gostosa que se preze, vende a tumba da mãe e o rim em troca de um cabelão. Nada contra, tem cabelo comprido que é lindo, o que não gosto é dessa imposição: cabelos longos = garantia de beleza. Definitivamente, meu sonho não é um megahair e acho ousado, e por isso sensual, ter cabelo pelo pescoço. Mais bonito do que aquela coisa grande, com textura de palha de aço nas pontas e aparencia de cabelo de espiga de milho, com certeza!

Voltando.
Quase perdi meu cabelinho. Fiz um alisamento com gu…

Atendendo a pedidos

Estou aqui exibindo meu mais verdadeiro sorriso.

E não tem ironia no que estou dizendo.

Frase do dia

A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas. (Horácio)

E no foobar

Para ver se me... ah, nem sei. qualquer coisa que tire esse peso...

"Safe from harm"
Massive Attack

confere aí.

Reunindo forças

para ir para casa. Eu deveria estar a caminho da parada de ônibus agora.

Bom, tenho duas crianças, minha irmã, minha máquina de costura, um montão de roupa suja, o aspirador e a pia me esperando.

Ah, e meu marido deve estar me esperando também. Por esse motivo e que não estou com a menor vontade de ir.

Cara de paisagem, pose de abajur, gosto de parede. Perguntas respondidas com o famoso "não houve nada", diálogos inexpressivos mas necessários (não mais do quê o grito que eu tenho sufocado). Frases amenas, olho no olho evitado, e um sinuoso movimento pela casa, um tentando evitar o outro, na esperança de manter a paz.. Não teremos confronto. E por mim, nem carinho.

Ainda na fase mimimi

"Quem não tem presente se contenta com o futuro", dizia Raul, fiquei sabendo.

Mas eu tinha presente, até pouco tempo atrás. Coração em paz, e o resto, se encaminhando...
Agora, tento me contentar com o futuro.

(e sabe do quê mais? estou conseguindo!)

Vamos lá, graziela, já passou por coisa pior, não vai ser por que o marido que tu achava que tinha não existe que tu vai te abater! Não vai ser porque ele não vê o amor da mesma forma que tu que tudo vai dar errado: ao contrário. Talvez seja isso que vai me libertar, soltar meu pescoço, que andava sufocado.

E cumprindo a promessa mundial das segundas-feiras

Me comportei direitinho e diante do bifê optei por verdes, laranjas, broto de alfafa e tudo.

Menos um problema para me preocupar: o peso

e no playlist

"Everybody loves a loser"
Morcheeba

tem o link aí ó, num post abaixo.

Exemplo prático

A coisa acontece assim:
Estava num blog de decoração. Aí tive uma idea: bom, agora não lembro, mas na hora eu ia anotar.
Tive a ideia.
Lembrei de anotar.
Lembrei do bloquinho.
Lembrei do meu filho, que me deu o bloquinho e a página desenhada.
Lembrei que para achar o dito bloquinho, na confusão do fundo da bolsa, precisaria de uma lanterna e um cordão para ir extendendo, e me achar no caminho de volta.
Lembrei que naquela miscelânea, está o creme de cabelo que comprei sábado.
E que fiz um alisamento que ficou mais ou menos.
Tenho que ir até a farmácia, comprar um outro creme e mostrar para a Sandra como é que meu cabelo ficou.
Lembrei do "visual capa de nova" que abandonei de vez e a página carregou novamente.
Qual foi mesmo a ideia que tive e não deu nem tempo de antotar. Adeus concentração. Nem net, nem ideia para a casa, nem creme, nem sandra. E assim as horas passam, e eu sei o quanto é bom se concentrar em algo a ponto de não ver o tempo passar. É por isso que gosto tanto de escre…

Sobre certos nós presos na garganta

a tristeza não está muito grande, não.

é só uma questão de aceitar uma ideia nova. É só um conceito que eu preciso aceitar.

so... vamos!

Posso até reclamar, chorar, mas é só por alguns instantes (horas, meu marido diria). Posso até continuar triste, mas calada. Posso ver que está tudo ruim, mas se tem uma coisa que eu não faço é ficar inerte. Vou já tomar um providência, qual, eu ainda não sei,

Só sei que algo mudou, não o vejo mais da mesma forma. Não posso amar como antes alguém que acha hipocrisia reconhecer que "sim, não há nesse mundo pessoa que se encaixe melhor em mim do que tu".  Vai ter um trabalhão medonho para me ter como antes. Se ele quiser, é claro.

Se não, lamento, mas a vida continua e tenho muito o que fazer. Tem pelo menos um mundo inteirinho disponível, esperando para ser descoberto. Talvez eu não conheça todo, considerando as limitações de tempo, e as leis da física, que não permitem que ninguém esteja em dois ligares ao mesmo tempo, mas se encontrar alguém qu…

Eu não me importaria de usar burka

Já falei de filhos. Chorei e comemorei por eles.

Já falei de tesão, pele, identificação.
Falei muitas vezes sobre desamor. Ou despaixão. Falei de amor, admiração, gratidão.
De remorso.
De beijos intensos.
De orgasmos mudos, velados.
Falei de demonstrações de carinho, coisas surreais como as mãos segurando o rosto enquanto beija.
Falei também de culpa, de peso, do falar demais.
Falei do que é sentir demais as críticas.
Em poucas linhas (poucas porque eu gostaria de ter falado mais), falei sobre o que é ser dda legítimo e do problemão que isso causa. Da tensão, da angústia, e da superação.

Mas eu nunca tinha falado de desilusão. Agora ficou claro que não encontrei minha alma-gêmea. Alguma coisa mudou, e esse era um dos princípios mais profundos que eu tinha. Eu achava que éramos feitos um para o outro, apesar da fase que passamos. Mesmo que nos separássemos, sabia que estávamos ligados espiritualmente. Isso era para mim. Para ele é diferente. Sabe que nos amamos, mas matematicamente falando, …

E eu não pude fazer a minha parte

Uma criança chorava muito. Soluçava. Geralmente, choro de criança incomoda mesmo, mas essa, soluçava. Perguntei para uma das enfermeiras se ela sabia o que acontecia, e depois da negativa dela, me perguntei se deveria ou não me aproximar. Não trabalho na área de saúde, e portanto, estava certa de que pouco poderia ajudar. Mas talvez estivesse enganada.

Alguns minutos depois, quando já estávamos indo embora, tomei coragem e perguntei.

-O que aconteceu com o teu filho?
-Cólica. Ele tem 4 meses. O doutor mal olhou para ele e disse que ele tinha cólica (a impaciência da mulher era de doer, sacudia a criança, não oferecia um carinho ou um sossego)
-Posso pegar ele um pouquinho? (imaginei que ela estivesse cansada, mas no fundo queria tirar a criança daquele colo, aquilo não era jeito de segurar uma criança com dor)
-Quê? (com uma cara de "ficou louca?")
-Dá ele aqui um pouquinho...
-Pega... (com a maior cara de "aguenta as consequencias, fica aí ouvindo choro)

Peguei. Ele não chorou…

selos

não, esqueci, tá? São mimos que valem a pena!

postarei... assim que tiver mais tempo.

bjo especial para quem me deu: Ju e se o "se".

Tirinhas

Achei isso.

Meu momento mimimi

Sono. Nem café resolveu.

Dor, esqueci um dos remédios em casa. Os outros todos eu já tomei.

Minha pequena teve febre essa noite. Fico todo o tempo com a sensação de que vão me ligar da creche para que eu vá buscá-la. Meu filho teve dores na barriga durante a noite. Dei Busopan. Depois fiquei apavorada, procurando na internet a posologia para a idade dele e preocupada, achando que dei uma dose muito alta. Tive que me acalmar, mas a minha vontade era fazer ele vomitar. Meio dormindo, dei 17 gotas, tomei um gole para diminuir a dose e não deixei ele tomar todo.

Minha consulta é só à tardinha e tenho que comemorar porque consegui para hoje ainda!

Nada de vaga numa escolinha aqui perto para que eu possa ficar mais com a minha filha..."isso são coisas que deterioram a relação", como é que vou fortalecer meu vínculo com ela?

Minha maneira de falar ao telefone não demonstra carinho e nem deixa claro que quem escolhe a melhor hora é o cliente (Jesus, me dá um desses preguinhos aí de esp…

Questão de honra

Já foram até esse blog?  Pois é, vou fazer como ela, que colocou uma moeda no umbigo num golpe só e vou aprender o que puder de informática. Assunto encerrado, quando achar que estiver preparada (o que talvez demore várias encarnações), serão os primeiros a saberem. Prometo.
Diálogo curto, bobo e deprimente: (por telefone)

-Clóvis, tem uma tela preta no computador, o que eu faço?
-Reinicia!
-Já reiniciei.
-Já?
-Já. Duas vezes.
-Quando ele estiver inincializando alterna f5 e f8 uma dessas duas vai abrir um menu de opções.
-Perai.
Poucos segundos depois:
-Deu? Aí tu escolhe modo de segurança. Talvez tu fique sem internet.
-Pronto. Tem uma janela, peraí que vou ler e decidir.

Tu...Tu...Tu...

Escolhi uma data para a restauração, não foi sufiente. Deixei que operasse em modo de segurança, mas o visual, ícones grandes, letras pixelizadas me incomodou bastante. Tentei de novo, escolhi outra data, deu certo. Liguei para contar a boa notícia, problema resolvido. Só que a esperta aqui, inventou de dizer:
-Achou que eu ia ficar lendo para ti, pedindo calma que não entendi, repetindo tudo várias vezes até conseguir? se enganou...
-Mas estava tudo claro!
- Também não precisa ofender, eu li as opções todas! (omiti essa parte de cima, das datas e da profecia da falta de internet). Não…

E no foobar

Ouvindo "Dancing with myself" de Billy Idol.

To comportada hoje.

Quem disse que andar de ônibus não é divertido?

Todos os dias vejo a Fernanda Lima, cabelo lisérrimo,4 dedos de raíz contrastando com o amarelo gema do restante,  magérrima, sandalinha fashion (eu não poderia perder de olhar o que ela tinha nos pés, né), e sem bolsa. Como assim sem bolsa? Não sei, sei que ela vai sem bolsa, sem sacola, sem niqueleira, sem saquinho. Deve guardar tudo no sutien. Talvez aquele volume não seja peito. Talvez ela carregue uma jaqueta jeans e um guarda-chuva no lugar dos peitos. Forja mamilos com pontas de espiga de milho. Eu poderia dizer que a palha do mesmo milho, ela carrega na cabeça, mas estaria exagerando: o cabelo até que é hidratado.

Morgan Freeman também vai. Não faz nada de notável, mas o vejo de vez em quando.

Outro que aparece é o Montro da Austria. Deve ter uma segunda família escondida lá pelo Bom Jesus.

Jimmy Cliff também anda por lá. Caso vocês não saibam, não é homem. Vi no ônibus e vi no hospital outro dia e constatei: é uma mulher.

Um dos cobradores do ônibus é o Bellik, de Prison Break. P…

fotos bizarras

e cursinhode maquiagem. Confira!

placas bizarras

Algumas, desconfio que são fake.   Achei aqui.

Existe receita de filho perfeito?

Os filhos são sempre uma surpresa. Quem dirira que meu filho ia gostar tanto de máscaras, pequenas coleções, e só aprenderia a contar até, hum cinco?e aos cinco anos? Ele não sabe fazer uma ligaç~çao no celular, mas tem noção de planeta, mundo, lua. Sabe, inclusive que tem planetas que tem várias luas. Ele usa a palavra várias.

Aprendeu sozinho a andar de bicicleta, não temos um filminho com aquela cena clásssica: pai empurrando, finalmente solta e voilá! Está andando sozinho! Não, tiramos a rodinha que não tinha caído ainda num domingo e na quarta, saímos com a bicicleta.

Mas até poucas semanas atrás, ele não sabia contar nem até cinco. E eu achando que nessa idade ele estaria alfabetizado! Demorou tanto para aprender as cores que pensei que fosse daltônico. Mas não sai chutando as pernas dos adultos, não diz palavrão, sabe comer de garfo e faca faz tempo, se preocupa quando alguém está triste, quer proteger.Pode comer todos os biscoitos do prato, mas jamais deixaria que alguém levass…

Meu amor...

Quando estava grávida, queria tanto ver minha filha, mas tanto, tanto que parecia que o dia do parto nunca chegaria. Não era a única grávida do mundo, não era a única a me sentir assim, mas se pudesse destir da espera, o faria. Não estou falando de aborto, falo de acabar com uma espera interminável, curiosidade.

Passava a mão na barriga e sabia onde estavam os seus pezinhos. Ela se mexia muito durante a madruagada, eu demorava para dormir. Falta de ar, ansiedade, vontade de ficar magra de novo, mas sobretudo, vontade de tê-la no meu colo. Quando ela nasceu, eu a beijei toda sujinha, eu apertei aquele bebezinho enorme, eu lembro exatamente da carinha. Depois deram banho, o pai dela pegou-a. Eu dei à ela um pai maravilhoso (coisa que gostaria de ter dado para meu filho também, mas...). Ela é uma das criaturas mais amadas da face da terra.

Ela vai fazer um aninho dia 18. Bailarina da perninha grossa. Ela mal me olha...Ou, pelo tanto que a amo, todo o olhar é pouco.
Mas eu não ligo, pelo me…
Dor, desencanto, tristeza, frustrção, ceticismo e acidez, numa primeira olhada.

Alegrias, encantamentos, amor profundo, comemorações, busca, tentativas incanssáveis ...Falo disso também.

Sim, apesar dessa carapaça sombria, dura e amarga, sou doce, protetora e afável. E por vezes, infinitamente feliz. Azeda, mas feliz.

Torpor

Me achei o máximo hoje de manhã cedo quando percebi que tinha mandado a chave da loja para a escolinha da Mariana na mocchila dela. Acontece que lembrei a tempo. Bom, muito bom. Controlei o impulso de pegar o ônibus errado e caminhar léguas ( os dois vão na mesma direção, mas um só vai até perto do meu trabalho).

E foi só. Tomei meu antidepressivo, um analgésico para dor de ouvido e aquele do relaxamento muscular, para evitar essa maldita dor que perambula pela cabeça.

Passou a dor de ouvido (um pouco, mas dá para aguentar), mas estou num torpor que não respondo pelo que falo.

Já vi que o dia vai ser daqueles, cheio de esquecimentos, distrações e brancos. Sono e um medinho de estar deixando passar algo importante. Mais tarde, descobrirei. Por enquanto, vou procurar algo que me estimule, já que tenho trabalho para à tarde e não posso me jogar na cama como se houvesse amanhã.

Alguém me segure...