Procurando as palavras certas


Normalmente posto sobre mim ou minha vida (é disso que sei bem ou escrevendo passo a saber) mas hoje quero falar sobre alguém muito especial.

Sim, é um testamento. Mesmo que quisesse e tentasse muito não conseguiria escrever pouco sobre isso.

Dizem que tendemos a amar quem a faz com que amemos a nós mesmos.Conheço alguém que fez com que definitivamente mudasse a forma como me vejo com seu olhar generoso. Mais que isso: olhar de fé mesmo, de quem acredita e me impõe essa certeza. Através dele pude perceber que não sou tão inadequada, talvez só um pouco diferente. E que não há nada de errado nisso. Quer presente maior do que a certeza que você não é um et? Passar 30 anos se achando esquisita e depois descobrir que não é?
Moramos bem longe um do outro. E mesmo com essa distância física toda ele tem o poder de mudar meu mood como ninguém! E não só o humor, é ele quem me centra, me segura ou me empurra conforme a situação. Já é parte de mim. É meu lado sensato e ponderado. Me oferece o que eu não tenho que é tranquilidade. Para se mais exata ele é meu lado são. Sabe como ninguém chegar ao ponto. E tem o estranho poder de ler meus pensamentos, adivinhar como estou e saber de antemão do que preciso sem que eu fale.

É um homem contraditório e fascinante. É conservador e de vanguarda. É retraído e expansivo. É obeservador, cheio de opnião e aberto a opnião dos outros. E o que mais me encanta: analítico e poeta. Não sei como cabem tantos na mesma pessoa. 

Gostaria de poder estar mais perto para dividir coisas do dia-a-dia em tempo real. Mas o importante é estar próximo e isso estamos. Compartilhamos música, filmes, opiniões mesmo que um pouco divergentes e impressões das mais profundas. Está mais perto estando longe que muitos amigos que moram na mesma cidade. Coexistial, como ele diria. Mas eu queria seu comentário a respeito das coisas mais triviais! E não só por isso, não sou tão egoísta. Queria poder retribuir todo aquele conforto emocional que mencionei.
Ah como eu queria poder retribuir... Sinto que estou em falta nos últimos tempos, mas continuo torcendo, amando (why not?) dessa maneira, não o amor fugaz dos apaixonados mas o amor dos que se aceitam diferentes, se entendem e são almas verdadeiramente empáticas no sentido mais amplo da palavra.

Deixo aqui meu agradecimento, desejos de vida longa e feliz, realizações, sucesso a certeza de que numa próxima vida nos reencontraremos.

Mesmo passando um bom tempo procurando não encontrei músicas que traduzissem com exatidão, a que mais se aproxima é essa da Dido, porque nos conhecemos num dos meus piores momentos e estava comigo no pior deles.
http://youtu.be/1TO48Cnl66w
o you tube tá de mal comigo outra vez. Mas vai se redimir da próxima :

E também

Comentários

Anônimo disse…
Sem palavras...
(silêncio)

Como posso agradecer semelhante exposição? Regra geral não gosto de surpresas mas esta me deixou feliz e quase vejo o coração sorrindo.

Te agradeço desde lá dentro, da terra ao céu, pelos ventos que sopram de Santa Cruz até às ilhas atlânticas e desembarcam na cidade branca de onde um dia saíram umas caravelas rumo ao desconhecido e que tal como tu sempre encontraram monstros com cara de deuses e deuses com artes de monstro, céus sem cor nem estrelas, flores murchas e trevas sem horizonte varridas do interior ao litoral... mas enfrentaram esses medos com coragem, fintaram fantasmas e Adamastores e chegaram lá.

Pinta um mundo diferente, ora sombrio, intempestivo, furacão no mar, ora luminoso onde cabem todos os sóis do universo e os frutos lhe caem em cima, partilha todos os dias a beleza que ninguém vê - dimensão desconcertante e igualmente contraditória mas intensa como a chama acesa, é dessa forma que eu também me sinto compreendido, numa relação sobretudo despretensiosa, apanágio das almas nobres. Me sinto feliz por me partilhar esse pensamento genuíno comigo, património imaterial de ti na alma de artista que me encantou desde o primeiro dia. Sempre me fascinaram as artistas, muito mais que as matemáticas e outras ciências do Demo, por que existem coisas que nao precisam fazer sentido. Simplesmente o fazem, tal como a arte.

Bem aventurados aqueles que não trocam essas viagens fantásticas pela madrasta vida banal, os que dizem cantando, que amam perdidamente, no sentir contente, como dizia a Florbela e que mantêm dentro de si todos os seus sonhos intactos, disse Pessoa.
Quanto às impossibilidades, também tenho inveja das cartas pois mais depressa elas me chegam às mãos que muitas outras coisas que sempre desejei ter entre elas. Numa próxima vida? Acredito na reincarnação, mas existem muitas coisas que sei, ainda farei nesta.

Beijo

http://www.youtube.com/watch?v=EKVy0EVu2ZI

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz