Para compor o look, ou para dar inveja, ou para reforçar uma imagem

(decido depois o título)

Não querendo ser ignorada pela cabeleireira mais uma vez e também não querendo dar meus curtos para uma qualquer encurtar mais fiquei num dilema.

Para onde vou? E quando decido cortar tem que ser na hora. Liguei para o salão mais próximo, ok, posso te atender agora, ok, só cortar. Vamos lá!

Era um dos salões mais caros da cidade e eu só descobri isso na prática. O susto foi grande, mas como meu cabelo é pequeno (o visual não sugeria a que classe social eu pertencia) ganhei um desconto.

Gente, nunca fui tão bem antendida na vida! Sabe o que é o cara te ouvir? Sabe o que é entender afinal, o que queremos que o cabelo faça? O meu não faz vushhhhh, quando olho de um lado para o outro mas um flooop tem que ter! E me deu sérias e valiosas dicas de visagismo. Devo usar um topete para me impor. (quem me conhece sabe que já me imponho, não importa se isso é bom ou ruim e que o topete só reforça).

Ando por aí com um topete daqueles, Amy atearia fogo aos próprios cabelos se visse meu franjão.

Comentários

Agora fiquei curiosa. Põe aí uma foto do topete!!

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz