Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Costumo dizer

que tendo uma ideia melhor troco na hora, o que me garante o título de escorpiana mais geminiana que já se ouviu falar.
Pois, não é que hoje tive um insight daqueles? E me fez mudar de ideia... De pensamento, para ser mais exata.

Eu preciso ficar sozinha, eu quero. Mas, quando estou no meu normal (nem sei mais qual é o normal, se é mesmo o mais frequênte), preciso de pessoas. Muitas. Gente para conversar. Outros olhares, outras histórias. Preciso saber da vida dos outros, o que vai dar na novela, quem traiu quem, se o que fulana tem é câncer, se fulano vai embora da cidade, que adolescente engravidou dessa vez. Se abriu mais uma fábrica, se houve uma batida de carros, se a polícia fechou o bairro ou se foram os traficantes. Preciso saber se mais um corpo foi encontrado no mato, ou se fecharam um açougue ilegal. Tenho que saber quanto custa uma faculdade de direito, se tem vaga para vendedor, se chegaram novos modelos de moldura no loja onde eu trabalhava, se existe um tinta mais em co…

Coerência

Seria coerente comigo se eu gostasse de Legião Urbana. Pink Floyd também. Mas não.

como devem ter percebido...

O último video do Green Day não tinha relação nenhuma com o post, e estava repetido.
Seria essa aqui que traduziria meu estado mental:

É no que dá não conferir...

conversa de doido

E diálogo para lá de curto

Numa rede social qualquer um desconhecido me perguntou de onde eu era.
Respondi "rs".
Ele respondeu "kkkkk"

Ou ele achou que rs se tratava de uma risada ou ser gaúcha é realmente muito engraçado...

Sabedoria(zinha)

"Se os pingos de chuva fossem limonada, ah que gostoso seria!
Lá fora eu brincaria com a boca aberta...
Se os flocos de neve fossem de sorvete, ah que gostoso seria!
Lá fora eu brincaria com a boca aberta..."

Patati Patatá também é sabedoria :)

Atual estado de espírito

momentâneo, espero.

Mas meu coração não é exatamente o que se pode chamar de shallow, como a música diz...

Up

Green day também levanta meu astral na hora.
(destaque para o "estado" do vocalista, se você passar do primeiro minuto, vai se deparar com uma letra interessante :))

Maior que romantismo

é a cumplicidade. No clipe, eles não são um casal, mas são cúmplices. Lindo... Ah como eu gosto de ver isso, tanto assim na ficção, quanto na realidade...

Eu sou sim romântica, nesse meu jeito desajeitado, desse meu modo sem-modos. Mas cumplicidade vai além. Não some. Não se apaga. Não se esquece. Quando você tem um cúmplice, nunca deixa de tê-lo ainda que não exista amor, ou que ele termine.

Súplica, pedido, ordem

Só por hoje, que não estou lá essas coisas...


Amor
Sonhe comigo
Minta
Ao telefone comigo

Não me diga a verdade
Se ela é ruim
Já há o bastante em minha vida
Para me fazer muito triste

Apenas sonhe com
A cor que preenche nossas vidas
Apenas sonhe com
Alguém esta noite

Amor
Oh, sonhe comigo
Ao telefone
Fale silenciosamente

Eu quero ser seu
Oh, não quero que você seja contra meus
céus vermelhos
Por todo o tempo

Então sonhe conosco
Quando você estiver sozinha
Apenas sonhe com
o que vou deixar rolar

E...
E...

Amor
Oh, sonhe comigo
Minta
Ao telefone comigo

Não me diga a verdade
Se ela é ruim
Já há o bastante em minha vida
Para me fazer muito triste

Apenas sonhe com
A cor que preenche nossas vidas
Apenas sonhe com
Alguém esta noite

Então sonhe cosco
Quando você estiver sozinha
Apenas sonhe com
O que vou deixar rolar

Em um mês

-meu cabelo crescerá um centímetro e darei adeus ao visual do Bon Jovi.
-meu filho terá incríveis seis aninhos (como queria que ele crescesse de uma vez quando era bebê)!
-vou saber de uma vez por todas se meu estado de ânimo é esse por causa dessa escuridão, da energia desse lugar ou se enlouqueci de vez.
-a casa fica pronta e vamos nos mudar.
-vou ficar sem internet.
-talvez eu conquiste a tão sonhada liberdade (e por meio dela conquisto o resto todo, acredito)

Ah não! Sem amigos, sem emprego (essa representação não conta), sem prespectivas, longe da família, sem ritalina, e sem net!
Claro que a internet não substitui amigos, emprego, e família. Mas me permite sonhar. E mesmo que eu tenha amigos, família e empregos preciso dos sonhos.

Conta simples de soma ou subtração: sem uma coisa importante na vida já é ruim. Sem todas, então...

(sim, tô deprimida, chateada, com raiva)

nostalgia

Saudade da minha cidade, de uma vida que larguei e que não tenho a menor chance de ter de volta. Nem parecida! De uma época em que eu era livre, do início ao fim. Me sentia a dona do mundo, capaz de tudo, senhora absoluta do meu destino. Uns chamam isso de imaturidade, outros de ilusão eu já acho que é transtorno bipolar na fase da euforia :))))

Eu achava que a partir dalí poderia fazer qualquer coisa e que minha única limitação era a relativa falta de beleza. Acreditava eu (e talvez fosse mesmo) que era feia, muito feia e é claro compensava isso de algum jeito. O fato é que não fiz muita coisa daquilo que quis, e meu sucesso foi o mesmo depois que fiquei supostamente gata. Aí descobri (tomara que nao tardiamente) que feia ou bonita, para ter sucesso importa mesmo é o quanto a gente acredita nos sonhos e vai atrás deles. Importa mesmo e não ter um medo absurdo do fracasso. E mais que isso, não se casar para ter a quem culpar pelo insucesso. Sim, porque eu casei porque não acreditava …

Hein?

Entro no gmail e dou de cara com um atrevido comentário na janelinha de bate-papo.
"passa só no computador? Não tem nada para fazer?"

Ah, meu bem, o que quer que eu vá fazer, o faço conectada... Além disso não lhe devo explicações faz bastante tempo... Ainda mais agora que erra o próprio nome!

Eu fiquei incomodada na hora, ninguém quer passar por desocupado, ainda mais eu que vivo a mil. Mas a verdade é que como não falo com uma viva alma (adulta) durante o dia todo, claro que dependo da internet para respirar. Quase não ouço minha voz. Teve um dia que descobri que estava rouca à tardinha, quando meu marido chegou...

Além do mais, eu estudo e sem o google não sou ninguém. Crafter, curiosa e muderrrna portanto, todo o tempo online. Fazer o quê se já admiti que sou uma "não limpadora de casa compulsiva"? Não eu não vou fazer um doce no tacho só por que o sujeitinho quer!

(entenda por sujeitinho todos os que acham que uma mulher quando está em casa, deveria estar limp…

Quando me tornei gremista

O fiz porque o Grêmio tinha uma capacidade de virar o jogo incrível. Nunca se dava por vencido.
Está bem, o time do coração da gente é assim mesmo! Aposto que o seu também é!

Mas não é isso. Foi uma decisão racional (eu?), assisti alguns jogos, Grêmio, Inter, o Juventude estava  em alta na época... e vi que a garra do Grêmio era muito maior.

Na época, me fazia muito bem ver um jogo... Hoje, nem sei mais quem é o goleiro... Mas até hoje me sinto meio dona de Ronaldinho Gaúcho.

Algumas coisas as mulheres deveriam ter aprendido com os homens

Uma delas é separar amor de sexo, sem essa de que com amor é melhor. Sexo com amor não é melhor, é maior, é tudo. E, é um grande risco. Ponto. São duas coisas bem diferentes.

O que uma mulher consegue ligando uma coisa com a outra é justificar a presença de um homem que não ama na sua vida, mas que faz um sexo bom. Aí sai dizendo que gosta dele, que defeitos todos tem, lista uma ou duas qualidades que nem sempre são tão significativas assim e acaba por perder de encontrar alguém que reúna um monte de coisas boas. Incluindo sexo de qualidade.

Já aviso que não é o meu caso. Costumo aparecer nua no blog mas definitivamente esse não é meu caso.

Mas tive bem perto várias, muitas, inúmeras amigas assim. Isso é muito mais comum do que se pensa. E vejam até aonde a vagina  sexualidade domina uma mulher. Sem contar que caem na lábia de vários "eu te amo, tu é o amor da minha vida" sabendo que não é, só porque precisa de alguma coisa que justifique fazer sexo com o sujeito.

Humpf. Per…

Pode alguém errar o próprio nome?

Sim. Eu já tive desses brancos. Fiquei alguns segundos (longos, olhos virando para todas as direções) tentando lembrar. Na hora desconversei, me fiz de distraída (sendo) e engatei uma outra pergunta na sequência para fingir que eu estava pensando em outra coisa, quando na verdade não pensava em nada.

Pois é. Avisei meu ex-marido que ele tinha errado o próprio nome. Sabe o que ele fez? Inverteu o sobrenome e deixou mais errado ainda. Eu estou até agora com aquela cara de "cuma?" que Miss Murder traduziria com uma gif das mais engraçadas. Não pode ser! Mas eu leio de novo e... é!

Não entendi.

Traduzindo para o meu hebraico

Danuza Leão, numa de suas crônicas para a revista Cláudia muito bem define os homens que cantam as mulheres que passam na rua como:

"mais sensíveis ao charme feminino"

Pode? Para mim pode, são sim :)

A luz do fim do túnel

é verde.

O tempo

Eu até poderia dizer que o por-do-sol daqui de casa é lindo (e é) mas o sol é lindo quando se põe em qualquer parte do mundo. Prefiro dizer que hoje está nublado, que a luminosidade aqui em casa é mínima (perfeita para quem gosta da penumbra, não é o meu caso), e não sei quanto tempo faz que não vejo sol, assim bem aberto. Provavelmente da última vez que ele abriu bem, eu estava dentro de casa, curtindo a penumbra, entrando em depressão e louca desesperada para sair daqui.

Minhas pupilas doem. Quando acendo a luz alivia.

Lembrando que não sou morcego apesar de noctívaga e que adoro um dia de chuva forte. Mas espero pelo sol.

Não, isso não reflete meu interior. Por aqui, apesar de apresentar um pouco de névoa de vez em quando, está tudo clarinho, clarinho...
..............................................................................

Poderia dizer que coisa linda um varal cheio de roupa, todo colorido, dançando ao sabor do vento. Mas não na porta da casa, onde a primeira visão que se…

Caixinha de sugestões

Hein, moço, como é que faz para deixar mais  de uma conta no google aberta ao mesmo tempo?

Falando sério, li sobre isso já fazem alguns meses (dois, só para justificar o alguns) e ainda preciso ficar aternando entre uma e outra. É chato. E o google já está tão acostuma do com essas trocas de login constantes que me pergunta toda hora. Basta logar com meu nome para que ele pergunte se não prefiro alternar para "desculpe o auê" quando quero comentar noutro blog.

Desconfio que o google é o olho que tudo vê, anda espionando as pessoas menos relevantes e ainda brinca com elas.

Oremos ao pai da informática para que o google permita logo vários gmails ao mesmo tempo. Ou corro o risco de fazer como fiz no msn outro dia, me confundir, achar que estou logada como desculpe o auê e comentar denunciando meu nome onde não devia. (mas isso é outro post)

Ontem

fomos à apresentação de dia dos pais. Não esse post não é um rascunho postado atrasado. Foi ontem mesmo. Lá naquela escola onde a moça tinha uma tatoo na bunda nas costas tão grande que não caberia no twitter, estava mais para miniconto. Todinha numa fonte serifada ilegível gótica qualquer.

"Agradeço aos que me jogam pedras pois com elas farei o meu castelo"

Já falei dela aqui. A frase é bonita, mas eu ri quando vi... Ela precisou levantar (para puxar a calça para cima) três vezes para que eu pudesse ler toda :) A mãe de uma aluna que sentava ao meu lado traduziu: mas é um vileira mesmo... E eu, escondi o rosto dentro da blusa,  engoli o riso e não falei nada... Gente, a  tipa era vulgar mesmo toda vestida, fazer o quê? Achar engraçado, ora! Jogar um pedra é que não, no máximo uma bolinha de papel (que não serviria para a construção do tal castelo).

Ontem a dita moça estava mais discreta: duas asas de pássaro prateadas (entenda realmente brilhantes) nos seios. Uma de cada la…

Coerencia

Sei lá se é bom para a economia, se a bolsa ia cair se entraríamos em crise, se Obama ia gostar, se o mundo acaba em "vinte doze".
Eu queria Marina Silva na presidência, ora!

Copy and paste

O juiz marca falta dentro da área... será que foi pênalti, Arnaldo? Galvão Bueno
Olha, são tantas frases de Galvão, que não pude escolher a melhor. 
Mais uma: E André Heller Afasta o perigo. Obs.: O nome do zagueiro do Flamengo é Fabiano Eller, e o André Heller joga Vôlei.
e a proxima: Quando eu falar Rodrigo, interpretem Roger.
Realmente, não dá para perder uma narração galvanistica

Ejaculação precoce

é não ouvir a música por que a introdução é muito longa.

Olha, para eu passar de 20 segundos, tem que ser muito boa até ai...

so tired

very tired.

mas vou continuar tentando, só de teimosa.

Hoje, conversando com minha mãe, constatei de forma racional que não tenho mesmo saída. Tudo bem. Talvez andar em círculos seja minha sina. Ah, mas faço um belo de um labirinto, ah faço!

Velado, por isso mudo. E intenso.

Quem não quer um orgasmo assim?

afastada

do estudo por uns dias.

Evito entrar no twítter para não ficar com mais vontade. E nos meus favoritos favoritos. Passo rapidamente por blogues que eu amo, mato a saudade deles e vou indo.

Sem desenho. Mas cheia de inspiração.

ah, quando eu voltar... com que sede vou estar?

Azar

é quando você resolve se dedicar à profissão de "tiradora de pedidos" e fica doente logo na primeira semana e só consegue atender um cliente.

Na segunda semana, filhos doentes.
Na terceira, ok, vendas mais ou menos.
Na quarta semana promete chover todos. Pelo visto, só em cima de você, né!

O que me deixa mais otimista, é saber que a previsão do tempo está SEMPRE errada. Cética, só falta agora a lei de Murphy.

:) (nada tira meu sorriso)(sarcasmo)

E a novela do vinho

É tão longa que não vou contar agora.

Minha irmã estava guardando uma garrafa de vinho para nós fazia tempo. Vinho especial, disse ela. Mandou na mochila do meu filho, na última vez que ele esteve lá.

Acontece que na mochila só encontrei suco. Fiquei dias esperando pela tonteira. Nada.

E ela me perguntou pelo vinho.
-Não, tu não mandou!
-Mandei, sim!
-Não, não estava na mochila!
-Mas eu mesma coloquei, claro que mandei!Mana onde foi parar a garrafa? O Gui foi direto para o pai dele?
-Sim.
-Ihhhh!
-É...

Lembrando que o pai dele é um alcoólatra em recuperação. Meus deus, o que passaria pela cabeça do sujeito encontrando uma garrafa de vinho nas coisas do Gui?

Nada. A mãe foi mais esperta que nós duas juntas, como o menino esteve antes de ir para a casa do pai na casa dela, confiscou o vinho e guardou. Disse que só me entrega quando eu for visitá-la.

(Tá, contei.)

Meditação

Das boas é ver a máquina fazendo pão. Juro!

(e olhe que nem me passa pela cabeça lembrar que não preciso mais me preocupar em fazer pão, o que implicaria em vigiar horário, quantidades, lembrar de pôr fermento ou sal - esses dois andei esquecendo nas últimas vezes)

Péssima cozinheira

Sabe a piada:
-Mamãe, eu não gosto do tio Jorge...
-Está bem, deixe para um lado e coma só as batatinhas...

Da mesma linha de:
-Mãe, o pessoal diz que sou dentuço. Sou?
-Claro que não, mas feche a boca ou vai riscar o chão.

O fato é que aqui em casa, estamos comendo "tio jorge" que a mãe distraída viu no prato do menino. Sem batatas. Nem eu aguento mais minha comida, dever ser por isso que tenho comido maçãs sem gostar.

Dureza

E nessa de comprar em promoções, passei bastante tempo sem saber mais o que inventar com pimentão. Agora é a vez da maçã. Eu nem gosto de maçã, mas tenho comido todos os dias, duas.

Meu marido, na época do pimentão disse que difícil mesmo seria quando o alho entrasse em oferta.

Empurrando o post anterior para baixo

Música! Gostam de vocal feminino? Novidade aqui no desculpe: Isabelle Antena. Lounge para acalmar. Etiquetado com chill out, mas eu não concordo.



.

Ai meu deus

Quando fico assim, meus olhos andam de um lado para o outro mais rapidamente que o tic-tac do relógio.

Falo das vezes que o medo me abate. A desconfiança. Medos absurdos mas bem reais. Coisa de louco.

Posso estar grávida.

Meu marido pode sofrer um acidente.

Meu filho pode morrer, pode não passar dessa noite.

Minha filha pode morrer, para de respirar.

Podem não passar dessa noite, ou de amanhã, não importa se ele estão absolutamente saudáveis (aparentemente). Cada vez que dou tchau ou boa noite, penso que pode ser a última vez.

Como não sou boba, claro que tento driblar esses medos absurdos. Mas sempre que posso, evito vê-los durante à madrugada e resisto à tentação de ver se estão respirando. Peço para meu marido fazer isso quando vejo que ele levanta durante a noite. Quando eu vou, entro no quarto e só relaxo quando ouço a respiração deles. Não toco na minha filha antes de ter certeza que ela respira, por que se ela estiver gelada, (com aconteceu um dia), não sai nem o grito de tan…

Eu adoro!

-pão novinho com azeite de oliva.
-tomar água do chuveiro.

Uma coisa sem a qual não vivo

é chill out. Se não existisse, eu criaria. Ainda mais com essas referências à world music.
E esses mundos que ainda não conheci me dizem muita coisa, mesmo de longe.

Preciso desse budha bar... urgente!

mexendo os quadris

Se tem uma coisa que a dança tradicional gaúcha não permite é o rebolado. Depois do tal chê music ou qualquer coisa que tire o ritmo do tradicional, até se vê, mas é certo que não faz parte da tradição. Prenda não rebola dançando. A graça não está no quadril, mas no corpo como um todo.

Mas se a música gaúcha tradicional nega o mesmo não se diz da egípcia! Aproveitemos, então!

Voltanto à programação normal

Embora a letra não diga muita coisa para ouvidos não sensíveis, a melodia é linda. Na verdade, não sei em que estado estava Manu quando fez essa música. Mas seja como for, ficou bom. E prestei bem a atenção na recomendação: falar a verdade com cautela, coisa que me custa fazer.

By the way

e meu dda fica um pouquinho mais leve... (ou maior, depende do ponto de vista.

mudando de assunto, mas insistindo no mesmo, um dda não tem o direito de se chatear. Tem é um ataque de dda (ai que ódio).

Nunca ouvi falar de ninguém que tenha recebido o mais intenso dos beijos, o mais terno dos abraços, simultaneamente, porque na cabeça passou alguma coisa que a pessoa não quis dizer com palavras. Estranho, não se atribui ao dda as demonstrações extremadas (sendo)...

Mas pode apostar que quando solta os cachorros não tem a menor credibilidade. Que droga...

Quero só ver se um dia meus filhos vão acusar: a mãe é desorganizada, nunca sabe o que tem na geladeira. E quero só ver um dia se meus filhos vão acusar: a mãe é exagerada na forma de amar, por isso ela nos cuida desse jeito, por isso beija tanto, por isso nada do que nos acontece escapa ao olhar mudo dela.

Viu a diferença? do carinho exagerado ninguém reclama ou diz que é apenas um ataque, um pensamento bobo que passou pela cabeça …

Canta, Skye!

Que pena que não dá para incorporar Massive Attack... Meu blog ficaria tão mais atraente com Sly...

Mas Morcheeba dá! Otherwise é impecável do inicio ao fim...
Divirtam-se!

Quem me acompanha a mais tempo, deve ter visto esse vídeo aqui incontáveis vezes. Mas não é por falta de repertório ou criatividade, é que eu gosto mesmo...

Desgarrados

Música vencedora da Califórnia da Canção Nativa no século passado. Sim, 96, se não me engano.
Letra linda, e melodia idem. Sugiro que ouçam.

Orgulho de ser gaúcho

E matando a saudade.

As imagens são lindas, menos a da ovelha, é claro.



Uma das primeiras coisas que se aprende quando se entra num grupo de danças gaúchas é que durante a apresentação, peão e prenda namoram. Por mais que se odeiem fora do grupo, durante a dança o clima tem que ser de namoro, olhos nos olhos. Isso fica bem claro nas apresentações, geralmente, os desavisados pensam que se tratam de manorados, tamanha é a cumplicidade. E dançar chamamé é tão bom... é só confiar nos passos do peão, olhar nos olhos e se deixar levar. Nunca namorei ninguém do grupo, mas tive bom parceiros de dança na época. Quanta saudade dos meus 16 anos...

Esquece tudo o que eu disse

Esse video deveria fazer parte do post abaixo. Essa é a pergunta que me faço. Bem o resto do texto, está alí ó. :)

Tomei um susto hoje quando vi que o Nando Reis estrelava em dois posts! Gosto da música, mas me referia à essa.

Corrigida a distração, agora segue o baile... (e o post perdeu o encanto inicial depois disso)

Uma das minhas paixões

Meio esquecida, mas não enjoei nem deixei de ser apaixonada.



E a letra é divina também. A pergunta que mais faço, seguida de "para que direção". Em terceiro, pergunto com quem.

Sem mais filosofia por hoje.

(Queria cortar os cabelos, mas acabei de ouvir um tiro, lá para os lados do salão. É hoje que não desço o campinho nem que me paguem. Ou talvez vá, vai ser emocionante!)

Mad about you

Música que tenho falado tantas vezes...

Já empurrei o post para baixo (aquele) e dessa vez não precisei tirar do ar (por enquanto, fazem apenas algumas horas).

Mas vale mais um video, sim?


essa também tem uma voz incrível...

Está bem, admito...

Canto. Mas só quando estou absolutamente sozinha, porque sou um serumano que respeita o próximo. Quando ouço Ramones, RHCP ou Manu Chao, não resisto. E Billi Idol.

Que na versão de Nouvelle Vague é... não sei dizer qual prefiro.


Destaque para o cabelinho (amei!) e a olhadinha de lado. Ri sozinha.

Eu não canto.

Nem parabéns. Quando vou no aniversário de alguém, mexo os lábios e bato palmas, do verbo dublo o parabéns. Só. Não é por mal, é porque gente, seria uma afronta, criaças chorariam, as mães ficariam bravas comigo, de tão desafinada. Se bobear desafino até rindo. Mas tudo bem, nunca quis ser cantora.

Se o fosse, seria de blues, ou algum rock dos mais alternativos, trip-hop, chill out, coisa assim.

E depois de ouvir essa voz, nossa, ai sim tenho mais vergonha ainda. Com certeza já viram, mas é divina a voz dessa mulher. Ah, quem me dera, não calaria a boca um segundo. Daria bom dia cantando. Diria go hell cantando (num bad day, ou momento Amy)

Vamos lá?

e fiquei pensando...

Isso é o que eu chamo de ejaculação precoce

As caixas tomam conta da casa, e já foram vendidos os sofás e os armários da cozinha e guarda-roupa. E ainda falta mais de um mês para a mudança.

Ando...

Cheia de ideias, mas todas elas competindo pela execução imediata. Até aí tudo bem, é só uma questão de logística. Listar todas, ver o que é mais urgente ou importante e o principal: se não estou esquecendo de nada. Nessa parte aprendi a pedir ajuda ignorando o fato de que para um dda soa como "sou tão imbecil que naõ consigo resolver coisinhas práticas, vitais ou insignificantes". Isso eu aprendi a burlar, pelo menos na maioria das vezes. Lembro das vezes que ajudei pessoas bem menos ddas que eu  a tomarem decisões sensatas e não as considerei burras, ou incapazes. E acabo pedindo ajuda. :)
Cheia de insights, e todos eles, da mesma forma que as ideias, competindo pelo pensamento consciente. Essa é uma das partes mais difíceis do dda, até que se consiga contornar. Geralmente quando estou assim, coisa que só não acontece quando estou fazendo alguma coisa muito interessante, procuro algo que me concentre totalmente, para fazer cessar esse turbilhão todo. Nem sempre são pensamen…

Sem ironia

Mas muitos Om Mani Padme Hum dariam conta. Muitos mesmo. Horas.

o norte

é bom saber o valor que tem:

-um amigo para rir; isso é de valor inestimável. Uma risada tira qualquer um da vibe triste.
-alguém que te deseja; Não tenha e saberá o valor que tem o tesão.
-um peito para se recostar e ficar pensando. Em nada, pode ser; Ah, e é bom oferecer aconchego também, sem dúvida.
-fones de ouvido, e uma música bem rica, não exatemente suave, bem pulsante, para ouvir bem alto e sentir absolutamente todos os instrumentos; Pode ser o instrumental perfeito de RHCP da antiga, trazendo o passado de volta. Ou Strange Love de Koop, igualmente perfeita embora diferente, trazendo o futuro.

Esses valores, não exatamente nessa ordem. Hoje eu ficaria (compulsoriamente que fique claro) com os fones e meus 16 anos ao som de Enigma. Aqui uma das minhas favoritas.

Mais, depois

Olá! Meu nome é aquele que vocês sabem mas aqui no blog não posso falar. Podem me chamar de Auê. Sou uma não-limpadora de casa compulsiva.

(e pago um preço alto por isso) :)

Madre Teresa disse

que não temos o direito de sair da frente de uma pessoa sem deixá-la melhor ou mais feliz.

Eu acredito e sigo isso. Por vezes me dou o direito de reclamar um pouco, mas certa de que não pedi piedade à ninguém e que se o leitor for um parágrafo mais abaixo ou voltar amanhã, vai saber que nem só de mimimi vive essa mulher.

Prefiro contribuir ouvindo, mostrando que não precisamos ser nenhuma poliana para ser otimista.
No momento não posso cumprir o que me proponho, portanto vou ficar na minha.

Tinha um post interessante aqui, mas não consegui compilar as ideias.

Eu queria falar de dda. Tem muito mais dda por aí do que se possa imaginar, principalmente mulheres. Tenho certeza que elas se identificariam e que o post serviria de alento, ou sei lá que palavra usaria para substituir.

MAS NÃO DÁ!

Putz, nem na net sou livre e olhe que não costumo ofender as pessoas...falo apenas da minha vida, sob um nome que nem é meu e ainda assim não sou livre! Droga. (e toda a sorte de palavrões, que meu hu…

Telma, eu não sou gay!

Impressionante a profusão de mulheres que rebola quando somente eu estou vendo elas!

Está bem, exagerei, mas duas, em dois dias é um percentual alto, não? Será que tenho cara de quem gosta de mulheres? Olha, já me questionei, mas não, não sou gay. E meu questionamento/conclusão esta lá nas letras pequenas.

Sei lá o que passa na cabeça de uma mulher para se exibir para outra. O que as motiva deve ir além do querer intimidar, talvez exibicionismo. Deve fazer parte do "seduzir o que quer que seja", como da vez que fui paquerada (de leve) pela lésbica e não fiquei nem um pouco ofendida: ao contrário, envaidecida.

Sair jogando cabelão para o lado, rebolado que vai do busto ao quadril (algumas não tem o sonhado molejo na cintura, são com Vera Fischer, já repararam?), sorrindo, falando mais alto de olho nos espécimes masculinos presentes tudo bem. Na verdade, uma mulher para intimidar ou imprssionar outra, vai às últimas consequencias, chega a ser divertido (tanto que já fiz isso),…

Curtas

Hoje à tarde vou à uma cidade aqui perto. Nunca pus meus pés lá antes. Mas sei para que lado fica.
Da última vez eu o google me disse onde ficava um determinado endereço, deu nisso.Já dei uma olhadinha e a cidade é pequena. Menos mau. Mas se eu consigo fácil me perder num prédio, imagine  numa cidade por menor que seja!

Já me perdi aqui ao lado do bairro.

Hoje nem água tem para eu ir cheirosa, conto apenas com o "bem querida, bem mimosa" traduzindo simpatia.

Letras miúdas (que não vou diminuir para não dificultar a leitura):
Não precisaria ir se eu tivesse aprendido de verdade a dizer não para meu ex-marido. Vou lá atender uma cliente dele.

Mais letras miúdas: gente, até ele confia em mim.

fugindo do politicamente correto

Não sou do tipo que segue padrões, mas se tem uma coisa que respeito é a vida dos outros. Ah, claro, todo o mundo faz isso. Mas, também não sou do tipo que pouco se importa com as entrelinhas porque no meu (hoje pequeno e tendendo a aumentar) conhecimento acerca da propaganda, sei que o não dito pode ter mais valor que o resto todo. Mensagem subliminar, contexto, ideia geral, impressões, essas coisas... Mas não precisa ser grande entendedor para saber quando uma coisa não está certa. 

Ontem vendo o comercial da linha anti-sinais do "O Boticário" reparei que a mocinha passa o creme e o tempo pára. Ótimo. Isso dá tempo para que ela se divirta sacaneando os jogadores de baralho e até ajudando o garçom, cuja bandeja ia cair com suco sobre a mesa. Até aí tudo bem. Mas ela não fechou a porta do carro onde um ciclista fatalmente bateria.
Não era o caso de tirar as crianças da sala, mas a ideia ficou bem clara.


Não sei... mulheres que usam anti-sinais são além de divertidas inconsequen…

Infantilidade (infantil dessa vez)

Hoje vendo minha filha fazendo birra, chorando, totalmente azeda, ofereci um colinho. Normalmente quando é birra, coloco de castigo ou ignoro. Mas hoje resolvi em vão tentar algo diferente. Falei com voz suave, afaguei, tentei pegar ela. Abri os braços. Para quê? Sei que quando ela está assim, não quer nada do que lhe oferecem. Recusa o bico, o paninho, afago, colo, tudo... Eu vendo a carinha triste dela, concluí: ela ainda não sabe o valor de um colo, tanto que recusa.

Puxou à mãe.

Aprendendo

Ontem aprendi uma palavra nova, na verdade uma definição: mal amor.

Por mais sozinha que me sinta às vezes, por mais que desfrute de solidão acompanhada, por mais que precise ficar sozinha, por mais que fuja disso tudo, uma coisa tenho certeza: jamais sofrerei de mal amor.

Decreto feito, limite imposto. Simples.
"Alguns são tidos como corajosos só porque tiveram medo de sair correndo."
Provérbio chinês.

post livre de título

E hoje é dia de cabeça latejando. Maquiagem drag. Óculos. Ficar em casa compulsoriamente. Evitar clientes ou visitas. Na verdade, evitar seres humanos. Contato visual com eles eu não posso ter nenhum hoje. Chorei tanto, que meus olhos estão tão inchados que chegam antes que os meus peitos. Pode?

(tive um momento Amy daqueles)

Ai, ai, me dê aí minha concha que vou já me enfiar para dentro.

Dia de resolver um(agora pequeno) problema illustrator-ístico. Desde ontem com a p*%$a da selection tool desconfigurada. Inferno. Eu não poderia adivinhar e não sabia nem o que perguntar para o google. Prof remoto resolveria facilmente (assim que falasse minha lingua e entendesse a pergunta), mas estava off.

Deu. Outro assunto. Exausta. Colocaria hífen entre as letras para dar mais veemência, se não estivesse tanto.

Dia de Manu Chao. Me gustas tu.
Dia de Kosheen, quebrando o clima de vez. Isso num fone deve ficar perfeito (não tentei).

E para não perder o hábito: Koop. Strange Love.

Sorrindo já, amíg…

mudar de vibe é

Estar bem querida ouvindo Hooverphonic (mad about you, para ser mais exata) e gentilmente mudar para
Patati Patatá.

Virando a página

Problemas youtubianos, como definiu Martini outro dia...

Dessa vez, não consigo o código de incorporação de nada! E olhe que a internet hoje está à jato! Talvez os dados estejam se desintegrando com tanta velocidade...

Bem, vamos aos links então.

Quem não lembra de Lanternas dos afogados? E na voz incrível de Maria Gadú ficou ainda melhor.E aqui algo que deixaria meu post so so wonderful mas só consigo assim em link, não janela. Trata-se de Rita Lee, cantando adivinha o quê? Isso: Desculpe o auê. Na doce presença de Paula Toller e uma sanfona que caiu p-e-r-f-e-i-t-a!E para ninguém dizer que desenterrei somente anos 80, aí vai: som desse ano, Morcheeba. Mandala tem um "q" de blues, (viu Ricardo?). Uma levada que convida ao embalo. Inevitável.Sugiro também que ouçam Even Trough também. Amantes de trip-hop talvez considerem um pouco comercial, mas é boa também, sem dúvida. É Morcheeba portanto não há como ser ruim.E eu sigo aqui, num embate com o photoshop. Tranca toda hora. 
Es…

Uôpa! Chega para lá!

Hoje fui ver meu menino que tinha viajado com minha mãe, e agora está indo ver o pai dele.

Depois de matar a saudade, de perceber o quanto o rostinho dele ainda é pequeno, de olhar ele falar tão embevecida que não ouvi uma palavra, fiquei fazendo hora na rodoviária.

Abanando para todos os ônibus, roubando o tchau dos outros :)

Mudando de assunto, tirando totalmente a beleza do parágrafo anterior: deu tempo inclusive de um senhor me pedir um guaraná de garrafa que gentilmente não dei. Eu ia dar, estava mudando de ideia quando... ele estava comendo um pastel e respingou no meu braço - até ai tudo bem- e ele limpou. Limpou, limpou, limpou...! Tinha um toque tão sutil que me desconcertou, estava perto demais e era tremendamente feio. E mesmo se fosse bonito... tira a mão daí!

Não cheguei a falar porque minha estupidez não chegava a tanto, mas pensei: Peraí, moço! Quer um guaraná de garrafa ou vai cantar para mim "se eu tivesse um canudinho, eu chupava você, para dentro do meu mundinh…

Enfado, desdém ou que quer que seja

Se na rua canso de ver as mesmas coisas, tanto que as evito, imagine na própria casa. Essa é a vantagem de morar num bairro que mais parece um labirinto. Pego sempre uma rua diferente. Ou horário diferente. Mas quando a coisa começa a ficar repetitiva onde menos se imagina? No próprio pc?  Mas e meus favoritos? Meus ctrl + d (ados) ?

E nunca pensei que me cansaria da internet, minha melhor amiga, companheira sempre presente. Nunca pensei que acharia enfadonha a minha maior fonte de novidades (meu vício, coisa sem a qual não vivo). Claro que tenho lá meus sites que me alimentam com de tudo um pouco. Mas alguns deles hoje oferecem um tempero que já não quero mais: ao contrário. Se fosse possível correr, era o que faria. Na verdade é por isso que me chamo Auê (e até já pedi desculpas por...), por isso o anonimato, por isso outra url.

Olha, só numa pasta tenho 78 favoritos. Mas não são atualizados com tanta frequência. Sobram os outros então, muitos outros. Mas tem um grupo que visito com…

Charme #3

Mas apesar da muita importância que dou para o estilo, por que considero também uma forma (mal usada) de expressão, dou quase nenhuma para esses detalhes rotineiros, tipo se embonecar pela manhã. Na verdade dou importância, mas não consigo ter essa disciplina. 
Poderia dizer que não sou escrava da vaidade, mas estaria sendo generosa: é pior que isso. Eu deveria me olhar mais no espelho. Houve um tempo em que isso fazia parte da minha indefectível listinha:

remédio tireóidecabelosritalinacaféchave e dinheiro 
Meu dia deveria começar com essas cinco coisas. O resto eu carregava na bolsa, tipo make, desodorante, esmaltes, algodão, pincéis (usava na pintura e na make up)...Depois quando saí do trabalho, não precisava me preocupar com a chave e o dinheiro. Aí esse último ítem, substituí por vários outros, mas isso é outro post (igualmente desinteressante). Essas listas são fundamentais, até que eu consiga desenvolver uma sequencia, do verbo disciplina. Mas o post não é sobre os esquecimentos…

Post inteiro de letras miudas

Queria falar sobre a maneira como educo meus kids (nunca falei, mas padrasto não está na categoria "a superar") e a resposta que tenho dessa forma de educar. Mas falar sobre eles levaria horas. Um dia desses, compilo os vários rascunhos que tenho sobre o assunto.

Ninguém perguntou, mas o blog é meu. Além disso, como meu papel de mãe é a minha principal atribuição e vem acima de todas as outras, é normal que tenha muito o que dizer. E poderia provocar algum insight em mães e pais por aí. Sobretudo naquelas cujos filhos mais parecem bonecos enfeitados ou vaquinhas de presépio. Claro que o intuito maior não é a provocação (embora esta tenha lá seu valor). Nem sei se elas lêem. Lembrando apenas que não sou dona da verdade (bem que gostaria) mas que essa estratégia funciona.

.....traço.....

Também gostaria de falar sobre a verdadeira sensualidade. A que me seduz. A que uso, caso queira seduzir. Isso consumiria alguns parágrafos e teria que explicar algumas contradições. Mas não a…

Isso é o que eu chamo de dormir como um anjinho

Sem a menor lascivia.

Com tanta coisa mais erótica divertida para sonhar, desenvolver uma história com folhas de estilo é desperdício!

Ontem, por exemplo, sonhei que estava acompanhando C numa consulta com Dr House (u-hu!, me derreteria). Envolvia pênis que se desacoplam do corpo do dono (fiquei surpresa na hora, não sabia que era assim, destacável) e desgaste pelo uso (no sonho lamentei não ser responsável por tal distúrbio)! Foi divertido, ainda pela parte do Dr House.

letras miúdas: se o pênis fosse mesmo destacável, por padrão os homens casados deveriam deixar em casa, aos cuidados da esposa, não acham? (avisei que eram letras pequenas)

Mas sonhar em alinhar pelo centro, pela direita e ficar testando, não teve a menor graça. Ainda prefiro sonhar com ferramentas de desenho, misturar tudo e deixar bem escalafobético, como diz minha amiga Sun.

totalmente apaixonada

E nessa de vender os móveis da casa, de brique em brique (isso já nem era mais divertido, não se achava nada), encontrei uma televisãosinha retrô. 
Eu quase tive uma coisa. Vi um monte de móvel antigo mas sem muito arabesco, que patinados provençalmente ficariam divinos, mas a tv... Ai, ai...
Sabe, cantos arredondados, colorida, botões, pequenininha? Sharp, se não me engano. Fiquei a-p-a-i-x-o-n-a-d-a! E se coloquei hífen numa palavra grande como essa (haja paciência), imagine o tamanho da paixão! Procurei foto na internet para embelezar o post mas não encontrei.
Vou vender o corpo minha aliança. Vou apelar para a mãe fazer o possível para juntar dinheiro. Pretendo assaltar a santinha itinerante, roubar todas as moedas  rezar muito, para ver se Deus me ajuda.
Fazia tempo que eu não queria nada com tanta intensidade. Juro. Posso enumerar meus dois últimos desejos: um sapato roxo e cereja (duvidoso? aviso que era lindo!) e um livro. Não vou dizer qual. Esse eu terei. O sapato não. E a tv? J…

Isso é muito gostoso...

(ao menos para mim, e como não sou egoísta, e acho que a beleza deve ser compartilhada convido a curtir comigo)

Diálogo curto

- Sempre que eu estiver de saia, ou de vestido, gostaria que tu colocasse a M no carro...

formiga de asa

Ontem, para qualquer lado que me dirigisse, estava cheio de gente.

Tinha um post de desenvolvendo (nem sei se prometia) mas ó, tá difícil.

(rádio a todo volume, tv, crianças na minha maior preciosidade material que são os livros, ai dai-me paciência. Isso, santo daime, para quem não sabe o que é, vai no link. Nessa hora, queria descer o campinho e não voltar de lá tão cedo)

Easy? Será?

Estava eu bem querida, bem mimosa, num passado muito, muito remoto (morto e enterrado e espero que apesar das voltas que o mundo dá, assim permaneça) trabalhando no dia do meu aniversário.

Eu eu tinha um "namorado" ou candidato a isso, novo. E o infeliz resolve me presentear com uma tele-mensagem. Eu queria era vê-lo, mas tudo bem. Mensagem romântica, texto coerente... Com Easy como música de fundo. Destaque para a parte "garota vou te deixar amanhã", trecho da música que na hora passou batido.

Logo depois, o infeliz liga, perguntando se tinha gostado, etc, etc. Ah, que bom, disse ele, porque eu não ouvi, só pedi para a moça uma telemensagem assim, assim assado.

Bem, eu murchei de tal forma que a ligação deve ter caído. Sorte a dele que não estava na minha frente dizendo aquilo (mais tarde o fez, estou dizendo que era infeliz)!

Se alguém pretende se aproximar de mim, nunca jamais me mande algo impessoal, padronizado, sem ecolher. Pelo amor de deus, ele poderia ter …

Deveria ser lei

Que toda a grávida tivesse a vida mais tranquila do mundo. Que todo o bebê fosse o mais esperado. Que toda a criança tivesse todo o respeito que uma criança merece.

Que toda pessoa tivesse um peito para se recostar, lugar melhor do mundo. E ter alguém para que pudesse oferecer o próprio colo como aconchego, alento, porque é bom dar ao outro a sensação de paz.

Que toda pessoa só ficasse sem uma companhia agradável, se assim quisesse ou precisasse.


(sem revisão, já é tarde, ou ainda é cedo, já nao sei)
(nessa noite não quero sonhar com desenhos)

Vidinha

Ontem fiz arroz com batatas, cenoura, milho, repolho, temperos (para acabar de vez com o sabor do repolho, que só fazia parte do prato por causa da cor) e frango.

Muito alho e curry.

Tudo numa panela só. Na verdade, eles cozinharam sozinhos na cozinha, sem muito acompanhamento. Ficou bom, tanto que recebi um elogio de alguém bem nojento exigente: meu filho.

Hoje, arroz com brócoles. Eu adoro, mas por via das dúvidas, vou deixar o guri sem comer nada até as três da tarde, para aumentar o apetite e fazer com ele coma com relativo prazer. : )

Não há como fugir, comida, filha que foi sem tênis para a escolinha, roupa na rua, fazem parte do meu dia assim como textos filosóficos, arte, futilidades assuntos aleatórios , música das mais variadas, craft, design, propaganda, novos modelos de roupichas moda e estilo, tecnologia e muuuuito estudo.

Off

Nessa madrugada faltou energia elétrica. E continuou faltando pela manhã.

Absolutamente nada para fazer. E minha casa é escura, sem luz é aterrorizante ficar aqui dentro.
A saída foi, ficar na rua, com um radinho de pilha e ler uma apostila já bem batidinha.

Senti saudade da casa da mãe, onde tem remédio para tudo. Lá, se não tem luz, não tem net, não tem nada para fazer, mas tem pessoas convivendo. O radinho de pilha me deixou com mais saudade ainda. Meu pai costuma ouvir de madrugada. Minha avó ouvia, e esse era dela.

Lá, se tem água quente para um chimarrão, está resolvido o problema.

(cansada de saber que o ócio é um dos pais da criatividade, mas era coisa que não vinha me permitindo, e esse ócio compulsório me encheu de ideias novas, acho que vou aderir à essa filosofia mais vezes)

ah, e já liguei para a mãe!

Feminilidades

Alguém aqui me ouviu falar em TPM?
Nunca? Vez ou outra?

Pois é, eu não tenho.

Como a natureza foi injusta comigo. E não é ironia, acho isso mesmo.

Quando...

...nem o twitter oferecia novidade, recebo a newsletter da revista de moda falando em ombros estruturados.

Coisinha mais anos 80...

Oremos para nossa senhora da saia balonê para que os volumes não ultrapassem os que eu vi... Ou não precisaríamos de costureira, mas de um engenheiro para manter todo aquele tecido assim, armado.

(falando em armado, meu cabelo deve ter feito um acordo político, greve de fome ou morreu, porque deixou de ser integrante das Farc e não anda mais rebelde.)

só para ilustrar

Imagem
A piada da charge é outra. Mas cai como uma luva para ilustrar a cara de fiz ontem (uadafaquinréu mais legítima impossível) quando vi minha filha toda pintada com batom, incluindo os cabelos. Inclusive a carinha dela era colorida feito a do sujeito aí.

DDA

Não é uma coisa que se esconde, no máximo se contorna (e já está de bom tamanho).

Nos últimos dias, sofrido um pouco mais com os sintomas, mas aprendendo a canalizar para o bem :) São tantas ideias, que quando vou executar uma delas, já me perdi do conceito inicial, do que me moveu e já estou atendendo ao pensamento número mil... e...

Começa tudo de novo.

Mas o que eu queria dizer, é que quando algo me comove, me deixa admirada ou feliz, me encho de palavras. Mas nem a língua ou a escrita são capazes de acompanhar o que queria dizer.

E me calo. Ou tento, ninguém aguentaria ouvir. E isso se estende às respostas. Fiz direitinho a lição de casa que ensinava a arte de se conter. De deixar o outro falar. Tanto, que passei a ser uma coisa que não gosto nem em mim, nem nos outros: monossilábica. Antipática. De frases e mugidos cada vez mais curtos.

Meu primeiro impulso nas respostas é dizer ok e mais nada. E quando envio é não dizer nada, deixar que os anexos e os links falem por mim.

(logo …

Para deixar o tempo parar

Canta!

fica a dica

tem coisa antiga que é sempre moderna

E uma dessas contradições para mim é U2. Não encontrava video para incorporar (o mesmo acontece com Masseive Attack), mas hoje, a-rá! Foi diferente!



Enjoy yourself!

horas depois...

continuo rindo da peripécia da menina. Mania essa que ela tem de passar tudo no cabelo...

Codinome

O medo é uma coisa tão absurda, tão envolvente...

Mas não sei se o medo é traiçoeiro e se usa outros nomes, se traveste de outras sensações ou nós é que não admitimos que ele está ali. Sempre. Nem que seja bem pequeno. Na maioria das vezes usando outro nome.

Estava eu...

Senta que a história é grande.

Estava um bem querida em casa quando toca o celular. Me identifiquei, a pessoa pediu um isntante e desligou. Para que pedir um instante se vai desligar?

De novo. Era da agência (não a que eu queria) de emprego marcando entrevista. Seria hoje até as quatro e meia. Acontece que já passava das duas. Mas tudo bem, arrumo tudo rapidinho, ligo para a babá. Ou amanhã de manhã. Como assim, a pressa era tanta hoje mas dava para ser amanhã? Não entendi.

Mas hoje, minha filha ficou em casa comigo. E como ir à uma entrevista de emprego levando um bebê, por mais comportado que seja? Liguei para a babá. Nada.

Bem, pensei, vou buscar a carta de recomendação e vou amanhã de manhã na tal boutique. Já estava pronta para sair, começou a chover fraquinho. Chuvinha administrável. E quem atendeu o telefone da babá era um total desconhecido. Sem babá.

Aí lembrei que estava devendo o link do blog para a agência, aquela... Voltei e enviei. Quando estava pronta para sair novament…