Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2012

saudade #2

"coexistial"

saudade

de coisas bem triviais como o pedido de "nao apaga" quando estava digitando.

mega divertido

Recuperada do trauma, tenho mega me divertido no psp.
Definitivamente, não sou senhora do tempo e do espaço mas não sou um papel na ventania e não estou ao sabor dos ventos.

Eu sei bem o que eu quero, o que me faz bem, o que me faz falta e o que eu não quero de jeito nenhum também.

putz, mil vezes putz

O pai do Carlos esteve lá em casa dia desses enquanto eu não estava. Cortou os cabelos, estava com aparência relativamente caprichada, lavou a louça para mim e preparou um chimarrão. Foi embora sem que eu pudesse falar com ele e isso me pesa na consciência, já que eu estava preparada para uma sessão de "soc, tum, pow" verbal ou física.

Fim do suspense

Ou da neura. Estou sempre com medo de engravidar. Nos meses em que menstruo tenho vontade de comemorar.
É o fim do estado de waiting, e livre do estado de loading. Não vou usar nenhuma dessas camisetas.
http://likli2.files.wordpress.com/2009/10/dark-loading.jpg?w=510&h=329

hate

Não tenho ódio não. Nem sempre fui assim, mas sou espírita e consegui de verdade trabalhar esse sentimento.

Tenho raiva de topar com o ombro na porta, de esquecer das coisas, de me perder nas datas, esquecer coisas importantes como primeiro beijo, enfim, de ser dda.

Mas das pessoas não tenho não. De verdade. Posso ter pena, desamor, querer ficar longe ou nao fazer a mínima questão de estar perto e continuar na mesma situação mas raiva nunca. Momentânea talvez. Mas logo passa.

A pessao que faz algo que me prejudica acaba pagando por isso querendo eu ou não. Isso não está nas mãos de ninguém, é assim e pronto. Alguém que perde meu amor e respeito perde algo muito grande (quem me acompanha sabe), mas enorme mesmo. Isso já não seria um castigo? E nem falo em culpa. Por que culpa também é coisa que passa. Falo de novo em desamor.


Os presentes que a vida dá

Sem que a gente pessa, e até mesmo que ache que não mereça.

Tive um chefe anos atrás que foi significativo. Isso faz muito tempo, ontem me dei conta que pelo menos uns dez anos. Conversamos algumas vezes recentemente, eu agindo como se fosse um contato inicial, por prudência e profissionalismo. Tivemos um princípio de desentendimento no passado, pensei ter dexado-o decepcionado comigo. Ledo engano, como confirma um mensagem (que só vi hoje) no face dizendo que lembra bem de mim e disse isso como sendo algo positivo.

Recuperar um chefe de 10 anos atrás é maravilhoso, ainda mais ele que é bem exigente. E saber que marquei como profissional e também como pessoa faz um bem danado para minha autoestima. (olho no novo acordo ortográfico aí)

Outro presente é ter dois ex-maridos que me respeitam. Isso eu deveria pôr no currículo e quando chegar o dia do Juizo final (nao acredito nisso, é ilustração apenas) quero que conste: fui tão querida...


Tenho ótimos amigos e um pretendente. Iludido, ma…

A todo instante

E o pensamento insistente no mesmo assunto, apesar das decisões tomadas. O que me leva à pergunta: ¿Qué he hecho Yo para merecer esto?

Isso tudo parece um ciclo. Over and over again.

São tantas conjecturas a respeito de como vim parar nessa situãção...

Ah, eu odeio estar amarrada a ciclos.

duas ritalinas e um café

Nem duas ritalinas de vez dão conta na explosão mental. É tanta coisa para fazer que me perco na grau de urgência.

Tenho tanto para falar, para perguntar e nenhuma vontade de persuadir. Acho que ouvir já seria o bastante e me calaria. Preciso conversar. Isso secaria essa hemorragia de pensamentos.

empty

to me sentindo meio viuva.

(pode rir)

Encubado

Eu preciso de cinco minutos. Olho no olho. Sinceridade. Saber onde estou pisando e me preparar para pôr em prática as decisões tomadas.

Não espero mais um dia sequer.

(só espero não ter ficado grávida)

Diálgo curto parte 9485794875384

-Uau, que batom é esse!
-Perfeito para uma quinta de manhã!
...
-Se eu uso uma cor dessas na quinta pode imaginar o que usarei sábado?
-Não!
-Nada, só o batom!

luck

Sorte tem quem é amado por mim porque pode dizer que tem o maior amor do mundo.


Traduzindo

"eu te amo" é pouco. Isso só não traduz o que sinto.

Greta

Vendo mais um pedaço desse filme ontem, constatei que realmente tenho aquele inconformismo típico dos adolescentes.

E entrando no Facebook constatei que não se fazem mais adolescentes como antes.

Necessidade

Quem tem filhos sabe do que estou falando: uma das primeiras sensações que temos é o medo de perder, conjugando o verbo "nao suportaria viver sem você vou fazer de tudo para te ter para sempre, bem aqui perto de mim".

Isso é o mais puro dos amores. É mais ou menos isso que sinto agora. Não se trata de considerar esse amor eterno, mas de querer muito que dure, de irremediavelmente depender disso e de não conceber a ideia de viver sem.

Ponto.




Putz

Tem dias que nem minha paixão por fontes me diverte.

E o tédio é o antecessor da deprê. DDA (dos bons) sabe bem disso.


corta

-Cássia, será que tem aveia? Tu faz um ningau?
-Acho que não, dá uma olhada.
-Se eu achar aveia tu faz?
-Tá bom...faço.
-Tem!!!!!!
-Droga!!!!

@naoehamor

Me divirto horrores com essas definições do que não é amor.

https://twitter.com/naoehamor

Mudança de conceito

É como eu digo, não dá para engessar as ideias e tirar conclusões eternas. Se não mudamos por conta própria, as vida nos obriga a isso. Para que nadar contra a correnteza se ser versátil é bem mais proveitoso?

E muita coisa mudou. Ainda bem que gosto disso, porque estou deixando muuuuuito para trás.

Batalha interna

Ontem tava lembrando da primeira vez que vi a namorada do meu ex-marido. Ela desceu do carro toda toda. Ela já é bem mais alta do que eu e ainda se alongava feito um gato, reclamando que "estava um calorão alí no banco de trás com o Marcelo..." A-ham, sei... vai que é tua...

Lembro que tive uma vontade enorme de rir quando vi essa cena e isso com certeza deve ter ficado estampado na minha cara. Por que raios essa mulher quer me impressionar, pensei. Até hoje não sei o que ela pensa a meu respeito, mas algumas vezes ao telefone ela disse que ia conseguir o que não eu consegui. Eu estava numa batalha por resultados sem saber disso?

Bom, transformar ele num santo e ficar com os créditos é uma luta dela, somente dela. Se ela tivesse conseguido (eles já se separaram) seria ótimo mas pouco me importa quem recebe os louros por isso (seria ele mesmo).Não é o tipo de coisa que merece competição.

Não a condeno, quem nunca entrou numa guerra com inimigo meio imaginário  meio real?


Plano B

C, D, um alfabeto inteiro de planos.
Um deles vai dar certo.

Beleza relativa

Imagem
Não sou lésbica nem bi (ao menos nao descobri nada sobre isso ainda) mas reconheço quando uma mulher é incrivelmente linda. Ou, aos meus olhos me parece por motivos que não sei identificar.

Segue diálogo curto:

-Nora Jones assim me causa o mesmo impacto que Roney Mara como Lisbeth Salander.
-É, só que aquela era feia!
-Não, Lisbeth é linda à maneira dela.





Segue uma das melhores performances de Nora com o referido visual.
http://youtu.be/w0npsER13f


Contida

Estar feliz (e aliviada) mascara esse GRRRR que tenho por dentro.

Importância

Para me sentir importante ou insubstituivel basta deitar na cama. Pronto. Todos precisam de mim naquela hora. Incrível.

Mesma direção

Uma coisa que percebi é que para dar certo um casal não precisa ter os mesmos gostos. Mas tem que andar na mesma direção. Isso é importante.

Nessa onda de pensamentos filosóficos (que espero que parem ou vou perder o humor) me ocorreu também que a pessoa certa aparece na hora certa. Depois passa. Era certa naquela hora, agora não é mais. E o futuro? Vou viver de recomeços? Não sei, mas se for, ah, meu bem... esse é meu nome do meio.

Posso estar muito enganada. Alguém aí tem uma receita de "felizes para sempre"? Eu não.

Traduzindo para o meu hebraico

O blogue tinha esse nome por uma razão muito simples (que me tomou muitas linhas para explicar): penso tão diferente que pareço pensar numa língua que os mais próximos não falam. E tenho que traduzir certos acontecimentos para o "meu hebraico" para que eu mesma possa "resumir". Ou, traduzir os meus pensamentos hebraicos para o português das pessoas que me rodeiam.

Quando defino uma coisa como hebraica, nao tem nada a ver com a cultura ou língua, é pela estranheza mesmo.

(sentimento de ser e.t. no mode on)

Voltará a se chamar assim.


Tenho a impressão

Que agora me achei.
(diria que tenho certeza)

Vou morar só. Eu e os kids.

mimimi

Quando meus pais se separaram foi mais difícil para mim do que qualquer uma das separações que já vivi.
Mas agora é diferente: estou tendo mais trabalho com minhas irmãs do que com meu ex-marido! 
Falei para ele que estou, digamos, interessada em outra pessoa e ainda assim ele é mais compreensivo (???) e companheiro do que elas todas juntas!

o olho do furacao

Quer saber onde fica (até para poder evitá-lo)? Me segue.

Por que tenho um imã para certas situações.

Corta-clima

É ouvir blues, bem sensual, sair toda lânguida pela parede e ser subitamente acordada do devaneio porque no meio da seleção de Eric Clapton tinha 4 non blondes.

Não vale...

Algo me diz

Que vem por ai uma enxurrada de posts.

Minha paciência está se esgotando. Quando não posso gritar uso caps lock.

Saia justa

Eu sou do tipo que faz, depois comunica. Até pergunto opnião, mas em geral isso nao muda minhas decisões. Não consigo. Porque depois que decido alguma coisa, não fazer o que planjei é insuportável.

Seguem os momentos tensos da última circular que percorreu essa famíla:

Não tinha comentado com minha mãe ainda que tinha me separado. Quando ela chegou, fui abraçar ela bem querida, até porque naquele dia o clima não estava dos piores e ia deixar para tocar no assunto no dia seguinte. Já tinha alterado meu status no Facebook (para que meu agora ex tomasse consciência de uma vez) e não tinha ideia de que ela já sabia
Foi aí que o imprevisto aconteceu: meu filho nao deixou nem ela descer do carro direito e já foi logo avisando que agora que a gente estava separado íamos dormir todos no mesmo quarto.

Minha mãe fez a cara de wtf!, é mesmo verdade então!
Minha irmã me olhva com cara de "te vira, malandra"!
E a minha cara era a mais completa "ih, fudeu"...

Diálogo curto

-Tu tá linda, mas por que tu passou sombra na testa? A gente não passa sombra na testa, filha!
-Ué, aí a testa fica feia?

Pois é, meninas, a próxima geração vai evidenciar partes bem inusitadas do corpo. Eu aposto nessa tendência.

Imagem
Eu jurei para mim mesma que nessa manhã ia dormir mais, melhorar da sinusite ou sei lá o que está deixando minha cabeça pesando toneladas. Mas quando acordei meu olhos fizeram o habitual táaaan. Pronto, adeus sono.

Na minha single bad

Fazem uns 15 dias que nao vejo um filme. OK, vi um pedaço ontem, e um pedaço no final-de-semana que nem no blogue consigo mentir. Mas não valeu.

Via sempre, pelo menos uns 10 minutos antes de cair no sono.  Isso era um hábito que achei que não ia perder nunca, a menos que substituisse pela leitura, que era o que fazia em outras vidas. Isso é uma das coisas que provoca esse afastamento que termina em desamor. Ou será que o amor morre antes. Não sei. Mas parece que na maioria dos dias qualquer coisa era mais interessante que o contato  com o outro. Estava mais para enfrentamento (ainda que sem brigas) que contato, para ser mais exata.


 Mas agora não leio, pelo menos de uns dias para cá, não navego nem vejo filme ou tv. Nada.

Acontece que meu pensamento grita  eu prefiro ouví-lo.





Bem lá no fundo

O mundo anda tão superficial que não há mais lugar para gente como eu. Ou talvez fosse necessário?

O fato é que se eu comento: gente, é impressão minha ou o Dátolo está treinando só de boxer? É motivo de espanto.

(eu sei, tava de bermuda, mas da última vez que vimos um jogador assim, eu nao era nem nascida, isso foi nos anos 70)

Mais que um gemido

Costumava dizer que tinha um grito contido na alma. E até conheço outra pessoas assim. Digamos que finalmente esteja livre desse grito. Tenho contidas agora vozes mais baixas.

Como um susurro.

Da séria curtas #54321

Curtas que preenchem minha cabeça e nao valem um post. Algumas, até que sim.

#1 dolorida, febre, quebrada mesmo. Parece que vim da maratona. Uma vez eu corri 10 minutos e fiquei assim.

#2 faz mais de um mês que nao consigo dormir o suficiente. Olheiras, cansaço, pouca ou nenhuma concentração. Na irritabilidade já dei um jeito, na reputação ainda não.

#3 a reputação é exatemente um dos motivos pela qual me separei. Alguém aí vai continuar apaixonada por quem te acha.... nao vale a pena enumer adjetivos e remoer histórias passadas. Algumas dessas tragi-comédias descrevi aqui nesses 948750394859 posts. É aquilo que eu li certa vez: a gente ama quem faz com que gostemos mais de nós mesmos.

#4 o pai do C ressurgiu das cinzas. Todo chamuscado, é verdade.

#5 quando a gente mais precisa de um emprego não tem. Alguém revogue as leis de Murphy por favor?

#6  as coisas mudam tanto que a namorada do meu pai agora decidiu que adora minha mãe e não gosta mais dele. Ele também tem um problema com r…

Já entendi

Para evitar o conflito, antes temos que evitar duas coisas: o tédio e a ausência de desafios.

Ponto.