Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2015

Fale-me mais sobre isso - parte 4987593487

Imagem
Então... tenho tanto para falar e não encontro rede para isso. Durante esses cinco ou seis anos de blogue reclamei inúmeras vezes de não ter alguém da minha confiança para desabafar. Hoje já nem quero um ser humano "real", pode ser virtual mesmo. 
Entre meus fones, um mundo tão grande, tão complexo e tão tudo misturado. Quase explodindo. Devo dizer que esse mundo que me refiro é lindo como Alice no país das maravilhas, como um videoclip  de Moby, ou como Lisbeth Salander. Depende do ponto de vista. 
Acontece que meus pensamentos não formam parágrafos. Não encontro rede para isso. Quando me dei conta disso não acreditei: em 2015 não encontro rede para expressar o que penso e sinto. 
Para ter um total de Graziela, junte todas as redes, meus rascunhos, meu notebook e minha boca calada. 
Tenho uma foto que ilustra bem isso mas depois de postada passa a ter outro significado. Sem filto, quero lembrar bem desse dia, que é assunto para outro post. 

Devo avisar que perdi as boas maneiras

Hoje vim de saia longa que pois não quero ter que me preocupar com a posição das pernas, ou se estão de fora ou não.

Pus os fones assim que cheguei e não fiz cara bonita. Nem de paisagem.

Só quero trabalhar. Se puder hoje, trabalhar bem concentrada está ótimo. Quem fica on até mais tarde vai ter minha companhia.

Sobre convivência só posso dizer que minha colega que está de mal comigo (por motivos que conto outro dia, mas posso adiantar que são infantis) voltou das férias hoje e vai fazer todos os dias parecerem segunda. Então tenho duas opções: me importo e mudo isso ou vou burlando com posso. No momento, que não sei quanto tempo dura, estou deixando essa situação para depois.

Enquanto tiver autonomia no meu trabalho e fones de ouvido vou levando.


Status de relacionamento: empty

Em linguagem de desenho, é como se uma camada fosse solidão, e a transparência dessa camada variasse muito. No momento está tão opaca que encobre o resto todo e tudo o que eu vejo é essa maldita sensação de ser sozinha no mundo.

Deveria, mas nao fiz

Deveria ter dado menos importância para certas pessoas ou situações. Fiquei escrava de certos sentimentos. Incluindo minha liberdade.

intense

Imagem
Não, realmente o mundo não é dessa cor. Não é tão vivo, nem tão bonito, diria a maioria. Mas para pessoas que vivem intensamente, que consideram tudo um evento, as cores são sim estouradas ou brilhantes. Em linguagem de designer, diria que a vida tem mais uma camada sobre.
Ou várias.