Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

Por enquanto

só posso dizer isso.

Separação

Hoje vai ser f*. Não querendo entrar em contato com os infortúnios alheios pare de ler por aqui.

Briga feia ontem. Desrespeito recorrente. Irracionalidade, idem. Dormimos na mesma cama, mas somente para que meu filho não percebesse. Evitei qualquer contato físico, e acho que ele também. Teve um momento em que ele pôs um braço e uma perna sobre mim, mas logo se afastou e eu achei muito melhor assim. E aquele pé sob o corpo dele, querendo dizer que mesmo chateada eu o amava e estava feliz por tê-lo comigo, não me deu vontade de pôr.

Não chorei tanto como fazia antes, dessa vez foi mais fácil de segurar, e mesmo assim estou com os olhos bem inchados.Vergonha.

Chegamos ao fim. Dessa vez, foi por um motivo que a Princess conhece bem: onde é o limite entre tentar ajudar e ser inconveniente? Antes eu me calaria e deixaria que ele resolvesse sozinho, dessa vez resolvi falar. Mas não adiantou, ele me jogou na cara que eu não dei importância para asaangústias dele. Claro que me senti injustiçada. …

Frase do dia

"Quero sentir tua carne"

Sussurrada, quase uma súplica, mas carregada de convicção.

Não vou dizer o autor, mas foi uma das frases mais significativas que já ouvi e não consigo explicar o porquê dela ter mexido tanto comigo. Achei sensual, intenso. Lindo!

Quem, eu?

Me tornei cética, para me defender da minha ingenuidade, como uma forma de dizer não. Acética, por conta da ironia e do sarcasmo. Me definir como acética já é uma forma de ironia, sou bem humorada, só tendo a ser depressiva. Como não consigo estar no topo todo o tempo, visito o fundo do poço regularmente, então tá, sou azeda. Pronto. Por isso, o nome do blog.

Eu achei que batizando o blog de Sarcástica e Irônica, ou Sempre na defensiva e Irônica, não teria um leitor sequer. E falaria ao vento.

Pois bem, já não sou mais crédula, e assumo minha fraqueza, não sou a coisinha mais fofinha desse mundo, mimosinha, engraçadinha, simpaticazinha, sempre achando tudo lindo que já se viu. Tenho sim, meus dramas, medos, que são poucos mas os tenhos.

Querendo saber do que passa aqui, pode ler à vontade. É tudo verdade. Talvez com uma dosezinha de drama,  ou de bom humor, coisa fácil de encontrar em mim, mas é tudo meu. Transparente e cru, para quem quiser ver.

Diálogo curto entre as alunas

Uma aluna tinha trazido um quadro de beleza discutível (mas quem sou eu para falar?) que ela fez em casa para a prof arrumar. Estava incomodada, não queria que ninguém visse. Encaixei-a num dia em que viriam poucas, duas apenas. A prof falou que era muita informação na mesma tela, muitas cores e todas muito fortes. A dona do quadro argumentou que a filha, que ganharia o quadro de presente de casamento gostava de cor. A prof foi arrumando uma coisa de cada vez, suavizando com calma, e temendo magoar a aluna, não modificou a ideia geral da tela. Tinha uma parte cheia de bolinhas, coisa rudimentar comparado com o resto. As bolinhas estavam incomodando, mas ninguém ia se atrever a falar.

-Não gostei do que pintei. Horroroso.

Olha a maneira que a colega achou de justificar:

-É, a pintura tem muito do estado de espírito do momento. Às vezes estamos mais para flores, traços delicados. Às vezes queremos mais cor, mais formas concretas. Tem dia que não sai nada. Eu mesma já teve dias em que desis…
Nem sempre consigo tomar certas atitudes, como a Desa nos relatou nesse post. Até pouco tempo me sentia incapaz de me defender. Não pedia ajuda, não esperava um salvador porque considerava a defesa como tarefa minha. Frustração. Era só falar mais alto que eu me encolhia. Nessa época exercitava meu lado vingativo. Ah,o desinfeliz que atravessasse meu caminho não perdia por esperar. Agora não, estou sempre com um "escuta aqui ó" na ponta da língua. E se eu estiver falando baixinho então...

Essa foi uma das coisas que aprendi com a maternidade. Para defender meus filhos sou capaz de tudo, de abrir mão de qualquer coisa, de discutir, xingar, pisotear em quem quer que seja. Aprendi que se defender não dói. Ou dói menos do que não fazer nada, se sentir injustiçada e incapaz.

Os trinta chegando...

Já fiz

o teste que comprova que meu cérebro é incrivelmente masculino. Outro dia, conto em pormenores como é isso para mim. Por hoje, só digo que não sou lésbica, não.

Disso eu já sabia, mas agora posso provar.

Lendo aqui pude comprovar o que há tempos venho dizendo. Meu cérebro é masculino.

Faça você o teste! O meu resultado foi cinco. Portanto, sou mais macho que muito homem. Ratátá.

Ah, e nem toda brasileira é bunda, meu peito não é de silicone!

só um passinho à frente por favor!

Hoje vou à pé para casa. Trouxe até os tênis. Aqui é comum mulheres altamente maquiadas e de tênis, como se tivessem levantado da cama e saído. Superdespojadas, só que faltando apenas os cílios postiços de tanta produção. Pode?

Bom, vou aproveitar, além disso, gastei meus últimos dinheiros no mercado e não quero pedir para meu marido vir me buscar, o planejado era ir à pé. Mesmo que meu cérebro vá fazendo tuc tuc tuc dentro da caixa craniana.

Não resiti

Continuei lendo, e olha o que encontrei:

19/08/2009

"Não consigo ler muitas páginas por dia, dá sono. E vejo televisão, quanto mais bobagem, melhor para mim. Quero é limpar a cabeça",
presidente Lula,
falando sobre suas horas de folga

Como assim limpar a cabeça? Estão explicados os seus erros de português. 

Já os meus... No momento só posso me envergonhar. Agora falando sério: Lauro Quadros disse no seu programa na rádio Gaúcha que se o Lula não é inteligente, então...

Mas eu não podia perder a piada! Espero que tenham rido.  Confesso que ri para dentro.

você encontra no mesmo link do post abaixo.

Frase do dia

21/10/2009 09:01

"Alguém deveria dizer a Berlusconi que ele não é nenhum George Clooney"

Patrizia Bugnano, senadora italiana,
após o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, ter afirmando que a política da oposição Rosy Bindi é "mais bonita que inteligente".

link, para cumprir aquela parte do protocolo que reza que todo blogueiro deve dar os devidos céditos. 

Mais uma: 

29/09/2009 07:42 "Se Chicago tem o Obama, nós temos o Lula e o Pelé. Então está 2 a 1 para nós",
Pelé
confiante de que o Rio de Janeiro será escolhido como sede dos Jogos Olímpicos de 2016.


Para mim, seria assim:
"Se Chicago tem o Obama, nós temos o Lula e o Pelé. Então está 2 a 1 para nós",
Pelé
num momento de pouca modéstia e ingenuidade.

Post it

- relosvi o problema do almoço: achei alguns mangos na bolsa e pude ir ao mercado. Só para me vingar da sorte, vou preparar um mingau de aveia, me fiz de louca e comprei dois litros de leite. Não sei como vou fazer para levar para casa o que sobrar, não posso deixar aqui, não tem geladeira. Não estou a fim de tomar um litro de leite numa tarde só. E a minha vontade de comer mingau também não é tanta. Acho que me precipitei.

-resolvido o problema do celular. Já falei com todos os que precisariam ligar para mim.

-esqueci em casa um trabalho de uma cliente que fiquei de entregar hoje. Vou morder meu próprio ombro.

-agora a parte mais legal: passei o horário do almoço fazendo os pés e as mãos. Eu não só merecia como precisava. Tô feliz até agora. Tô fazendo pôse na frente do espelho só para ver minhas unhas. Minha vontade é ficar na frente da loja mostrando qualquer coisa para quem estiver passando, apontando com o dedo, "olha isso" só para mostrar. Já liguei para minha irmã e cont…

Só para constar

O motor está ligado outra vez. Terceiro dia seguido. Jesus, dai-me paciência, protetores de ouvido e um remédio potente para dor-de-cabeça.

Justo hoje, que eu tinha dormido tão bem...

Prometo não me estressar com isso. Minha tensão vai ficar por conta do celular que esqueci em casa. Meu marido vai ligar, preciso do cel aqui no trabalho, meu chefe vai ligar, espero das escolinhas das crianças, nao. vou levar várias mijadas por causa disso.

Não trouxe nada para comer além de uma salada de fruta. Eu poderia fazer um mingau de aveia, mas trouxe a aveia e deixei o leite :(

Ao menos hoje não estou com sono. E até o fim do dia estarei algumas gramas mais magra!

Da tag "quero um desses para mim"

Irônico, ácido, engraçado por consequência, inteligente, determinado e sem medo dos próprios erros. Bonito? Claro! Com esses atributos, não tendo nada de bizarro fisicamente, o cara já fica bonito. Relevo a barba por fazer, as rugas, os sinais do tempo, as cicatrizes da alma, e a flacidez dos músculos, porque o cérebro é durinho, durinho. Excitante e incitante simultaneamente.

Assim é o House.

Agora lembrei que é só um personagem.

Mas tudo bem, conheço um cara que tem todas essas características, talvez menos irônico e de riso mais fácil, com a cara do Jude Law, que para mim é um dos homens mais bonitos da face da tera.

Se eu quero um desses para mim? Sempre! O que eu preciso fazer? Onde é que eu assino?

Putz

Essa dor absurda e nômade, me fez descobrir que tenho certas regiões na cabeça que eu nem sabia que existiam.

benhê, môr, nêga, véia e afins

Meu ex-marido pôs o meu apelido (que não vou dizer qual porque recuperei o amor próprio) na atual mulher.

E daí? Eu não uso mais...

fica no sol que seca...

Imagem
tirei daqui

Prudência

Preciso ter mais cuidado com as palavras, sobretudo com as promessas e ameaças.
Vai que alguém apareça morto...
Imagem
Ganhei esse selo da Se o "se" não tivesse ficado so no "se"! Muito oportuno, vou ficar um bm tempo pensando em coisas que gosto. Embora eu seja assim, meio reclamona, celebro sempre que posso, pelos menores e maiores motivos.
A proposta do selo é citar 10 coisas que amo e repassar.

Então tá:
Não falo em filhos, família, amigos porque é óbvio.

1. Mas não posso deixar de dizer o quanto eu gosto de dormir com meu marido. Sim, dormir. Acho estranho compartilhar o sono, alguém te flagrar assim, inocente, mas com ele não tem disso. Tudo com ele é muito natural, espontâneo. É puro relax. Amo ter uma vida com ele. Amo saber que é para sempre, mesmo que a gente se separe. Amo vê-lo feliz, à vontade, sendo ele mesmo sem máscaras, pudores ou justificativas. Amo constatar o bem enorme que fazemos um ao outro.

2. Informática. Por que é um desafio e uma das poucas coisas que me concentram integralmente. Gosto muito mesmo.

3. Pintar as unhas. Fico felicíssima. Me sinto uma deusa quan…
Tem um motor funcionado bem aqui na minha frente. O barulho é insuportável. E o sono que eu sinto agora também.

Alguém aí tem um protetor de ouvido? Clóvis!?

Por favor, uma metralhadora, um bom advogado e placas, para que essas pessoas que estão aqui pedindo o fim dessa barulheira possam me apoiar, escrevendo frase de ordem, nesse ato insano mas eficaz que estou prestes a cometer!.

Já sei! Uma arminha daquelas de filme, ou uma varinha de condão que faça sumir o motor, quem o opera e quem mais se atrever a providenciar outro!

Toma um café comigo?

Slow, meio tonta, ombros doloridos. Uma dor de cabeça itinerante, já passou por todos os lados. (mas insiste em ficar no de dentro, dando voltas)

Um monte de coisas para fazer. E aquela vontade enorme de deixar tudo para depois, por mais atraente que seja a tarefa.  Nessas condições físicas...Vou lá passar um café bem forte, deixar meu cérebro divagar só um pouquinho e depois eu volto.

E voltarei cheia de gritos contidos.

Tu não vale um tostão!

Estávamos dormindo na casa da minha mãe. Sonhei que estava comprando verduras e que o vendedor estava me enganando, dei vários dinheiros e tudo o que ele me entregou foi um mísero caroço de repolho. Fiquei puta! Falei em voz alta com espuma na boca:
-Tu não vale um tostão.

Talvez meus pais pensem até hoje que a frase carregada de raiva fosse para ele, e que eu estivesse acordada quando sentenciei o absurdo. Essa é uma daquelas situações em que cabe bem a espressão "não é nada disso que vocês estão pensando".

Agora a gente ri da "tu não vale um tostão".

Só posso dizer que

O. Tenho um diálogo curto para dividir aqui, mas agora não. Talvez eu devesse contar no twitter o que eu ando doing .

1. Tô ficando muda, e não é por falta do fque falar, é que eu não tenho vontade de dizer nada. Um milhão de pensamentos e vou desistindo deles, um a um, ou vários de uma vez. Tem gente que sabe o que é isso. Por isso minha aparente e momentânea, espero, preferência pelo twitter.

2.Não tenho vontade de fazer sexo ( a menos que insistam muito!), ao menos eu colaboro com o não aumento da taxa de natalidade.

3. Meu filho está de volta, e o que deveria me deixar tranquila está me deixando agoniada. O progenitor, o fornecedor do esperma, está deixando a cabecinha dele ainda mais confusa. Se ele vinha se recuperando lentamente das crises vitais pelas quais passou (e ainda passa), agora, com essa atitude egoísta que o infeliz do pai vem tomando, temo que tudo recomece.

4. A distância não permite que o referido infeliz entre para as estatísticas e eu, para as páginas policiais…

Eu sei o que é código binário por que...

Minha curiosidade me levou a descobrir coisas inesperadas, que nem todos sabem, e a meu espírito investigativo, a ir fundo onde só se custuma ir superficialmente. Minha mente distraída fez com que eu não soubesse um monte de coisas óbvias, o que torna o meu conhecimento peculiar.

Minha modéstia me fez escrever esse post.

Minha ironia, essa última frase.
Imagem
Calma, Amy, senta aqui que a tia te escuta, depois canta um pouco para a gente, tá?

Viu, eu podiatamatndo

Textículos

Agradeço aos deuses todos os dias por que nem tudo na vida é twitter! E não precisamos ser sucintos sempre!

Faço um brinde em homenagem à mozilla por ter criado o firefox

Saúdo aquele pinguim que criou o Linux. Eu não uso, mas acho que ele foi muito altruista por tê-lo criado.

Agradeço ao código binário por ser bi. Imagine o quanto mais complexo seria se fosse tri.
Esse último foi para rir um pouco.

Levei algum tempo para entender o código binário. E depois esqueci. E cometi uma gafe por causa disso um dia. Então agora eu posso fazer piada boba.

Lavei minha alminha : D

Frase do dia

Quem traduz para a minha língua com exatidão é Clarice Lispector.

Talvez traduza para a sua também. Look here:

"Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome."

"Quando se ama não é preciso entender o que se passa lá fora, pois tudo passa a acontecer dentro de nós."

"Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito." (embora pareça que não)

"Olhe, tenho uma alma muito prolixa e uso poucas palavras.
Sou irritável e firo facilmente.
Também sou muito calmo e perdôo logo.
Não esqueço nunca.
Mas há poucas coisas de que eu me lembre."


"Passei a vida tentando corrigir os erros que cometi na minha ânsia de acertar."

E essa, que é uma das minhas preferidas:
"E se me achar esquisita,
respeite também.
até eu fui obrigada a me respeitar."

Tudo passa, tudo muda. Às vezes em segundos...

Barulho de criança. E meu filho sabe me irritar. Conversas paralelas. TV ligada num volume que para mim estava alto demais. Um assunto que estava nos desgantando fazia tempo: a planta da casa. Puco dinheiro, pouco espaço, muitas restrições (odeio), muitos requisitos, nada de ideias que contentem a nação toda. Eu não estava mais vendo solução, cansada do assunto, querendo dar um tempo. Quando o cérebro está ocioso, as boas ideias surgem! Era isso que eu queria: um tempo de ócio para que as ideias surgissem! Mas não consigo relaxar assim, preditadamente.

E meu fucking marido me perguntando a respeito, querendo resolver (e com toda a razão ) de uma vez a questão.

Juro que em fração de segundo deixei-o no mudo com o controle da tv que estava bem na minha frente. Ele e o mundo todo.

Ainda bem que dura pouco e logo tudo volta ao normal. Logo estou à beira do tédio, torcendo para que a menina acorde, que meu menino me surpreenda com suas constatações infantis, que minha mãe se abra, ria, e que …

Para tudo tem uma solução. Não é mesmo?

Minha filhotinha tem asma. Pronto. Descoberta a causa de tantas crises respiratórias. Bombinha. Nebulização.

Eu tinha planejado fazer um tapete para o quarto dela, bem lindo, todo de listras. Cortinas brancas. Muitos penduricalhos, móbiles, almofadas, bonecas de pano, essas coisas que meninas gostam e que mães adoram comprar, talvez para satisfazerem a si mesmas.

Resultado: as listras vão para a parede, aboli a cortina também, só não sei como vou fazer com os ursos e bonecas. Sobre a cama, um dossel. Talvez de plástico, mas talvez ultrapasse os limites do antiestético. Não quero que caia sobre ela sequer um átomo de poeira. Pena que não dá para dormir numa bolha.

Me atrevo a concluir:

Quanto mais eu penso que poderia ser diferente, poderia ser outra, poderia ser o oposto, mais forte fica minha impressão de que a frase a seguir é a mais pura verdade:

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."
Clarice Lispector

Agora confesso:

Às vezes, me sinto mal por falar tanto. Na verdade quase sempre. O ciclo é sempre o mesmo: inquietação, algo me preocupando, preciso falar, reorganizar as ideias, aí cedo ao impulso de falar e depois me arrependo. Nesa rua movimentada onde todos estão com suas roupas mais bem escolhidas, eu estou nua. Totalmente despida e inadequada.

 Me sinto mal como se tivessem invadido minha casa, aberto minhas gavetas, lido meus papéis (os que por muito tempo guardei escondidos entre os livros) sem que eu estivesse presente, ou que tivesse permitido.

Mas como assim bial, se eu mesma escrevo? Não sei, talvez no fundo, atrás dessa marra toda, eu tenha medo de ser mal interpretada e por isso julgada.

Quando perguntada se (na verdade acusada) eu quero ser prefeita, se quero ser a melhor, respondi o óbvio: claro!

Quando nascer de novo, vou pedir a quem me fizer, que dessa vez ponha um fucking filtro nessa fucking boca e um programa que organiza essa tremenda bagunça que insiste em se formar na minha cab…

Cara-metade. (o título é fofo, mas o conteúdo...)

Apenas admitir a possibidade de ter sido traído já é algo constrangedor, certo? Não para mim ou não nesse caso. Eu teria vergonha se vivêssemos sem um pingo de confiança, se ciúme fosse parte integrante do dia-a-dia, se essa fosse uma relação doentia, ou se dependêssemos emocionalmente um do outro. Teria vergonha se passasse por isso toda hora, se reiteradas vezes tivesse que ter a confirmação irrefutável de fidelidade. Teria muita vergonha de viver uma relaçã sem fundamento. Já vivi, e sei do que falo. Não me refiro só ao desconforto que é não viver bem com alguém, me refiro a viver com alguém que não temos nada em comum além do endereço.

E tipos que escutam música sertaneja, usam anel de rubi, correntão, calça camuflada, all star botinha, cinto de fivelão, gravata com camisa de manga curta, gravatas esquisistas (discutível, eu sei), ternos amarelos, anda de chevette, e caça,  não sairiam comigo na rua.Calças justas, pente no bolso, carteira comprida, cueca estampadinha (onça deus me…

como cada signo se suicida.

Áries: gosta de mortes violentas,ou se mata de uma moto em auto-velocidade, ou morre pulando de pára-quedas sem puxar a cordinha...
Touro: Se mata com veneno na comida (efeito depois de duas horas) ou com muitos remédios para dormir... Conforto até na morte...
Gêmeos: Se mata cortando a língua em um quarto escuro, sem net, telefone ou qualquer meio de comunicação... Morte triste...
Câncer: Se suicida se enforcando e com um bilhete colado na mão dizendo: A culpa foi sua! Câncer adora culpar alguém...
Leão: Toma um veneno na noite de Natal, 5 minutos antes da ceia pra causar impacto... Leão,gosta de fins dramáticos!!! E inesquecíveis!
Virgem: Não consegue se suicidar... Ele fica tanto tempo fazendo os detalhes que quando viu a vida já passou e ele morreu naturalmente...
Libra: Fica super indeciso: Ou liga o gás e morre ou corta os pulsos... Por fim decide contratar alguém para matá-lo com um tiro...
Escorpião: Faz amor com a pessoa odiada, fica com as impressões digitais dela pelo corpo, se ma…

Como cada signo troca uma lâmpada

1. Quantos arianos são necessários para trocar uma lâmpada?
Apenas um, mas serão necessárias muitas lâmpadas.

2. Quantos taurinos são necessários para trocar uma lâmpada?
Nenhum. Taurinos não gostam de mudar nada.

3. Quantos geminianos são necessários para trocar uma lâmpada?
Dois (é claro). Vai durar o fim de semana inteiro, mas quando estiver pronto, a lâmpada vai fazer o serviço de casa, falar francês e ficar da cor que você quiser.

4. Quantos cancerianos são necessários para trocar uma lâmpada?
Somente um, mas levará três anos para um terapeuta ajudá-lo a passar pelo processo.

5. Quantos leoninos são necessários para trocar uma lampada?
Um leonino não troca lâmpadas, a não ser que ele segure a lâmpada e o mundo gire em torno dele.

6. Quantos virginianos são necessários para trocar uma lâmpada?
Vamos ver... Um para girar a lâmpada, um para anotar quando a lâmpada queimou e a data em que ela foi comprada, outro para decidir de quem foi a culpa da lâmpada ter queimado, mais 10 para decidir como…
Meu marido falava muito numa mulher com um problema nas pernas. Compaixão. Ela tinha probelmas em casa e era um tanto diferente. Gente, se não falei aqui, falei no cética da preferência que meu marido parece ter por mulheres que ele possa ajudar. Me deu medo. Não, na verdade, tô exagerando, mas me deu raiva, pensei que estivesse apaixonadinho pela bisca necessitada de um ombro enquanto eu, no alto da minha autosuficiência tentava resolver sozinha (sem êxito) achando que estava fazendo uma grande coisa. Concorrência desleal, a vencedora dependia muito do ponto de vista do expectador. Não tive minha autoestima abalada  porque me acho muito mais mulher (pode rir), gosto de ser independente e pretendo ser assim por todo o sempre. Já justifiquei: quero dar o meu melhor e não ser uma usurpadora sentimental. É assim que eu vejo. Achei injusto que uma "fazida" pudesse ir até aonde eu não iria. Já berrei várias vezes que não vou me fazer de coitada (sendo, mas aí é outra história, da…

Assunto de mulher

(ou não)

visitando o blog alheio e lendo a respeito de assuntos que não me dizem respeito (assumo a redundância, tá, mesma palavra mas diferentes sentidos, ok), saí feito salsinha, que é jogada sobre o prato não respeitando (de novo!) lugar algum.

Dei pitaco. Sintam-se à vontade para fazer o mesmo aqui. Não apago post, nem coment. Se eu disse, então tá dito.

About:
Brigas
Sim, sou a favor. Não fujo de um bom embate, um duelo de ideias, uma discordância. E na boa: torço para que a pessoa me convença. Quando brigo, é claro que eu quero entrar em sintonia com o outro. Toda briga é uma forma de ajuste, não fosse, todos ficariam calados, ignorando, e aí não seria uma briga, seria apenas um idiota quieto e um desajustado argumentando. Tá bom, exagero, mas deve ser por isso que as mulheres ficam tão putas (poderia ser no sentido literal) quando são ignoradas. O cara não tá nem aí. Não quer brigar por comodismo ou sei lá, medo de tomar um salto agulha na testa depois de um destempero feminino ou q…

Tudo sobre minha mãe

Minha mãe, quando viajava, não ficava mais do que uma noite fora de casa.

Agora ela tem vindo e ficado mais. No começo eram três dias. Depois uma semana. D última vez aumentou para dez dias. Agora, que ela está lá em casa faz mais de semana e que estávamos em época de Oktoberfest (arg!), minhas irmãs descobriram o motivo da demora, o porque da ausência de vontade de ir para casa: trabalho. Ela pode ser a mascote, a Frida da festa!

Ou, tomara que não, está viciada em drogas, por isso não sai lá de casa. Eu moro num bairro onde o tráfico rola solto.

Ontem, eu vi ela dizendo para o meu pai no telefone que esse é o lugar mais sossegado que ela conhece (oi? e a polícia? e os tiros? e a filha maluca dela? e as minhas crianças?).

Gente, tô com medo. Não com medo de que ela fique, nós adoramos a presença dela lá em casa, mas, e se for verdade?

 Poderá ficar violenta? Vão desaparecer coisas? Ou pior, ela vai começar a usar gírias, falar mano e aderir a um sotaque engraçado?

Jesus...
O que eu posso fazer se meu trabalho me dá uma folguinha de vez em quando e eu posso navegar na net? O que eu deveria fazer tendo tanto e como falar?
O que eu deveria fazer para não ler coisas interessantes, engraçadas, ou que mostrem um lado da vida que eu não conheça?

eupodiatamatando

Nega do cabelo duro

poderia ser o oposto: loira de cabelo macio. Mas não se iluda, não vou veicular um viral de mim mesma. Até poderia: vento só em mim, balançando os cabelos (e os quadris), a música certa e slow motion. Isso tudo mencionado por outra pessoa num meio de comunicação abrangente. O viral não, mas a propaganda faço eu mesma. Visualize. Mas por favor, nada de música de cantor negro cego (nenhum preconceito, juro!) que não gosto desse tipo de música. Engraçado. Não gosto de "rrei charles", nem  de "istive uonder" nem um outro que meu marido me apresentou outro dia com esses mesmos atributos, era inclusive, americano. Insisto: não é preconceito, é a música mesmo. Eu também não gostaria que gostassem da minha pintura só porque sou surda. Ou gostassem da minha dança só porque sou daltônica. Se fosse o contrário, pediria que gostassem de mim como um todo porque não tenho cabeça?

Meu cabelo e seu aspecto bandido* são um acontecimento lá em casa. Não é um stress, é uma coisa engra…

meu querido psiquiatra

me contou de um caso (mantendo o anonimato do paciente, é claro) em que usou choque elétrico como terapia. Tentaram de tudo, remédios de todos os tipos, nada resolveu. Acontecia que o rapaz sofria de depressão profunda (e inabalável) e esquizofrenia, e o resultado era a inércia total. Ficava deitado olhando para o nada.

(no meu riso interno inevitável, por mais que respeite o ser humano, pensei: bobo, ele via muita  coisa, sim!)

Falou com a família, organizou o negócio todo, chamou o anestesista (oi? não lembraria de chamar um), e aplicou.

No dia seguinte, o rapaz estava sentado, meio moscão, mas já esboçando reação. Palavras textuais do médico. Completou dizendo que parecia milagre.

(e eu mais uma vez, olhando para dentro da blusa e pensando: milagre ter sobrevivido ao procedimento e tamanha maluquice do médico)

Sério: ele disse que é um tratamento interessante, quando nada mais surte efeito e que temos esse preconceito porque foi usado por médicos malucos no passado (feito tu, pensei, ma…

O curioso

é que as pessoas que mais se queixam de vazio são as que tem mais conteúdo. Não acham? Talvez sejam um pouco densas, ou tristes, melancólicas, mas sorriem se-du-to-ra-mente e tem muito a oferecer em termos de diálogo.

Lembrando que depois de uma certa idade, tudo o que temos é conversa, com o perdão do trocadilho. É o que dizem os mais velhos...
Para desfazer qualquer dúvida, leiam os coments do post abaixo.

Entendido?

Tudo é uma questão de horário. Ou vontade. Ou prioridade. Ou desejo, simplesmente.

Agora me suicidei, agora meu marido me mata.

Princess, help me! Sério!

Não posso dizer que estou totalmente de bem comigo, mas os coments que li aqui e no traduzindo me fizeram reagir, mesmo que essa reação não passe de palvras.
Clóvis, caso resolva ler, o faça com calma e não me queira mal. Vou gritar que não estou te acusando, apenas tentando ver a situação pelos dois lados sem que eu esteja no papel de vítima. Só.

Princess:
Pedi desculpas. Senti um alívio sim, mas aconteceu o seguinte: enquanto eu esbravejava, estava cheia de razão, tanto que reagi da forma mais extremada e quando pedi desculpas, foi por terra toda a razão que eu parecia ter. Foi como admitir o quão idiota fui agindo e reagindo assim. E sinceramente, não sei se tenho tanta humildade (segundo meu marido, nenhuma). Mas foi bom, só que em vez de me sentir ultrajada, agora me sinto culpada. Mas ele desculpou, foi um grande alívio. Eu é que não me perdoei pelo que aconteceu.

Não sou Deus, mas vou começar do princípio. Não criei o céu e a terra, mas um grande mal entendido e uma secessão de ac…

A luzinha do final do túnel

É um pequeno embrulho que recebi pelo correio e que não abri porque não dizia aos cuidados de quem. Tinha apenas o endereço, pensei que fosse da loja.
Tratava-se de parte de um estudo do Judaísmo. Letras e palavras em hebraico. Tô contemplando até agora e por isso estou compartilhando aqui com vocês.

Agora tenho algo que me leve para a cama mais cedo. Nada contra meu marido, mas agora tenho algo interessante para fazer no quarto enquanto ele insiste em fazer outras coisas ou enquanto o sono não vem. Algo que vai me sossegar, ou me estimular ainda mais. Espero...

Quanto a minha inquietação, espero resolver o quanto antes, mesmo não acreditando muito nisso. Continuo na mesma.
Só voltarei a postar quando estiver melhor. Mais uma vez, falei demais, fiz demais. Resumindo: existi demais.

Nem compras, nem chocolate, nem bebida, nem george clooney dariam um jeito em mim agora

No momento só posso dizer que acabo de encontrar uma mancha roxa bem grande na perna. Meus braços estão doloridos. E a alma, em frangalhos.

Púrpura?
Algum esporte radical?
Acidente?

Pensem o que quiserem, e desculpem meu azedume. Minha tristeza é absoluta. Por fora, eu até rio, mas a vontade contra a qual estou lutando é a de parar para pensar e chorar se necessário, ou se não conseguir conter.

Vou ficar bem, mas vou carregar esse peso comigo para sempre. O que eu fiz foi imperdoável. Tô me sentindo tão culpada que minha vontade é de me jogar de um lugar bem alto, rosnar para um pit bull, me joagar na água, aproveitando que não sei nadar.

Meus olhares serão longos, úmidos, e meus abraços, apertados. Ou talvez eu não faça nada disso e me recolha até conseguir engolir. Mas agora vou aproveitar que ainda tenho alguns minutos para ficar sozinha.

Selinho!

Imagem
Ganhei esse selo do "se o "se" não tivesse ficado só no "se"" e do "como é isso para você". Adorei saber que esse singelo blog conquistou-as. É bom saber que vocês estão aí.

A regra é linkar quem indicou e repassar para 15 blogues, dizendo porque fui conquistada por eles e avisar a cada um: So:

Se o "se" não tivesse ficado só no "se"
Porque mesmo estudando psicologia, ela assume suas fraquezas, assume seus dilemas, sem a pretensão de ter resposta para tudo.


Como é isso para você?

Porque a pergunta que dá nome ao blog revela o interesse pelo outro, e os post são lindos...

Bonequinha de Luxo
Ela escreve de uma forma muito bonita. Adoro! Ela diz muito, e às vezes, exatamente o que eu penso. Fala hebraico, isso é certo. Complicada, a dona do blog, interessante o que ela tem a dizer.

Jô, chama eu
Irreverente, verdadeira, e outra que não tem medo de admitir que a vida não é cor-de-rosa, e nem por isso se acomoda. É o que me parece... També…

vou lá fazer um café

E deixar que meu pensamento voe à vontade, aceitar essa tempestade que acontece todo o tempo aqui dentro. Pretendo sair desse torpor somente se alguém me chamar. Mas é possível que enquanto estiver nesse "descanso" lembre de algo urgente ou muito interessante para fazer. Tomara, assim vou esquecer o que me assombra desde ontem. Saibam que não vou falar à respeito de tão incomodada que estou. Pelo menos por hoje.

visual rebelde

Talvez chova, o tempo já está bem úmido. Não que essa seja minha única ou maior preocupação, mas é certo que meu cabelo vai ficar bandido* e que vai ser necessária uma certa dose de autoestima  e aceitação para sair à rua sem medo, aderindo ao estilo capa de Nova. Jesus... Muito carão, muito "sim, e daí?", muito "assumo o meu cabelo como é", e para variar, um festival de " o legal agora é usar o cabelo natural". Gente, eu vou estar feia, essa é que a verdade, e nenhuma dessas frases vai surtir algum efeito se eu não tiver convicção!

*vive armado ou preso (morri de rir quando soube).

fiz e aconteci

e agora já me sinto como se tivesse falado demais.

mas eu não sou de apagar post. Tudo isso aconteceu no traduzindo para o meu hebraico que talvez devesse se chamar "fale-me mais sobre isso, mas na minha lingua, por favor, que vou já traduzir para a tua lingua tudo o que eu tenho para te dizer", mas achei o título muito longo.

Para quem não gostou só posso dizer que aí está o link para objeção, mertíssimo, digo comentário. Tem também espaço para jogar uma pedra, digo, mandar um e-mail. À vontade, eu deixo.

Mais um esclarecedor e oportuno aviso aos navegantes:

Não sou dona da verdade, mas tenho sim, meu lado crítico. Aceito bem as diferenças e tenho poucos, mas bem poucos mesmo, preconceitos.

But, o que é feio é feio e o que é interessante é interessante. E cabem os dois adjetivos no mesmo que ou quem.

Não me queiram mal depois de ler o post anterior, pois sou bem mimosa, bem querida (e irônica, sarcástica e chata). Odeio limitações, restrições, rótulos, tipos, categorias porque uma das coisas que mais valorizo é a pluralidade.


beijo na bunda, até segunda!

Adversidade humana, ou diversidade humana, como o cliente preferir...

Hoje vi uma pessoa no ônibus, o sexo não ficou claro para mim, mas tinha muitos piercings, e o cabelo mais mal cortado que já vi e uma pulseira de tachas, na veradade espinhos (deve ter um nome para isso). Era de assustar criança.

Nada contra piercings, eu faria um na boca outro em local desconhecido e ignorado pela maioria, quanto ao cabelo, realmente o ser andrógeno em questão deve estar processando quem cortou. E usava uma camiseta preta do Nirvana.

E eu fico me perguntando: para gostar desse tipo de música, precisa sair tão feio na rua? Posso gostar de rock e não agredir as pessoas com a minha aparência? Posso usar um piercing, várias tatuagens e ouvir música clássica?

Para mim, a pessoa só queria fazer um tipo, pensando que uma coisa leva a outra. Não, não tô com medo de tamanha rebeldia. Sabe porquê? Porque me pareceu extremamente fake! Eu, pessoalmente, não compactuo com a opnião da maioria, não sigo todos os modismos, mas também não acho que é tudo culpa do sistema, que esse mund…

Selo

Ganhei um selo!

mas só vou postar segunda, na calma, e escolher a quem dedicarei com todo o cuidado.

Na perspectiva de um final-de-semana

Imagem
Vou fazer o seguinte: fechar a loja no horário de sempre, dormir um pouco por aqui mesmo e chegar em casa como se nada tivesse acontecido. Assim vou estar inteira, descansada para a maratona que vai começar assim que eu chegar. Como tem sido nos últimos meses, minha vontade de fazer certos serviços domésticos e próxima de zero. Mas tudo bem, não vamos nos abalar por isso. Quero escutar música, ver pelo menos três filmes, se o sono não me vencer. E ele tem vencido sempre. Eu que raramente durmo bem, ando bem desgastada por acordar várias vezes de madrugada para fazer o que for necessário para minha filha. Falando nisso, quero ficar todo o tempo possível com meus filhotinhos.


A gente poderá fazer isso e isso:

e

e meu filho adoraria que eu me vestisse assim. Aí eu seria a tal mãe incrível que ele tanto quer!
NONSENSE!

Vitória!

Superando mais um traço do DDA: terminei meu primeiro quadro!
Bom, essa é a sétima tela que inicio, dessa vez consegui ir até o fim. Relativamente, se considerarmos que a idéia inicial era pintar umas rosas bem singelas para minha mãe e acabei fazendo um abstrato mais ousado. Ela disse que gostou, vai levar para casa, pendurar, dizer que foi a filha dela que fez e tudo! Mas deixou escapar a pergunta:
- Depois de algum tempo a tela aceita outra pintura sobre essas duas que já tem?

Vou postar a foto, num gesto de coragem extremada. Lembrem-se que não é só o papel que aceita tudo, como sabiamente percebeu meu marido.
George Clooney e Jude La

Frase do dia

Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.Clarice Lispector


é...

Hoje vim assim

fazendo um plágio barato do site, ou blog, de nome parecido

foto ( here, imagine eu paradinha na porta da loja )

mais algumas fotos aqui

jaqueta: marca indefinida
calça jeans: marca igualmente desconhecida, mas custou só 59,90 e tem um corte e cor impecáveis.
sapatilha: é ela com constrói o visual, dá o toque de exclusividade, corrobora o que a roupa quer dizer. No meu caso, me faz pensar onde eu estava com a cabeça quando comprei esse negócio cheio de paetês, que grávida não pensa mesmo, e que usar isso é uma tremenda falta de bom gosto.
meia: ajuda a sapatilha a me enfeiar ainda mais
bolsa: também dá para o gasto, assim como a calça e a jaqueta.
excepcionalmente hoje o cabelo tá domado.
mãos sujas de tinta

Não postei as fotos porque tenho senso de ridículo. Não é do meu hábito, mas vou para casa no intervalo do almoço. Preciso trocar de roupa.

Eu me amassaria e rasgaria se pudesse, só não colocaria no lixo porque graças a deus, a noção de conjunto e toda a informação de moda (adoro) que tiv…

Da série "Tudo acontece comigo..."

Minha irmã teve seu celular roubado.
Ligaram do celular para a chefe dela.
A chefe ficou apavorada (cidade pequena o suficiente para rastrear pessoas com relativa facilidade).
Ela ligou para o celular e o larápio disse que tinha comprado de uma senhora (a larápia era uma senhora, então), e que tinha trocado o chip (oi?, mas se eu tô falando com o mesmo número! esse celular nem chip tem, de tão antigo que é!)


dias depois....
Outro aparelho, segunda mão, com nos já sabemos, não era do tipo que se troca o chip, portanto ficou com o mesmo número. Mas o toque, quanta diferença!

"loca, loca, loca" (trecho de uma música que graças da Deus não cheguei a escutar) berrava o celular enquanto ela atendia um cliente.

Ela me contou que primeiro fez de conta que não era dela, que não ouviu música alguma, depois, quando ficou claro que só podia ser de um dos dois, e se não era o do cliente, então...

Típico da vida da minha irmã. Mico involuntário.
Hoje está chovendo, estou com frio dos pés à cabeça. Fui pesquisar o preço da concorrência, com aquela cara de frio, cabelo meio úmido, roupa e mãos sujas de tinta e me surpreendi: fui levada à serio! Gente, eu tenho cara de quem compra espelho facetado, para colocar sobre um aparador podre de chique? Eu não compraria nem um espelho simples com uma moldurinha básica, não faria sequer um aparador de caixa de verdura tamanha é a minha pindaíba no momento. Loja de gente que tem dinheiro, digo, os endinheirados compram lá. E a moça me atendeu como se eu fosse cheia da grana, me ofereceu mais um produto, fez orçamento, tudinho como manda o figurino. Ou minha cara não denuncia a minha classe social, ou a moça é ótima atriz! Esperta, ela... Se eu um dia for comprar um aparador e não encontra um pallet, ou caixa de verdura dando sopa, vou lá.

E pensar que outro dia, quando estava disposta a gastar todos os tostões disponíveis num tenisinho para minha bebê fui solenemente ignorada por todas as …

Deu para notar

que o meu gosto por frases...

Acontece que observo duas coisas (no mínimo) : a forma e o conteúdo. Algumas frases me chamam a atenção, sim. Alguém diz o que eu tenho trancado, faço meu o pensamento dos outros.

Gostei dessa frase:

Pegaram Judas para Cristo.

Manchete numa revista de consultório médico. Acho que nem capa tinha...

Frase do dia

"Se realmente Deus existe, não creio que ele seja mau. Mas o mínimo que se pode dizer é que Ele obteve péssimos resultados." Woody Allen

O-d-e-i-o

Msn com toda a força do meu ser.

So

Why worry?

(lembrando que essa postura é uma coisa nova, nem sempre fui assim e não sei por quanto tempo continuarei sendo, espero que para sempre)

Frase do dia

Essa eu li num blog que acompanho: excesso intenso

Ex se fosse bom era atual.

Amei!
Que isso me sirva de lição. Vou lembrar disso sempre. Serve para atenuar a pretensão de qualquer um, inclusive a minha.

Se não for exatamente assim, se o ex é tão bom que deixa saudade, o que acontece com a gente? Não somos bons o suficiente? Quem é ou deixa de ser "bom" não interessa. Importa, apenas, que o conjunto da obra ficou ruim, tanto que acabou. Ponto. Fim. Sejamos espertos, então. Chega de preocupações com a relevância de ex, vamos escolher esse aspecto nosso, ou do(a) ex em questão para focar: se fosse bom (ou tão), seria atual.

E a vida segue, a fila anda e a ber, muda.

Aviso aos navegantes: meu ex vai muito bem, graças à distância que mantemos um do outro (traria problemas se não fosse assim) e à atual dele, desde que começaram a namorar, tudo ficou mais tranquilo. Não se preocupe comigo. Quanto à ex do meu marido, espero que ela tenha tido a resposta que queria: sim, tô cuidando bem…

Frase do dia

"Por que Deus não fala comigo ? Se Ele pelo menos tossisse." Woody Allen

A indefectível frase do dia

"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela,mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol. " Pablo Picasso

Lindo. E verdadeiro. Exemplo: sou uma mulher com quase trinta, cheia de filhos, ganhando pouco, vivendo em união estável, que gosta de futilidades, que se preocupa com tudo rindo feito boba.

Ou minha versão favorita: sou uma mulher com quase trinta, dois filhos lindos e encantadores ( não tem ironia alguma), trabalhando, como sempre, vivendo com um homem sem precisar de papel algum que comprove e que vê além das coisas estritamente necessárias, perturbada por um milhão de assuntos ainda consegue ver humor em tudo.

É ou não é? Depende da forma como a gente vê. Uma situação tem sempre dois lados ou até mais.
Gente, escrevo menos aqui. Nesse blog, posto apenas uma versão amenizada, tento não ser tão dramática, mais suave. Acho que consigo.

Querendo a compilação mais ácida, mais cruel, mais intensa, e não menos verdadeira vá no cética e acética. Tem link aí do ladinho ó.

É meu para guardar

Dois momentos para guardar:

Andei num foguetinho no parque com meu filho. Era aniversário dele, estava fazendo incríveis cinco anos e por falta de "fundos" não fizemos festinha esse ano. No inicio ele não gostou muito, mas acabou entendendo. Combinamos de levá-lo ao parque. Sorte que na nossa cidade é época de Oktoberfest. Chamam de festa da alegria, regada a muito chop só pode ser mesmo. Programa de índio (eu não posso beber, o que não me impede de ficar alegre, mas digamos a situação não era das melhores), solão, calorão, mariana no colo, filas e mais filas. Não tenho nada contra a alegria alheia, mas eu fico quase louca em lugares onde tocam 5 tipos de música diferentes simultaneamente, pessoas se acotovelando e longas esperas. Era um festival de pega na mão de um, vê se a chupeta não caiu da boca da menina, cuida a bolsa, escuta o que tão falando, cadê a toalhinha para limpar o rostinho dela, tem dinheiro no bolsos da calça do menino, máquina digital, celular, aff, meu de…

Sorry

Ao menos, não culpo ninguém por meus "infortúnios", mesmo que meu marido se sinta culpado, não foi ele o causador. Também não digo que a vida foi cruel comigo, mesmo não tendo sido muito generosa.

Se existe algum culpado, sou eu, pelas escolhas que fiz. Mas não diga que me falta atitude. Sempre procurei estar bem, inclusive quando cometi os maiores erros, tentando ser mais feliz.

Para quem quiser saber

Já recuperada da mudez, tenho tanto para falar... vou ver se consigo.

Frase do dia

"Você não tem o direito de sair da frente de uma pessoa sem deixá-la melhor ou mais feliz."

Disse Madre Tereza.

Sobre as promessas que fiz no post abaixo

-ri com meus filhos. Não é difícil, é só ter tempo.
-vi minha filha engatinhar e descobrir a casa, o quarto dela. Adoro!
-fomos ao parque, andei num foguetinho com meu filho. Cumplicidade.
-lembrei que não podia tomar nada alcoolico a tempo. Prudência.
-poupei meus últimos tostões. Sensatez.
-escovei o cabelo, me maquiei e meu marido me disse que estava bonita e eu acreditei. Prefiro.
-não engordei nenhuma grama no final-de-semana. Acho, não me pesei ainda...


Não fiz quase nada da lista. Mas estou feliz. Porque? Não sei, vai ver o remédio finalmente fez efeito. Não sei se fiz coisas que me deixaram alegre ou se por estar alegre fiz mais coisas.

Só sei de uma coisa: se sair do estado depressivo fosse opção, ninguém mais do que eu, optaria por um estado mais equilibrado, sem as instabilidades de humor que tanto me incomodam, e que tantas consequencias trazem. Economizaria o meu rico dinheirinho, pouparia meu rosto das marcas de expressão, compraria tantas outras coisas e não o bendito remédio. …
E eu que sempre falo muito, escrevo muito, hoje nao tenho nada para dizer.

Escrevam! Eu leio...
Eu prometo, e vou cumprir com toda a gana que modéstia à parte me é peculiar que hoje saio dessa deprê. Dois dias que estou assim. Tenho algumas providências à tomar, algumas são controversas, ridículas, mas garanto que vão melhorar o meu humor.
-comer um doce (e imaginar o quanto engorda)
-tomar uma heineken (e gastar meus últimos tostões)
-beijar de língua ( o quanto antes)
-fazer sexo (já que sou fiel, dependo do meu madido para isso)
-arrumar a casa (e perceber que não é só a casa que está em desordem)
-caminhar ( e ficar toda suada, com cheiro de quem trabalhou horas na construção, some a isso o hálito de cerveja)
-abraçar e brincar com as minhas crianças em cima da cama, rir deles, desarrumar o escasso cabelinho da mariana e rir dela, dizer que o gui é uma casca de banana e rir dele
-convidar minhas irmãs para ver uma revista e comentar os looks das modelos. A gente ri muito das escolhas que fizemos.
-estourar plástico bolha
-ver umas tirinhas, procurar algumas charges
-escutar um ramones,…

O post é longo, leia outra coisa enquanto isso, vá fazer um café

Quanto ao que já fiz posso dizer que:

-ri muito
-achei que pudesse tudo
-já chorei
-pedi ajuda
-chorei e não pedi ajuda
-pensei
-ri das conclusões que cheguei
-vi que perdi muito tempo chorando
-vi que não posso tudo, mas muito mais do que pensei quando estava chorando
-depois vi que naquela hora o choro aliviou o que eu sentia, e me tirou da inércia.
-prefiro horas de um pensamento insitente à indecisão
-prefiro olhos inchados no dia seguinte do que imaginar que estou inerte.
-sei que prefiro tudo o que é mais forte, mais intenso, mais tudo
-comida com muita pimenta
-vinhos fortes, encorpados e secos
-cerveja amarga
-gengibre
-techno, new age, chill out
-rock e punk
-fuji e fujo de pessoas pessimistas (será que sou muito influenciável?)
-novela me entedia
-me distraio vendo a previsão do tempo, reparo apenas nos sapatos das apresentadoras
-meus maiores tesouros cabem numa bolsa
-meus maiores amores não cabem em mim
-minhas maiores paixões não cabem aqui (e são muitas!)



Sou transparente, vulnerável, mas nem de…
Sei lá se as pedras tem algum efeito na mente das pessoas... Padre quevedo diria que é tudo coisa da psico.
Mas a verdade é que eu dei um citrino amarelo para minha chefe, naquele dia, cortaram nossa luz. Depois disso, mas na mesma tarde, entrou um horror de dinheiro na loja.

Dei uma pedra para minha irmã hoje. É para a cura de um modo geral. Vamos ver como ela vai estar amanhã.

Não riam. A intenção não é boa? Então! Seja a psico, seja a pedra, seja a cor ou a minha intenção o agente curador, tanto faz! Importa é que as coisas melhorem.

Agora vou lá recitar um mantra...
O fato de você ser infeliz não o torna melhor que ninguém, o torna apenas infeliz.Dr. House

Eu bem que poderia ter dito isso! Fazia tempo que não me identificava tanto com o pensamento de alguém... Quando admito que estou meio down, não espero pena ou admiração, quero somente dividir a tristeza. Talvez eu espere ser compreendida, mas não me iludo, não por que considere o leitor incapaz, mas por saber que não me expresso de forma tão exata assim.

Portanto, faço meu um pensamento de um roteirista que gosto muito, mas cujo nome fico devendo.

Frase do dia

“Se você fala com Deus, você é religioso. Se Deus fala com você, você é psicótico”
Dr House

Impessoal

O visual novo não tem nada de especial. Mas estão resolvidos os problemas de leitura.

Espero que gostem...

Selecione

a parte preta aí abaixo. Depois do selo, se você reparar bem, vai ver que tem texto, mas por motivos que eu desconheço, essa parte do texto não aceitou a cor branca.

Aviso ao Blogger: não adianta insistir, não vou me sentir idiota por isso, foi o texto que não assumiu a cor!

Selinho

Imagem
Ganhei esse selo da http://seosenaotivesseficadosonose.blogspot.com/. Adorei, tá?

Seguindo as regras de responder as perguntas e indicar para até 10 amigas que são atenciosas nos comentários.
Aí vai:

a) Quando você recebe comentários o que sente?
Alegria. Posso não ser de todo compreendida, mas sou ouvida, e isso já é muito bom. Gosto de saber o que quem me lê pensa a respeito, mesmo que não concordem. Continuem....

b) Você responde a todos os seus comentários individualmente ou costuma responder aos comentários de uma forma geral nas postagens?Respondo abaixo de cada comentário. Individualmente.


c) Você costuma visitar as pessoas que te visitam?Sempre! Assim conheço outros blogs, outras visões.

d) Se você tivesse que escolher uma única amiga blogueira para descrever o exemplo de atenção para com as amigas qual seria? Passa... Cada um é atencioso à sua maneira...


e) Todas as blogueiras você conheceu pela Internet ou tem alguma que você já conhece pessoalmente? Só pela net.

Repasso para:
http://…

Só quero lembrar

que não sou sempre assim.

Já fiz várias referências à dias ou momentos felizes, como se george clooney me convidasse para tomar um café demorado com ele.

Perdas e danos

Ontem, eu estava tão azeda, que se ainda amamentasse, produziria iogurte. Tristeza. Mudez. Cansei. Não sei se azeda seria o termo, mas...

Hoje é outro dia, começa tudo de novo, mas espero reagir de forma diferente.
...................................................................................................................

Dia desses, assim que acordei ouvi um sabiá cantando. Noite mal dormida, foi naqueles dias em que a minha filhinha não dormia direito.
Reclamei.


-Que saco!
-Parece que ele é o único feliz aqui...
-Não é por isso, não gosto do canto, não é a alegria dele que me incomoda.

Gente, me critiquem se quiserem, mas admitir que não gosto do canto não quer dizer que u não goste do bichinho. Não encomendei o assassinato dele! É que me trás péssimas lembranças, de um tempo que eu sequer me refiro.
Imagem

Para meio entendedor, um texto é insuficiente

Tal como um quadro, não precisa ser certinho para ser belo, são os meus textos. Não no aspecto beleza, mas sob o ponto de vista da perfeição: sem vírgulas, com vírgulas demais, algumas letras trocadas... Mas digo o que quero, não com todas a regras gramaticais, mas digo.

Sim, tô mimimi, e daí?

Quem sabe o que eu preciso fazer para tirar de mim essa sensação de ser a única que não consegue dar conta de nada?

Preciso de um tempo. Uma trégua. Solidão.

Help me!

Imagem
Se alguém aí souber de algo que relaxe a mente, tire esse peso dos ombros e essa núvem da minha cabeça, por favor, se manifeste!

Porque mesmo quando DECIDO descansar, não relaxo, pensando no que estou deixando de fazer, e tudo o que eu consigo é sentir que perdi tempo e não descansei. Não consigo fazer nem a metade do que gostaria, e tô numa tensão que já deveria ter passado. Acho que vou para casa andando, assim eu tenho a sensação de estar realmente fazendo algo.

Gente, eu tenho duas crianças, uma casa que requer cuidados, trabalho fora ( ainda bem, mas também me desgasta um pouco, sou secretária, portanto, não posso esquecer nada), tentando ser uma crafter de sucesso, tentando seguir uma dieta, não por vaidade extrema, mas para não somar a obesidade aos meu rol, não sou uma baleia, mas posso ficar. E eu quero fazer tudo isso direito!
Já desisti dos cães, do gato, das plantas e dos exercícios físicos. Não consigo organizar meu tempo. Não cuido de mim fisicamente, pela razão aquela: tem…

Traduzindo:

Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida.

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coi…