Nos fones de ouvido

Nunca estamos contentes. Odeio essa frase. Mas parece ser bem verdade. Se sou uma eterna insatisfeita como posso estar contente todo o tempo? O contentamento dura pouco. Segundos, e já vem um longo suspiro e uma espera, ou uma ação.

Quando era "desnorteada", não no sentido de "sem norte" porque tinha vários, mas no sentido de perdida mesmo, tinha razão para estar descontente. Queria tanto e tantas coisas que...

Bem, depois veio a vida mansa. E o turbilhão veio a cavalo (à jato, esse cavalo). Depois os tratamentos com os tarjas que nenhum deu certo. Mais tarde o céu e o inferno se juntaram na mesma pílula: ritalina.

Como diria Princess: oh céus!

Até que experimentei ser... normal? Sem tantos problemas.
O fato é que a vida não perdeu a graça, eu ria (sorriso químico, mas ria) eu que fiquei desinteressante como sabiamente definiu meu marido.

Não tinha mais uma ideia atrás da outra, não surpreendia, não fazia... Mas continuava querendo. A mesma teimosa de sempre. Ou determinada, não sei. Prefiro o segundo já que estou ótima de peso (u-hu!!!) mesmo com a tireóide descompessada. Continuo trabalhando no mesmo serviço chato pelo simples fato de atingir meta, de ser melhor de ir mais longe, de subir mais um degrau. Da escada errada, mas por enquanto vou ficando pq não posso ficar sem dinheiro. Durante o tempo da faculdade não posso largar tudo nunca.

Bem, agora estou terminando mais um tratamento. Não gostei de ser normal. Gostava mesmo era de ser eu. Claro que odiava aqueles malditos altos e baixos. Claro que odiava esquecer a propria comida. Perder coisas importantes, não levar a mala das crianças, me atrasar, levar tudo à ponta de faca, viver com sangue nos olhos... Postar coisas das quais não me orgulhava nada mas que tinha que pôr para fora... Odiava a relação que tinha com meu marido, com minha família. Vergonha, culpa e tudo o mais. Mas fora isso tinha um lado bom: da mesma maneira que ia, vinha. Na mesma medida que era infeliz, era feliz. Odiava e amava.

Em dez dias termino e sou mais forte agora, não tão suscetível portanto estou bem melhor. Se encontrei o meio termo? Sou mulher de meio termo? No way! Mas com certeza mais sensata.

Logo voltarei a viver do meu jeito: intensamente, apaixonada, tendo uma ideia incrível e urgente a cada segundo.

Ah, e passarei a postar, comentar e interagir again.
:)

E nos fones de ouvido: http://www.youtube.com/watch?v=7FmognvrztU

link à moda antiga.

Comentários

Ricardo Chicuta. disse…
Viver a 100% então?Toca aqui O/
Martini Bianco disse…
Não te preocupes muito. Tu sabes te auto-diagnosticar. Quer melhor clarividencia que essa? Normal ou menos normal sua essencia nunca se perde, e quanto mais intensa, aapixonada e com ideias a cada segundo, ah isso é que toda a gente espera de ti :)

Bjs
desculpe o auê disse…
Uau, Chicuta! É assim? Imaginava....

Martini: E bem antes do que planejava, tenho esquecido os remédios e deixei assim mesmo. Valeu a força, viu? Beijão

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz