Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

Diálogo curto

(de uma longa discussão)

-Mas tu considera tanto teu ex-marido e ele nao vale nada e bla, bla, bla.
-Acontece que ele nunca exigiu que eu fosse outra pessoa.


(além disso, o coitado está mais parente próximo que para ex, deixa ele quieto no canto dele que é melhor assim)
(lembrando que não estou usando o corretor ortográfico, descobri que não funciona.)

Tenho uma teoria

Que não nasceu na minha mente, mas me apropriei dela porque achei muito coerente. A gente ama quem faz com que gostemos mais de nós mesmos.

E isso é um fato. Atira a primeira pedra quem quem nunca...



As coisas mudam

In love.

Passional

Assim como não consigo conceber uma vida sem liberdade, sem criatividade também não suporto viver sem paixão.

Como é bom depender de algo mais do que do ar para respirar!

Efeitos colaterais indesejados

Quem me acompanha a mais tempo sabe da interminável novela com os cabelos (tenho andado em paz com ele) e da queda violenta por causa da ritalina. Já estava preparada para usar lenço! Como eu dizia, preferia meu estado mental aos meus cabelos.

Teve a vez do antialérgico. Era para dormir só um pouquinho antes que minha irmã e meu cunhado chegassem. Acordei tão boba que nem sei direito o que disse e fiz, mas lembro que estava de vestido (devo ter mostrado até a alma) e que minha irmã disse que eu estava very strange.

Teve a vez do remedio que tirava a vontade de falar. E dava uma náusea do cão. Fiz beta HCG e tudo por causa do enjôo. Aquilo foi tenso. E eu que nao calo a boca estava muda. Sertralina. Nunca mais. 


A ortomolecular tinha indicado umas pílulas para sintomas variados, um deles continha taurina, outros eram calmentas,  e um díurético. Tomava um de manhã e meia hora depois quando chegava no trabalho estava mega apertda.  Não fiquei mais magra na época, mas mais feliz sim. Aque…

péssima mood

Como é duro ver outra pessoa sofrer.

(mas será que dentro dela é tão grande assim esse sofrimento ou é impressão minha?)

Repensando os métodos

Uma sessão de reiki custa mais ou menos a mesma coisa que ir até o hospital, consultar pelo convênio médico e sair de lá meio boba por efeito do Valium.

(fico com o reiki, ainda não fiz)

Timeline

Destino é uma coisa assustadora. Longe de mim acreditar em destino puro e simples e viver acorrentada sem o menor poder de decisão. Mas tem fatos que realmente parecem que estavam predestinados a acontecer. Estando nós preparados ou não.

Coragem é outra coisa que fico pensando... Sempre que passei por uma situação difícil tomei as atitudes que tinha que tomar e acabou. Não sei ao certo se fui corajosa. Acho que a gente precisa de mais coragem para enfrentar coisas boas do que coisas ruins. Pense, é ou não é? E força, é mesmo enfrentar tudo com um sorriso (débil) ou com uma faca na boca?

O fato é que as coisas vão acontecendo querendo a gente ou não, e rindo ou não passamos por elas até o fim da vida. Claro que quem consegue sorrir e lutar ao mesmo tempo está em vantagem. Mas não é só isso que absolve uma pessoa. Eu diria rir com a faca entre os dentes e o coração bem aberto. Aí sim.

Na situação que estou agora não quero provar nada para ninguém. Só quero baixar minha ansiedade, que e…

Durou muito o que tinha começado errado

Postei, no meu outro blog, algo sobre a imprensa. To me sentindo meio culpada. Parece que eu tô ignorando a dor alheia em detrimento ao novo e atraente. Não é isso, sou solidária sim, só acho que pena por pena, somente, não leva ninguém a lugar nenhum. Nem a vítima, nem o algoz, nem o expectador condoído, se este nada fizer.

A opção pela ignorância, sim, deve ser castigada.

mas quem sou eu...

trecho de abril de 2009.

Queimei o sutiã

Nem as músicas conseguem traduzir o que pensamos com exatidão por mais poéticas que sejam.


Mas o que temos para o dia é:
Desculpe o auê...

Sem video por que estou com problemas youtubianos outra vez...Tenti editar html, usar o código antigo (é uma das opções do You Tube) e nada...

Levanta a mão aí quem é phd em mudanças de vida, e MBA em separações.
Vem dias difíceis por aí. Já estava com vontade de me separar fazia tempo e agora tomei a decisão. Minha vida vai dar uma reviravolta e tanto. Não sei ainda se continuo morando aqui, nem se continuo nessa cidade. Talvez vá para Bento. Talvez para Cachoeira. Uma coisa é certa: para mim as coisas nunca foram fáceis e a última coisa que espero é continuar na minha casa. E nem sei se quero.

Por outro lado, eu já vinha sentindo que essa mudança se aproximava.Algo me dizia que era o reiki ou um trabalho, não sabia dizer mas notava que a água estava muito parada. Pensava numa mudança de mood apenas.

Pois bem. Logo estarei realmente livre. Às vezes …

Um brinde

Ao Martini.

Primeiro quero dizer que não aceito sua decisão, não entendo e não concordo. Hoje mesmo vou reunir essa mulherada (e homarada, why not?) em protesto. Adiei o quanto pude a visita porque definitivamente nao queria ver isso e esperava que voltasse atrás e continuasse a escrever, coisa que faz com alma e raciocínio de uma forma que nunca serei capaz. Inspira.

Espero vê-lo por aqui sempre, ainda que em silêncio, mas perceptível pelas estatísticas ou gerenciador/contador de visitas.

E segundo, sabe que tem um lugar especial na minha vida, e não por essa sua decisão mas por muitos outros motivos sempre vai ter um link para tí, um recado, um texto, ou vai se ver nas entrelinhas.

Foi muito bom ter te conhecido e espero que volte a blogar assim que puder. Vai ter sempre assunto, vai ter sempre uma legião de leitores com comentários inflamados ou não.

A música não tem muito a ver com a situação e nem com o que sinto por ti (superficialmente explicado num post abaixo) mas é uma resp…

E as novidades?

É uma tortura quando alguém pergunta isso, porque quero é justamente o contrário,  que a pessoa que pergunta me ofereça algo dela, novo. Amo uma confissão, um "nem sabe!" ou um "nem te conto!". Não se trata de fofoca, pode ser qualquer assunto desde que tenha essa introdução. Quer me ver feliz é só dizer que tem algo para compartilhar comigo. A frase fulano está digitando, então... é a glória!!!!

Egoísta? Sim, pode ser, não quero apenas que a pessoa se abra, mas que me ofereça o que mais adoro: novidade.


Para quem me acompanha

a mais tempo, minha maior fobia continua sendo atravessar a rua. A mãe ri de mim. Continuo medindo a distância entre dois lugares pelo tanto de ruas que preciso atravessar. Mais ou menos assim, se fica em frente, mas do outro lado da rua é mais longe do que se fica no mesmo quarteirão duas quadras depois.

Não faz muito tempo, enquanto eu aguardava um velhinho, e depois uma senhora com dificuldade para caminhar foram na minha frente. E nem hesitaram. O caminhoneiro ria e olhava para mim e posso apostar que não era por causa dos meus olhinhos.

Já ando aguardando que apareça um velhinho para atravessar a rua comigo. Por motivos não óbvios.

Desfecho

Já disse 48798475984 vezes que sou péssima fisionomista aqui. Lembro da voz e de tudo o que a pessoa disse, mas sem um rosto. 
Eu sempre dizia que na escola da Mari parecia que a prof que eu via de manhã não era a mesma que eu tinha visto um dia à tardinha. Mas a conta não fechava. Hoje tirei a dúvida. Não juntei todas como gostaria para tirar uma foto com os nomes na camiseta, mas olhei bem e pelo olhar de estranheza dela, não lembrava de mim. 
Pronto, era a prof que faltava.
Mas por via das dúvidas nunca digo "lembra que te disse ontem?"

Not found

Dia desses comentei que seu morresse a única mensagem que mandaria do além para meu rico marido (se fosse permitido) seria um belo aviso de Erro 404.

Pois hoje fiquei sabendo que já existe QR code em túmulos! Dá para se programar  para esse momento. Mas no meu santo lugar não vai ter nada disso não. Só uma bela mensagem de "não encontrada".