give yourself a chance

Voltei para o meu antigo emprego na loja de calçados, e como não tenho nem de longe as mesmas intenções de antes a coisas estão bem diferentes para o meu lado. Não passo de uma vendedora com futuro razoavelmente promissor. Tenho andado discreta (com a ajuda de duas ritalinas por dia), contida e bem menos ironica. Claro que quando vou para o depósito, rio sozinha ou dou socos nas coxas até doer bastante, tamanha é a raiva, que não sou de ferro. Mas no geral, tenho andado menos em evidência profissionalmente falando.

Continuo com a proposta (que falei num post bem mais abaixo, de um antigo chefe) tentadora do cara tentador (aos olhos da mulherada) em aberto. Almocei com ele dia desses. Não, não fui a sobremesa. Conversa, risadas, uma certa empatia e mais nada. Não aceitei na hora justamente porque o cara é tentador, por mais que eu saiba separar as coisas, por mais que não me passe pela cabeça ficar com ele uma única vez que seja. Dia 9 nos falaremos de novo.

E a vontade de desenhar? Não tenho nem aberto o jornal para não me torturar. Dia desses fui numa loja de cds só p encher os olhos. Na livraria então, a vontade era gastar bem mais só pq a ilustra do  livro infantil era de encher os olhos (e alimentar a alma).

Logo mais, quando me mudar de novo, vou poder voltar a fazer pelo menos uma parte das coisas que eu amo e a 4 meses não faço.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz