De volta

Sabe aquele tesão por alguém que não acaba?
Alguém que demoramos muito para ver, que temos a maior saudade?
Aí, quando encontramos queremos aproveitar ao máximo e temos pouco tempo, tudo tem que ser muito rápido? Preocupados em curtir e preocupados com o tempo que já vai acabar?

Essa é minha relação com a internet. Isso mesmo: com a internet. Vício, saudade, exigência de rapidez, tempo curto.

Internet para mim sempre foi coisa de primeira necessidade. Faz parte do básico do ser humano. Quando morava no interior do interior ia à cidade uma vez por semana dar uma navegadinha básica. Como sempre com roteiro pronto, mas com um viés para as descobertas ao acaso.
E agora que faço faculdade à distância é imprescindível. Eu até que fui muito persistente (e assumidamente viciada) com todo esse tempo de lan house. Gurizada gritando, cheiro de salgadinho, note para lá, pendrive para cá, meu deus... Saí de lá desesperada com as avaliações que tive resultados péssimos por falta de concentração muitas vezes. E a culpa, dessa vez era deles.

Mas enfim, estou com net em casa outra vez. Estou de volta!!!!
Imagine como vou comemorar: mares adentro!

Comentários

Martini Bianco disse…
Sem dúvida a melhor notícia que eu recebi hoje. Tu sem net é como o peixe sem água, uma ave sem asas, um carro sem rodas, um jornal sem letras e muita falta me fizeste nos últimos tempos, privado que estava de ler os relatos dessa mente tão genuína.
Bem vinda de volta :)

"Quando morava no interior do interior". Brilhante, tão tua :)
Beijos
desculpe o auê disse…
Obrigada!!!!
Está aberta a temporada de postagens compulsivas!

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz