O mundo dá voltas...

E o post é longo. Se você for como eu, do tipo que se interessa pelo que passa na cabeça dos outros, como funciona a (in)sanidade alheia vá em frente. Já aviso que não é deprê. Mas,  também não diverte nem o bobo da corte, portanto trata-se de um período de muitos acontecimentos (um ou dois citados) e post do tipo água morna.
Reflexões.

 Quando saí do meu último emprego foi por não aguentar mais a parte ruim. A parte boa continua lá e toda a beleza, toda a arte, todo o cheiro de tinta, todas as alunas, os amigos que fiz nas redondezas.

Inclusive o judeu. Deve continuar visitando a loja do lado mas não me encontra mais para tomar um café. Nunca mais tive contato com ele, nem com o judaísmo. Mas tudo bem, gosto mais do budismo - se fosse mudar de religião. O mais engraçado e que na época eu alimentava o blog com vastos textos cujo nome era "Traduzindo para o meu hebraico".

O quem tem isso? Nada, só estava lembrando do que a gente deixa para trás. Ele nunca olhou para os meus peitos e tampouco para minhas olheiras, falávamos somente de mundo e de religião. Sinto falta de entrar fundo nos assuntos assim.

Semana passada recebi um e-mail do primeiro lugar onde deixei um currículum quando saí do emprego. Bem, pelo sim pelo não, mesmo sem entrevista marcada fui até a loja. Basicamente criei uma entrevista. No que cheguei em casa, outro e-mail dizendo que deveria ir segunda pela manhã com os documentos, ou seja: não só criei uma entrevista como consegui a vaga. U-hu. O mundo deu uma volta. Porque não iniciei o post dizendo "gente, os dias hibernando acabaram!" ? Por que ainda fico meio desconfiada e já conto o porquê. Checo o e-mail de hora em hora para ver se por acaso o rapaz mudou de ideia e me diz "estive pensando e você.... fica para uma próxima"

O motivo da minha desconfiança, na verdade são vários uma sucessão de acontecimentos nada bons, em curto intervalo de tempo, menos de um ano. Enumerando-os:

#1 Certa vez abri mão de uma vaga para apostar numa outra que parecia mais promissora, mas desafiadora e lucrativa: acabaram com o departamento. Não haveriam mais vendedores, os próprios projetistas seriam os vendedores. Engraçado, projetar me parecia mais atraente, mas tudo bem. Perdi as duas vagas, na verdade três, porque dificilmente serei a projetista deles. Digamos que o mundo tenha dado um quarto de volta nesse acontecimento.

#2 Depois disso, teve a vez que saí da entrevista pronta para começar o treinamento no dia seguinte e antes de chegar em casa, recebi uma ligação dizendo que " meu currículum era demais para a vaga".  Chateada,  e e pasma, sai de lá com uma realidade e cheguei em casa com outra. Eu queria trabalhar. Outro evento que fez o mundo andar mais um pouquinho na sua volta eterna. De volta aos estudos sem problema algum, sempre é bom ter mais de um objetivo.

#3 E nessa de estudar dia e noite, tentei um estágio. E consegui. Só que começaria na próxima segunda-feira e duraria 15 dias o que era pouco, mas para a gana que eu tenho de trabalhar nessa área, meu deus, tomaria uma caixa de ritalina por dia para absorver até os pensamentos. Só que uma das máquinas extras (eles tem duas) estragou e pelo visto até hoje está na manutenção. Tadinhos. Não por causa da máquina, mas porque perderam uma ótima profissional. Paciência. Procuro outra agência então. Vamos chamar essa de agencia A.

#4 Essa não foi rasteira do destino: eu mesma me encarreguei de jogar a oportunidade pelo ralo sem nem notar: na carta de apresentação citei o nome de outra agência (a B) que tinha tentado antes e não o da que eu estava enviando (a C)  E nem foi copy and paste, digitei mesmo. Algo soava estranho, li e reli, apliquei o corretor e me dando por satisfeita disse para o gmail: vai!. E foi. Só descobri isso depois, quando pesquisava nos e-mails enviados o que tinha mandado para agencia B e vi um e-mail da agencia C. Jesus, na hora pensei: o que faz o nome da B no e-mail da C, não acredito que fiz isso! Mas fiz, eu mesma, digitando, não tinha bebido e nem usado drogas. Uma ritalina fez falta naquela hora.

(foi antes das conversas em janelas erradas e arquivos carregados por engano: fotos trocadas)

E justo agora, que estava ultra mega super dedicada ao aprendizado outra vez, apostando cada suspiro, pensando unicamente nisso, aparece essa vaga. Pensando pelo lado bom: gente para me contar o dia de ontem (e me fazer esquecer o que me perturba), dinheiro, e não se escuta música sertaneja lá.

Vai ser muito bom, posso estudar à noite. Por que não? Espero ter vigor para a dupla jornada porque vontade eu tenho muita. Ah, e espero também "estar de posse de todas as faculdades mentais todo o tempo" e não cometer nenhum errinho bobo, desses de um segundo que põe tudo a perder.

Comentários

Martini Bianco disse…
hmmm... e acho que já está a te fazer bem. mudar de ares faz sempre bem, ainda que de vez em quando possas ouvir um sertanejo no onibus :)

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz