Senta aqui do meu lado

Me ouve. Me julgue se quiser, prometo não ficar ofendida. Mas tente compreender.

Viva minha vida com a minha cabeça depois voltamos a conversar.

Nessa última semana tudo o que fiz foi dormir e analisar as possibilidades enquanto controlava o choro. Nenhuma delas me parece promissora, todas lembram prisão. Todas lembram fracasso. Ou o famoso "subir bem alto na escada errada". Ou seja, nada está bom.

O mais engraçado é que essas mesmas possibilidades eram muito atraentes a um mês atrás.

Por esse e inúmeros outros motivos é que começo a admitir que sou bipolar. Que tenho que me preprarar para esses ciclos eu já sabia, por causa do DDA. Mas que eles iam insistir em me atormentar repetidas vezes comecei a perceber faz pouco.

Então fico assim: hora de procurar o médico de novo, mas dessa vez sem risco de perder os cabelos. Sem pena de mim mesma.

Comentários

Antonio disse…
Tô sempre aqui lendo você e te digo, pois te acompanho há anos... você é muito lucida e nada bipolar, porém insegura da sua lucidez!
desculpe o auê disse…
Oi, Antonio. Que bom tê-lo por aqui a agradeço o comentário. Isso torna a coisa uma conversa, e não um monólogo. Sabe que posto geralmente nos dois extremos, quando estou muito bem, criando, cheia de planos, ou quando tudo desaba e sabe também que me sinto um tanto incompreendida, portanto deve imaginar a importância do teu comentário.

Respondendo ao que disse: Insegura da minha lucidez! Meu Deus! Não consegui ler e não me comover como acontece de vez em quando por aqui! Por deus, às vezes penso que vou enlouquecer e não sabe o quanto quero acreditar no que você disse.


Volte sempre que quiser, comente quando achar melhor e prometo que nem sempre os textos serão leves mas com certeza dá pra rir um pouco e olhar para dentro de si mesmo, o que já é um ganho.

Um abraço enorme!

Postagens mais visitadas deste blog

Como cada signo troca uma lâmpada

Dicas para disfarçar e controlar as lágrimas

Putz