Marketing pessoal

Virou-se no meio da noite, depois de ter sido dada por encerrada a discussão e proferiu:
-A pessoa para conviver contigo numa boa deve saber ler muito bem nas entrelinhas, estar sujeito às tuas oscilações de humor e constantes mudanças de ideia!!!

Eu ri. Quando éramos apaixonados ele teria dito: tu és subjetiva, pessoa que fica feliz com facilidade e surpreendente.


Me fez lembra Clarice Lispector:
"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro."

Comentários

Martini Bianco disse…
hmmm... Interessante. Também pode ser ao contrário, quando se ama intrepretamos algo de uma maneira, quando não amamos intrepretamos de outra... :S
desculpe o auê disse…
De qualquer forma ele tem razão. Depende não só da linguagem, mas da vontade de ofender ou enaltecer.

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz