Mania estranha

Meu marido está criando asas. Tem voado mais alto e isso é bom, claro. Mas tem convivido com outras mulheres (se são bonitas não faço ideia) e pelo que ele diz são interessantes.

Como dizia Millôr: "como são admiráveis as pessoas que não conhecemos bem!"

Pensa que não tenho medo? Claro que tenho! Ainda mais que nosso amor começou a morrer assim que começou. Sim, porque ele citou um fato que fez diferença que aconteceu quando ainda estava grávida da Mari, o que me surpreendeu porque achei que as decepções todas tinham sido bem depois disso.

O fato é que não sei se uma pessoa trai porque uma não lhe parece interessante ou se porque encontra outras irresistíveis. Seja como for, tenho minha parcela de culpa e eu mesma já estive bem perto de trair. Inclusive contei. Aos berros, cheia de raiva, como quem dá um tiro, ou enche de facadas mas contei. E não traí.

Preciso urgente voltar à vida. Já tenho tudo mais ou menos planejado. Tenho plano B e tudo. Um alfabeto inteiro de planos se for preciso. Não porque isso pode fazer meu marido se reapaixonar, mas porque quero que doa menos.

Eu tenho essa mania estranha de recomeçar sempre. Parece que procuro isso.

Comentários

Martini Bianco disse…
A tua ultima frase, sou eu em pessoa.
Coexistial!

Eu também tenho um plano B para tudo e só peco porque por vezes também tenho plano C e D. Parece engraçado às vezes, outras parece decadente mas ao menos significa esperança e que dê por onde der, nós conseguimos dar sempre a volta.

...e quanto ao resto, pare de pensar bobagem. cérebro fmeinino é demais a criar filminhos ;)
desculpe o auê disse…
Rsrsrs
O problema é quando pulo de plano em plano antes que o primeiro dê certo! E tem gente que acha que ter plano B é ser pessimista, é não acreditar no plano A.

Quanto às bobagens, ai meu deus... Não é um fato (espero) mas uma tendência forte. Quero um dia escrever sobre isso e dizer que minhas suspeitas eram completamente infundadas.

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz