Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2009
Ter descoberto que sofro de dda foi a luz do fim do túnel. Bem isso: uma grande e ameaçadora fogueira no fim do túnel. Parece que tiraram alguns véus da minha frente. Algumas coisas se exclareceram, como a razão pela qual eu nunca consigo fazer nada com antecedência e deixo tudo para a última hora. Isso gera uma ansiedade tão grande, e agora sei que não passa de medo de não cumprir o que me propus a contento. Ficou mais fácil, passo por cima da ansiedade e digo para mim mesma em caps lock que eu sou capaz, sim.

Outra coisa, aprendi a me conhecer. Já sei as fases pelas quais eu passo antes dos momentos de puro stress. Primeiro vem o cansaço, pausa para me recuperar, tédio, sono, nada me motiva e por fim a irritação, a sensação de que a cabeça vai explodir. Mas o pior desses momentos é a sensação de que a cabeça não deveria explodir, coisa nenhuma, eu deveria ser capaz de aguentar, afinal a polivalência é atributo imdispensável da mulher moderna! E eu sou uma mulher moderna! Só qu uma mu…

Quero colo

Às vezes eu acho que eu deveria ganhar um colo. Tem horas que o desespero bate, não consigo lidar numa boa com a impotência para resolver certos assuntos. Saúde, por exemplo, é uma coisa que tira o sossego. Faço de tudo para evitar, mas mesmo assim minha filha vive com problemas respiratórios. Não adianta culpar o clima. Mas agora, minha mãe está aqui em casa e pode ficar com ela, não precisa pegar o frio da manhã. Minha maior esperança é que minha filha melhore, tô com tanta pena dela... Ontem à noite ela vomitou por causa da secreção, aconteceu de novo hoje de manhã cedo. Eu fico com o coração na mão.

Obrigada. Eu só quero uma saída, saúde para minha filhotinha, por favor.

P*rr*! Eu cuido muito bem dos meus filhos, não sou omissa nem negligente. Por que é que isso acontece, então? Não aguento mais...

Arte que surpreende

Naquela ânsia de satisfazer meu cérebro, encontrei um site simplesmente lindo! Vida longa ao webdesigner e vida longuíssima e saúde para o pintor, Luciano Martins. Chega de Romero Brito com a mesma visão das coisas, esse é o cara!

Descubra do que eu falo aqui. Surpreendente.
Tão bom quando nos deparamos com alguém diferente, nem que seja num mísero detalhe, e que nos mostre o que não tínhamos visto...

Tô sempre procurando duas coisas: ser entendida, digo, me identificar e, ver o inusitado, o diferente. A primeira, desisti de procurar, mas fico muuuito feliz quando encontro, e a segunda, é uma questão de vida ou morte: preciso de novidade, de algo que alimente minha criatividade, me tire do lugar, me ocupe integralmente o pensamento.

Por exemplo: recentemente conheci uma mulher, uma das alunas aqui do ateliêr que é muito especial. Intrigante, viva, com suas dores, medos e alegrias intensas, humor diferente, consegue rir do quê ninguém acha graça. Tu vai gostar da Grazi, ela é assim como tu - disseram à ela. Nos identificamos, é claro, temos gostos diferentes mas parecidas na essência. Isso é raro. Até hoje conheci só duas pessoas com quem me identifiquei muito: uma amiga de outra cidade e meu marido. E agora a Ana. Mas convivo bem com as diferenças, amo pess…

Me digam o quanto isso é lindo...

Imagem

fudida e mal paga

Não é bem assim. Vou explicar. Vou me despir de preconceitos literalmente e soltar o verbo!

Devo escolher entre curar essa maldita " alteração de humor" e ter a vida sexual que eu tinha até poucos dias atrás. Sim, sexo é tão importante quanto qualquer outra coisa na vida. Como dinheiro, saúde, amigos, decoração da casa, visual novo e segue o rol.... Como eu já comecei o tratamento, a decisão tá tomada. Só não sei por quanto tempo.

Fiquei nessa dúvida, dia desses, quando simplesmente meu corpo desistiu de reagir. Vou contar o infortúnio que é não ter orgasmo ocultando a parte boa, claro. Na noite anterior eu tinha evitado fazer sexo. (!) Libido zero, até eu estava me estranhando. Naquela noite, meu marido conseguiu me convencer (facilmente e com MUITO sucesso) e imaginamos que faríamos o melhor sexo das nossas vidas, com direito a um episódio de house md depois e tudo. Quando eu estava na iminência de ver estrelas, ouvir sinos, tremer o corpo todo, emitir um indefectível oh my…
Traduzindo:

Até tenho assunto, poderia falar de todos esses assuntos aí abaixo. Talvez até o fizesse com um pouco de humor.

Mas não quero pensar agora no que me preocupa: minha filha doente ainda. Achei que ela melhoraria dessa vez. Agonia, é só o que que posso dizer agora. Não é nada grave, ela está com um pouco de secreção no pulmão, mas se não receber todos os cuidados...
Ando tão sem vontade de falar (coisa estranha para mim) que nem vontade de escrever eu tenho. Não me falta assunto, a vontade de pôr para fora é que não vem.


Pimenta no olho dos outros não arde?
-sem dinheiro. sem um puto tostão.
-trabalhando para aplacar um pouco a vivacidade do vermelho da conta;
-sem muito ânimo para continuar trabalhando quando chego em casa, não sei o porquê. Fazer coisas imprescindíveis está se tornando cada vez mais penos.
-a casa está numa bagunça enraizada. Ponho coisas no lugar e ainda assim, parece que está do mesmo jeito. Não gosto. Organização é um aplicativo que me falta, mas gosto das coisas organizadas, limpas, em dia. E a foda é que eu não tenho a menor vontade de fazer coisas necessárias! É um suplicio tão grande!
-não rezo, não oro, não medito. Sequer relaxo. Às vezes, deito na minha cama na esperança de relaxer um pouco, só para ver se funciona essa história de relaxar, mas na verdade é de pura exaustão e para fugir das tarefas aquelas que falei antes. N…
Passei o fim-de-semana numa meiguice só. Fofa. Meu marido num stress, numa angústia e eu, bem querida, calada.

Mas não quer dizer que eu não seja cúmplice, viu?

Tenho o dom de tomar para mim dores alheias. Sinto-as como se fossem minhas. Mas agora tô aprendendo a respeitar o que é dos outros e me contentar com a condição de expectadora. Posso até sentir, mas não falo nada. Como era difícil fazer isso antes! Eu não resistia ao impulso e acabava falando. Agora não. Se isso é bom ou ruim, vejo depois...

Frase do dia

"Era um sujeito realmente distraído: na hora de dormir, beijou o relógio, deu corda no gato e enxotou a mulher pela janela." Jô Soares

Frase do dia

"A moda não é algo presente apenas nas roupas. A moda está no céu, nas ruas, a moda tem a ver com idéias, a forma como vivemos, o que está acontecendo." Coco Chanel
Conversa de parada de ônibus, elevador, sala de espera, fila.

E essa chuva hein? Viu o horror em Santa Catarina?


Tá bom, tá bom, admito: tô mais meiga.
Sei lá, deve ser efeito do remédio.

Pergunta:

Imagem
O que te deixa com esse olhar?
Hoje saímos para ver uns terrenos, em um deles pretendemos construir nossa casa.
Além dos meus filhos, talvez essa seja a única coisa de definitiva que faça na vida. Esse é um momento para lembrar depois, remoer até cansar, pelas sensações que tive e pela conclusão que cheguei.

Não é mau-humor, não. É que eu sempre fui assim. Tenho sempre vontade de mudar as coisas, os lugares. As pessoas não, mas me afastar delas, sim. Já casei de véu e grinalda e tudo e não tomei como eterno (visualize um grande e vistoso asterisco aqui) esse casamento.

Olhando para meu marido no carro, percebi como eu queria construir uma casa com ele. Ter algo de definitivo na vida e dividir com ele.

Eu amo aquele homem.


* quando uso o adjetivo eterno para amor, quero dizer grande e que se pretende que seja o mais duradouro possível. Certo? Não vamos nos iludir. Eterno é isso e só.

Uadarreu isdis!?

Apareceu um quadro aqui na loja, para que colocássemos a moldura, tão diferente, expressivo, escuro, mórbido. Na verdade, bizarro. Resumindo: feio.
Pelo menos duas pessoas ficaram mais do que um minuto contemplando e me perguntando de quem era e o quê era. Bom, se a intenção era chocar, o autor conseguiu, se era chamar a atenção, sucesso total, não passou desapercebido, com certeza! Eu não faria melhor, melhor dizendo, não faria. Mais uma vez nos deparamos com o criativo e o ridículo side by side.
Pena que eu não posso postar a foto para que vocês possam expressar o que sentiram.
Uma coisa é certa: toda a forma de expressão é válida. Mas não quero vender para ele uma tela maior. Sei lá, vai que ele resolva expôr aqui na loja e tenha que conviver com a arte todos os dias.

Por favor, não me queiram mal por tais pensamentos, assim como eu respeito o artista que fez a obra medonha em questão. Se não gostarem da minha opnião, mas acompanharam até aqui, é porque alguma curiosidade tiverame, de…
Imagem
Trabalhar no atelier de pintura é ótimo! Fico enlouquecida quando vejo as alunas pintando. Fazem cada coisa... Abstratos lindos, aquarelados, espatulados...
Esse quadro é de uma das alunas, não é meu. Achei lindo! Visto de perto, é mais lindo ainda.
Para mim, quem tem um apego exagerado a algum bicho, a ponto de colocá-lo acima de qualquer pessoa, tem problema sério de relacionamento, e até de autoestima. Acha ninguém no mundo é bom, não dá para confiar em ninguém, argumenta que só um animal é teu amigo e, que por isso ninguém merece tamanho amor. É assim que eu vejo.

Será que é baseado em si mesmo?

Para mim, bicho é bicho, mas o ser humano, pessoas que deveríamos amar, vem antes. Conheço pessoas que gostam mais de bicho do que de criança. Pode?

(tem diferença não gostar de criança, e não querer ter criança por perto, certo?)

Não sei porque, mas

tem uma senhora que passa aqui na frente e vira a cara. Antes, o cachorrinho entrava aqui pedindo um afago e ela me parecia simpática.

Será que é porque eu não dou gritinhos como se encontrasse brad pitt quando vejo o bichinho e não faço voz de criancinha cuti cuti cachorrinho, não digo vem cá e lambe minha cara com essa língua cheia de bactérias que não são compatíveis comigo? Não é que eu não goste de animais, só não quero contato com os fluidos deles.

O olhar pidão de certos cachorros me deixa agoniada! Tive uma cadela uma vez e cada vez que eu saía de casa, ficava com o coração apertado. Depois tive um casal de cachorros, era a mesma coisa. Agora, meu marido tem outro casal de cachorros, mas eu só dou comida, não quero ficar com aquela sensação de novo.

Meus preferidos são os gatos, tão donos de si, tão independentes...
Sabe aqueles momentos em que ficamos divagando livremente (para mim all the time), e que pensamos em vários absurdos?
Pois é, dia desses eu estava andando linda, loura e escabelada na rua quando um homem com cara de mau me olhou bem. Na hora, pensei: e se ele me atacasse? Imediatamente, mais um pensamento absurdo: com esse frio, espero que me pegue para valer. Esses quadros mentais surgiram em fração de segundo. Ri sozinha. Eu estava falando de violência mas o frio era tanto, que já estava a ponto de me abraçar à algum desconhecido na rua. Poderia ser uma velhinha, não necessariamento o distinto cavalheiro com cara de mau.

Hoje estou com tanto frio quanto naquele dia.
No ônibus, quando estiver voltando para casa, vou sentar sobre os meus pés, ou lado de alguém.
Só espero que a pessoa não esteja com aquele cheiro típico das 6 horas: o de trabalhador brasileiro.

Frase do dia

Rio até deslocar o queixo.


Li isso num livro de vendas.

Frase do dia

"Um homem é um sucesso se pula da cama de manhã e vai dormir à noite, e nesse meio tempo faz o que gosta." -- Bob Dylan

então tá...
Não fez frio de madrugada, amanheceu quente. E falo da temperatura mesmo, não do clima. Na verdade, estou remoendo aquela história de que qualquer objeção é busca de conflito causada pelo dda (leia cérebro defeituoso, nesse caso, por que assim parece). Mas agora eu to relinchando de frio! Antes do almoço eu já estava pensando num cházinho de gengibre para esquentar o corpo.

Para esquentar a alma, não sei o que devo fazer. Por enquanto vou ficar na minha.

Não sei se vou me fazer entender, mas...

Mulher é esquisita mesmo...
Uma amiga arranjou um ficante a mais. Ela já tinha alguns, mas esse é mais signitivativo. Tem até um nome esquisito que não vou revelar, é claro. Tem umas ideias esquisitas também.

Ele ficou dois dias sem falar com ela por que soube do passado dela. Depois, topou conversar porque queria ouvir da boca dela. Fico imaginando o quê deixou-o tão chocado. Aborto? Cometeu um crime inaceitável? Ela não é quem diz ser? Fugitiva? Tem um reator nuclerar em casa? Abriu mais um buraco na camada de ozônio? Faz teste em coelhinhos mimosinhos? Tem uma fábrica de carvão? Despejou mercúrio direto no rio? Mas, ela nem se preocupou com o preconceito do cara, só temia que ele não quisesse mais vê-la. Como assim? Se eu passasse por isso, eu é que não gostaria de ver o cara nem pintado!

Tudo bem, ela deve ter ficado com um monte de gente, dá bola para um monte de gente, conversa com todo o mundo, tem um jeito assim meio tipo dar tapinhas, brincadeirinhas, entende?

O cara tá incomodad…

Selinho

Imagem
Ganhei esse selo da http://seosenaotivesseficadosonose.blogspot.com/ Visitem!

Seguindo as regras que são dizer quem indicou, citar três coisas que me levariam para o divã e repassar para cinco amigas.

1. meus conflitos de mãe. Minha relação com meu filho, como eu poderia ajudá-lo. Queria tanto que ele fosse mais aberto, mais acessível... Faço de tudo para que ele seja feliz de verdade.
2. meu marido: por muitos motivos. Ou não, hoje eu não gostaria de falar com ele, nem numa terapia de casal. Tô machucada.
3. no divã, talvez eu visse quem de fato sou, me aceitasse, aprendesse a não exigir tanto de mim para não me sentir tão inferior a tudo, incapaz de certas coisas. Aí sim, mais fortalecida e convicta eu poderia olhar com desdém e dizer o famoso "sim, e daí?", com toda a inconsequencia que eu gostaria de ter em certos momentos.

Repasso para
http://confissoes-femininas.blogspot.com/
http://olhospretos.blogspot.com/
http://excessodaintense.blogspot.com/
http://wwwomeudesassossego.blog…
Ontem, depois de mais uma tentativa de saber se minha filha estava melhorando, tivemos uma ótima notícia: nada no pulmãozinho. Aquele chiado do peito dela não é no pulmão. Meu menino está no auge da laringite, mas já está tomando os remédios, a tendência é melhorar.

Finalmente paz! Pelo menos no que se refere à saúde dos dois...

E eu me iludindo achando que acordaria apenas uma vez para vê-los, passei boa parte da madrugada acordada: a minha filhinha simplesmente não queria dormir. Chorou, resmungou, brincou, teve um pouquinho de atenção até que pegou o canto do cobertor e dormiu. De manhã, dava até pena, estava dormindo tão querida, abraçada ainda ao cobertor...

É...

Tudo sobre meu marido

plagiando almodóvar, quando falta criatividade para título

Sobre o post abaixo, ele acha que argumentar que tudo não passa de uma busca de conflito, mesmo tendo dito tudo o que ele disse, foi apenas uma resposta à uma provocação minha. Ele não ia gostar mesmo do que eu ia dizer.

Bom, deixa que ele diga o que quiser nos comentários, ou usando outros nomes, bofetadas, bolinhas de papel ou palmas quando achar melhor.

Desculpa

Eu fiz a bobagem de comentar com meu marido que uma pessoa com dda busca coisas que estimulem o cérebro, como discussões, por exemplo, para se sentirem mais sintonizadas com as coisas que a cercam. Se não encontra, busca em si mesma. Bom, o motivo dessa busca, pode não ser bem esse, mas o resultado na prática é esse: brigas.

Adivinhem: agora ele usa isso como desculpa. Não posso dizer nada, porque para ele, estou absolutamente SEMPRE buscando nele um desafio. Me faz sentir como se não passasse de uma retardada querendo briga, achando uma desculpa para passar horas discutindo.

Bom, espero que ele não descubra que também sou esquizofrênica. (essa parte é brincadeira, para ver se eu mesma consigo rir). Queria jogar um piano de cauda nele agora.


Em tempo: ele é um cara legal, merecedor e dono do maior amor do mundo, mas que vai usar isso para evitar inclusive os conflitos necessários, ah isso vai!

Selinho

Imagem
Ganhei esse selinho do http://seosenaotivesseficadosonose.blogspot.com/
Valeu, obrigada mesmoooo!

To mandando para http://comovovojafazia.blogspot.com/

Eu amo a vida, sim. E faço tudo por ela.

Leio o que posso sobre saúde. Leitora assídua de bula de remédio. Quase joguei a geladeira sobre meu ex-marido porque ele pingou uma gota a mais de dimeticona na boquinha do nosso bebê.Aplico no dia-a-dia tudo o que for possível.

Quando minha avó materna morreu, chorei é claro, mas tenho certeza que além de carinho eu dei à ela todas as informações que consegui acerca da dieta que o médico prescreveu. Fiquei em paz. Triste, mas em paz.

Isso explica o post que segue.

I'm tired.

Não aguento mais essa fase de médico a toda hora. Se não é um dos meus filhos doente, é o outro. Ou os dois, como aconteceu ontem. Desde que comecei a trabalhar fora foram raros, raríssimos (na verdade tô tentando me lembrar de algum), os dias que trabalhei sem aquela sensação de que vão me ligar de uma das escolinhas dizendo que um dos dois está com febre. Isso me deixa esgotada. Uma noite acordando várias vezes para verificar se a febre subiu, desceu, fez o quê já é cansativo, imagine mais de um mês, dia sim dia não. E os fantasmas que ficam assombrando? Será que se eu tivesse feito isso ou aquilo teria evitado?
Fiquei mal quando soube que a laringite, que ataca meu filho pela terceira vez, pode sufocar. Fiquei mal (mais do que já estava) quando vi que minha pequena deveria ter passado o fim-de-semana no hospital por causa da pneumonia. Não consigo ficar normal.

Temo que meu marido me tenha por alarmista, dramática, essas coisas. Se ele pensa assim, sorte dele. Prefiro, pois, passo lo…

My fucking husband

Faz um favor? Coloca uma blusa de manga curta na Mariana antes de vir, por baixo do casaquinho lilás que está na mochila dela. Pode ser aquela pink que estava no varal, acho que levei para o quarto dela. Pegue meia dúzia de bolacha-maria e coloque num potezinho, ou saco plástico para a hora da fome. Pegue também um hot wheels ou um papel e canetinha para o gui passar o tempo brincando.
Dá uma olhada nas mãos do Gui, e mesmo que estejam limpas manda ele lavar e ajeitar o cabelo.

Por enquanto é isso. Dá um beijo nos dois por mim.
Agora outro para ti.
Obrigada.
Um chá, esperando a hora de começar a trabalhar. Ô coisa boa! Deixando o cérebro divagar à vontade...
Era cedo para comemorar: o sono tá me perseguindo de novo.

dda

Que tenho dda, foi uma das maiores descobertas que já fiz. Isso explica muita coisa, isso me explica. É muito difícil viver assim, é como se a gente vivesse do lado avesso da vida. Mas agora encontrei meu lugar, meu alguém e recuperei parte da minha autoestima, afinal, não estou de todo errada.
Até já encontrei alternativas para contornar vários dos problemas do déficit de atenção!

Alguns dos problemas são extremamente difíceis de resolver: a ansiedade, a instabilidade de humor, os brancos, as abstrações, a tensão. Quem tem dda vive tudo muito. Eu achava que só eu vivia assim, e que era uma coisa que eu tinha que resolver. Agora sei que posso viver tudo muito, mas procuro saber a dimensão real dos problemas, tento ver se algum deles é menor do que me parece. Às vezes é.

Eu vi uma luz no fim do túnel. Espero que depois de tanto tempo nessa escuridão, ela não acabe me cegando. :)

Frase do dia

"Eu não consigo entender por que as pessoas estão assustadas com novas idéias.Tenho medo das antigas." (John Cage)
Passei o fim-de-semana numa lerdeza só. Igual a um gato, deitada por aí. O sono não me deixava sequer terminar um pensamento. Cheia de coisas para fazer, vontade zero. Não que eu seja assim, tão inanimada, ao contrário, mas a sonolencia era tão grande... Cansaço acumulado, stress, ou o remédio que faz só uma semana que eu to tomando. Não sei, só sei que eu estava obcecada por dormir. Eu lembrava de quando estava grávida, que tinha sono, ia deitar e dormia.

Minha menina doentinha, chorona. Para ela, nada estava bom. Teve de mim atenção integral. Nebulizações, remédios, xixi, fraldas, diarréia, fraldas, soninho no colo(coisa rara, aquela tipa é independente, não dorme no colo), choro...


Ontem à noite, já com aquele sentimentozinho de segunda-feira, tive o momento mais animado do fim-de-semana: preparar a comida para segunda. Naquele momento eu correria uma rústica, escovaria uma parede. Eu prepararia um chimarrão como se fosse dez da manhã de domingo.

Queria estar sempre assim. Odeio sent…

dez horas

Dez e pouco...
Toma um café comigo?

Pergnta

O que te faz rir?
Acabei de me recuperar de um colapso cerebral. Sabe quando o cérebro pensa em tanta, mas tanta coisa que não termina nem uma frase, os quadros mentais somem, n'ao se completam, n'ao fazem sentido e acaba travando?
Pois e. Se eu fosse mais velha teria ligado para alguem me levar ao pronto-socorro!

Ainda que eu sou adepta da filosofia "aja o que houver n'ao entre na luz branca!" e não entrei.

Vou lá fazer um café para ver se saio dessa coisa tão slow e volto para o turbilhão de pensamentos que so tao acostumada...
Tá bom, eu sei, para depressão o que mais ajuda é a atitude, mas se fosse fácil assim... O meu problema não tem muito a ver com a falta de, ao contrário: impulso demais, sensibilidade demais, querer demais, sentir demais, irritação demais, inquietude demais.

Eu não sei lidar com o fracasso e achava isso bom. Achava que enquanto não aceitava o proprio fracasso, buscaria o êxito. Bobagem. Preciso aceitar minha fraqueza diante de certas coisas. E pensar no que tenho de bom. Por exemplo: pouco dinheiro não é um problema assim tão grande para mim. Isso me acorda, me faz reagir, penso em millhões de maneira para ganhar dinheiro. Numa dessas, acabo acertando.

Mentes Inquietas

Tô lendo esse livro, é como se eu lesse algo que tivesse sido escrito about me. No momento o médico que tá me tratando tá mais preocupado com o meu stress, minha depressão, o DDA a gente vê depois como fica.
Na verdade, tô perdendo o sono, o remédio da insonia: custa 98 reais, uma caixa com 28. (acho que tem so 28 para que nesses dias a pessoa fique tranquila, nos demais dias do mês ela pode exorcisar os demônios pensando no preço.)

Posso curar meu stress relaxando no campo (me amarre, n'ao me deixe fazer uma loucura dessas), ficar la bem querida, bem mimosa e "economizar" esse dinheiro.

Se eu s[o tenho essas duas alternativas, pronto. J[a estou boa.


Matei um coelhinho bem fofinho e pisei em várias tartaruguinhas de t'ao ironica.
Resolvido o problema do teclado. Só o do teclado por enquanto...
Vou lá fazer um chá de gengibre, que eu a-do-ro!
Tempo úmido, dia arrastado.
Saí agora há pouco, fiquei um tempo na rua, comprei fraldas fui ver minha irmã que há tempos não via, essas coisas... Tudo tranquilo, até que eu cheguei e vi: uada faquin reu is dis!? Como é que eu andei esse tempo todo na rua e ninguem me avisa? Não mandaram me queimar? Não me apedrejaram? Assustei crianças e nem percebi? Andei todo o tempo com o cabelo do Bozo ou são recentes essas duas rebeliões acima das minhas orelhas?

Próximo dia de garoa, neblina, chuva ou qualquer outra perturbação do tempo venho de touca de banho para o trabalho. Do jeito que chove, posso trazer uma banheira também...

Dizem que o cabelo é a moldura do rosto, e considerando que uma moldura tem o poder de destruir um quadro por mais bonito que seja: to perdida...
Tem gente que gosta de sentir sono. Não eu. Hoje fui ao médico de manhã cedo, ingrediente numero um para iniciar a soneira. Tomei um remédio, segundo ingrediente.
Foi foda. Quero dizer... antes fosse.
Nao tive os beijos de tirar o folego (vou providenciar para que isso aconte;a ainda hoje) mas tive o abra;o mais acolhedor que uma pessoa teria. Abra;o de corpo inteiro. N'ao tenho aquele amor que se compara a uma chuva fina como a poesia citada num post ai abaixo, acho.

Talvez esteja enganada. N'ao diga que estou me depreciando, estou apenas sendo prudente.

Mas eu acho que tem que dedica um amor bem grande, sim. Ou nao viveria comigo, ja que dou trabalho sendo o que sou, levando tudo a ferro e fogo. Se bem, que pensando melhor, ele j[a deixou que eu fosse embora. Admitiu, levou minha pequena mudancinha e tudo. N'ao durou mais que alguns minutos, mas ele admitiu que eu fosse embora. As duas coisas me marcaram.
Varias vezes impediu que eu o deixasse. Inumeras. Sofreriamos demais longe um do outro, sabiamos disso, por isso me convencia. O engra;ado eh que ele me enlouquecia para depois me chamar de louca. Me deixava com raiva para dizer que eu n'ao controlava as emo;oes, …

Vou logo avisando!

Passando um trabalho do cao para me organizar de maneira eficiente. Tenho que lembrar de me lembrar. Sou a unica secretaria e acessora para assuntos de qualquer natureza que precisa ser lembrada, quando deveria ser o contrario. E chato. Isso poe em duvida meu profissionalismo. To adotando algumas estrategias, anotar tudo, por exemplo. Mandar o que for poss[ivel por e-mail e evitar o telefone. Canetas mais finas para uma letra legivel. Folhas maiores para anotar. Ganhei uma planilha enorme onde eu visulizo os dias da semana (adorei!).Evito papeizinhos (odeio) para n'ao correr o risco de me confundir ou n'ao olhar o qeu tem no verso e jogar fora, . Lembrete no celular, para lembrar inclusive que ele existe e que eu preciso carrega-lo.

Se eu contasse os episodios de brancos, pretos e incolores, esquecimentos e que ja tive... Esqueci meu nome algumas vezes! Juro. Aqui eu posso contar. Sabe quando tu responde questionarios, depois de ter esperado numa fila bem distraida(ponto de in…
Chuva de novo. Eu ja to com uma cor esquisita. E com o teclado desconfigurado. E de saco cheio jpensando na roupa que eu vou lavar quando chegar em casa e que n'ao vai secar. Ou eu lavo, ou minha filhinha que [e a que suja mais roupa l[a em casa vai usar uma sacola plastica ou uma fronha nas pernas. Ontem fiz uma tentativa de secar as roupas dela com o secador d cabelo. Acreditei que tendo ele o mesmo poder de um tornado (n'ao tivesse eu n'ao domaria meu cabelo selvagem), seria facil. Me iludi. Tive que secar com o ferro mesmo.

Odeio ligar o ferro por dois dois motivos (dois pontos) me lembro que tenho mais roupa para passar (que jamais ter'ao essa oportunidade) do que aquela que eu to vendo e porque fatalmente vou esquec"e-lo ligado por tempo indefinido. Uma vez deixei um fim-de-semana inteiro. Sa[i e quando voltei o ferro n'ao funcionou mais.Para esse segundo motivo eu j[a tenho uma solu;'ao(dois pontos) ligo-o numa tomada onde o fio estendido vai atrapa…
Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me bem devagarinho.Mário Quintana

Como eu já disse, não sei ser suave. Mas tem gente que sabe...
Torradas, filme, vinho. Uma companhia agradável... Eu sei que a combinação é meio estranha, mas eu gostaria sim. Tenho sorte que tenho a companhia agradável, que me faria ocupar minha boca com outra coisa que não a torrada, seria para mim tão absorvente quanto um fime dos bons e com toda a certeza do mundo me deixaria mais inebriada do que o vinho seria capaz de deixar.
Não sei ser suave...
Hoje as alunas estavam divagando sobre o fato de valer a pena ou não terminar um casamento por causa de uma traição. Aventura sem importância, definiram elas. Afirmaram que a mulher sai vitoriosa sempre, e se acusar sem provar passa por louca. E que seria melhor não ter provas. Não saber. Nem desconfiar.

E eu de posse do meu lado mais sádico e radical pensei: rasgaria a meia-calça da pretensa inimiga, colocaria água xigenada no shampoo, deslocaria o silicone com um golpe só. Já com o meu marido ou seja lá o que fosse, eu não seria tão sutil, deixaria que aflorasse meu lado mais cruel e poria em prática tudo o que vi nos filmes de terror até hoje, desde arrancar os testículos com uma lixa de unha dessas de metal até tatuar uma florzinha bem mimosa na testa do infeliz. Esganar com minhas próprias mãos seria o mínimo! E rápido demais! Faria-o passar pelos mais improváveis constrangimentos, só para começar...
Mas me calei. Prudência, eu acho.
Vai que ele apareça morto... Ou tatuado!

Beijos de tirar o fôlego e coração a fugir do peito

É isso o que eu quero.

Essa chuva insistente me fez lembrar uma frase que li na infância, não sei de quem: "nosso amor é como chuva fina que cai suave e transborda o rio."

Eu, como boa escorpiana, peço a Deus que me livre de um amor assim.

Mais uma, pelos dias que não postei

Quando a gente acha que tem todas as respostas,
vem a vida e muda todas as perguntas ...Luis Fernando Verissimo

Frase do dia

Com esse negócio de clonagem, já estou me sentindo um disco de vinil.Luis Fernando Veríssimo
Nada. Perdi o fio da meada. Me veio à cabeça um post bem "legal" sobre tudo o que eu descobri recentemente mas não consegui completar nem a primeira frase. Pensei no horário (já estou de saída), na reação do meu marido diante disso tudo, no meu amigo Fábio, nos alfajores que comprei e me perdi. Assumo.

Como sempre, adeus concentração. A grande diferença é que eu não tenho porque me envergonhar dos lapsos e das ausências como fazia até pouco tempo atrás. Sou assim.

continuo em casa, se me lembrar, ou amanhã se der vontade, já é 6 e 3 tenho q ir

Sobre o post abaixo

Vou logo dando adeus à essa mulher que um dia fui porque nada será como antes. Doeu saber disso, mas espero ser mais feliz agora. Já estou olhando meu marido de igual para igual, como éramos no início. Agora sei que não sou inferior, nem incapaz ou impotente, mesmo que me sinta assim em alguns momentos. A parte mais difícil é lembrar disso nos momentos de crise. Deus permita que eu tenha sempre ao meu alcance banda larga, pessoas interessantes, muito trabalho e uma boa faxineira de vez em quando.

My fucking, very fucking, so so fucking husband, vai tirando teu filhote de equino da perturbação pluviométrica.

DDA

Ao que tudo indica, sou portadora de DDA. Isso explica o nome do blog, meu perfil e o conteúdo da maioria das postagens.
Tem o lado ruim, mas tem também o lado bom. Os portadores de dda são criativos, vivos, alegres e de memória curta. Quer coisa melhor?

sale!

Ao lado do meu trabalho tem uma loja de calçado. Tô tendo alergia, to derrubando George Clooney no chão e me jogando em cima dele de vontade de ir ver os calçados. É que estão em promoção...

Notícia:

Mulher é obriagada a pedir desculpas ao marido por ter falado mal dele no seu blog!

O desvisado e insensível homem navegava na internet por horas e não entrava no blog da esposa, até que resolveu, não se sabe se por absoluta falta do que fazer, descrença diante da vida, desejo de suicídio ou distração visitar o blog onde a mulher inocentemente postava suas desventuras (e de vez em quando uma aventura). Leu o que consegui em minutos (resultado de um curso de leitura dinâmica por correspondência), achou o que não queria: casos recontados, assuntos já discutidos e as brigas do casal esmiuçadas ali. Não deu outra: atordoado, tirou satisfações. Foi uma sequência de xingamentos, festival de idiotices, acessos de " eu tentei te falar, mas...", que acabaram numa ardente noite de sexo. Beijos intensos, o cheiro da pele de um impregnado na pele do outro.

Fim da estória. Da ode. Digo, da notícia.

Isso é pura ficção, mas serve como desabafo, motivo de riso, queixa e um profundo alívio.

Mais uma de informática:

* Para cantar com a melodia de Águas de Março:
o fim do caminho……”
* É pau, é bug
É o fim do programa
É um erro fatal
É o começo do drama
* É o turbo pascal
Diz que falta um begin
Não me mostra aonde,
e capota no fim
* É dois, é três
É o quatro-oito-meia
Instrução ilegal
QEMM bloqueia
* É o erro no boot
É um disco mordido
Hard disk estragado
Ai meu Deus to fudid..
* São as barras de espaço
Exibindo um borrão
E a promessa de vídeo
Voando pro chão
* É o computador
Me fazendo de otário
Não compila o programa
Salva só comentário
* É ping; é pong
O meu micro reboota
O scan não retira
Vírus filho da p..
* O Windows não entra
Nem volta para o DOS
Não funciona Reset
Detona o CMOS
* Abort, Retry
Disco mal-formatado
PCTools não resolve
Norton trava o teclado
* É a impressora sem fita
Engolindo o papel
Meu trabalho moído
Cuspido para o céu
* São as aulas de março
Mostrando o que são
As p…

Frase do dia

Algumas de informática:


WOMAM.EXE: Muito interativo, mas às vezes trava.

Não confunda modess com modem, o slot é diferente.

Namorada é a versão Shareware da esposa.

Nunca deixe o computador saber que você está com pressa!

Resumindo

Na verdade, sensualidade é uma compilação disso tudo aí do post de ontem. Um pouco de autoconfiança ajuda muito. É atitude, é ousadia, é autoestima, é entusiasmo, é irreverência. Quem sabe um pouquinho de reserva, um mistério, um algo mais? Originalidade, talvez? A verdadeira sensualidade não é atributo que deva ser negado, omitido, até por que é impossível fazê-lo: aflora com tudo, vem de dentro. Nao há do quê se envergonhar. Não precisamos pedir perdão a Deus por isso.

Sejamos todos sensuais, então.

Agora confesso: quando reconheço esses atributos em mim, me sexy, so sexy, very sexy! :)